As manifestações populares de junho de 2013 exigiram mudanças e colocaram em questionamento os mecanismos de participação do sistema político representativo no Brasil. Ansiosos por mais participação, a juventude  exigiu  qualidade dos serviços públicos e questionou os mecanismos de acesso aos cargos públicos, bem como o papel do poder econômico no atual sistema eleitoral. Foram as ruas e disseram: não dá Congresso, estas instituições não nos representam!

proximidade com as eleições presidenciais reaviva esse debate com força. E a ANPG propõe aos Pós-Graduandos e Pós-Graduandas, bem como às APGs para dedicarem todas as suas energias nesse debate que é de fundamental importância, tendo a defesa da reforma política, através do plebiscito popular por uma constituinte exclusiva e soberana do sistema político, aprovada pelo 24º Congresso Nacional de Pós-Graduandos, realizado no Rio de Janeiro em maio.

A Semana Nacional de Luta pela Reforma Política identifica problemas centrais que impedem um sistema verdadeiramente representativo da maioria da sociedade e aponta que mudanças no sistema político pressupõem uma ampla mobilização unitária. As entidades estudantis, sindicais e movimentos populares estão envolvidos nesta mobilização de 1 a 7 de setembro e a ANPG, em especial, os pós-graduandos (as) que acreditam no aprofundamento das mudanças democráticas em nosso país a se engajar.

Enviem registros de atividades e da participação dos pós-graduandos na Semana de Luta pela Reforma Política para a ANPG, pelo email: comunicaca[email protected].
Acesse aqui as notas http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/noticia/manifesto-de-1-7-de-setembro-vamos-votar-sim-uma-constituinte-exclusiva-e-soberana-sobre-o e http://www.reformapoliticademocratica.org.br/estamos-juntos-na-luta-por-reforma-politica-democratica/

Da Redação

 

Matéria relacionada:

28/08/2014 – APG da PUC-Rio debate reforma política e constituinte

Write A Comment