Mario Neto Borges foi reeleito, por unanimidade, e continua à frente do Conselho Nacional de Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). A eleição ocorreu na última quinta-feira (24) na primeira reunião do ano do Conselho, na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Espírito Santo (Fapes).

A vice-presidência foi assumida por José Ricardo de Santana, presidente da Fundação de Apoio à pesquisa e Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE).

Borges, que ocupa o cargo desde março de 2009, citou na reunião alguns desafios do Confap, como as questões do arcabouço legal e do diálogo com órgãos de controle. "Temos avançado, mas o que vemos são conquistas fragmentadas. Temos que trabalhar junto ao Senado Federal e precisamos pensar em um pacote sistemático de arcabouço legal para ciência e tecnologia, além de conseguir que haja uma intermediação do debate com os órgãos de controle", explicitou.

Entre outras colocações, o presidente reiterou a ação fundamental para o desenvolvimento sustentado de longo prazo: a criação de leis estaduais de inovação no sentido de ampliar o relacionamento das fundações com o setor empresarial.

O Confap 

O Confap é uma organização sem fins lucrativos que tem por objetivo maior articular os interesses das agências estaduais de fomento à pesquisa. Criado oficialmente em 2007, o conselho já agrega fundações de 22 estados mais o Distrito Federal. Em 2009 o conjunto das FAPs investiu perto de R$ 1,6 bilhão e concedeu próximo de nove mil bolsas de mestrado e doutorado em todo o País.

A mais recente fundação, que teve sua criação em 2010, é a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fundação Tumucumaque). Agora, para que o Confap reúna instituições de todo o País, resta apenas que Rondônia, Roraima, e Tocantins criem as suas fundações.

Para saber mais sobre a organização, acesse o site http://www.confap.org.br/index.php

Fonte: Jornal da Ciência

Author

Write A Comment