Na última semana, uma série de ataques as instituições de ensino superior públicas federais foram deflagradas pelo retrógrado governo de Jair Bolsonaro. Logo no início da semana, o Ministro da Educação, Abraham Weintraub anunciou cortes no orçamento das instituições, atingindo, principalmente recursos da UFBA, UFF e UNB com o argumento de que as IES estavam realizando “balbúrdias” uma vez que foram palcos de debates políticos sobre os rumos do país. Após diversas críticas, ao invés de voltar atrás em sua proposta que sucateia as universidades, o MEC ampliou o corte para todas as universidades federais atingido 30% do orçamento de cada. Não obstante, na noite de ontem (01 de Maio de 2019). o Ministro Chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni questionado sobre a medida em rede nacional, proferiu uma série de ataques MENTIROSOS a respeito da qualidade acadêmica e científica da Universidade Federal de Sergipe.

A ANPG compreendendo o papel importantíssimo das instituições públicas, reconhece o papel da UFS no desenvolvimento do estado de Sergipe e da Região Nordeste. Hoje, a UFS possui 54 programas de pós-graduação, compreendendo cerca de 90% dos alunos de mestrado e doutorado do estado. De 2007 até os dias atuais, passou por uma ampliação de 440% do seu número de programas de pós-graduações, a partir de investimentos que permitiram a expansão do parque universitário e cientifico brasileiro no final da década passada e início desta. A Federal de Sergipe ainda possui 84% dos pesquisadores de produtividade do CNPQ no estado, realizando pesquisa nas mais diversas áreas de interesse para toda a sociedade (saúde, humanidades, tecnologia, energia, entre outros), superando em qualidade e serviços para as comunidades todas as IES do estado . Para além disto, a IES possui 6 campis universitários (Aracaju, São Cristóvão, Lagarto, Laranjeiras, Itabaiana e Nossa Senhora da Glória) e cerca de 30 mil alunos de graduação, sendo a instituição de ensino superior mais antiga de Sergipe com 70 anos de história e de onde também saíram diversos governantes do estado. Sendo, assim, um centro não apenas científico, mas um importante centro político para toda a região.

Neste sentido, ANPG compreende que os ataques à Universidade Federal de Sergipe é, na verdade, a continuidade do ataque a todas as instituições de ensino superior públicas do país, as quais cumprem papel no desenvolvimento regional e nacional. Esses ataques fazem parte de um projeto de governo que usa de MENTIRAS, para desvalorizar a grande produtividade, qualidade e contribuição destas instituições para a sociedade. Esse governo que quer continuar a retirada de direitos trabalhistas e previdenciários iniciado pelo governo Michel Temer tem entre seus objetivos também o sucateamento e o desfinanciamento das universidades públicas como projeto político de desmonte do Estado brasileiro. Assim, a ANPG vem a público prestar sua solidariedade a UFS e sua comunidade acadêmica, assim como as demais IES do país que vem sofrendo com sucessivos cortes e contingenciamento de verbas. Ademais, repudiamos todo e qualquer ataque sofrido pela UFS ou que venha no intuito de desqualificar as universidades públicas.

São Paulo, 02 de Maio de 2019
Associação Nacional de Pós-Graduandos

Write A Comment