12184968_873883509362246_9044376377363027658_o
Da esquerda para a direita: Fernanda Luccas, Pedro Jatobá, Thomas de Toledo, Thiago Brito, Tamara Naiz, Marcela Tsuboy e Bruno Martin

A delegação do Brasil no 1º Fórum de Inovação da Juventude do BRICS e da União Eurasiática ganhou 4 de 5 prêmios disputados. O evento ocorreu em Moscou entre os dias 27 e 31 de outubro, e foi iniciativa da União da Juventude Russa, que agrega várias entidades estudantis no país.

Este Fórum teve como objetivo a apresentação de trabalhos de diversas delegações internacionais, com o tema central da Ciência e Inovação. Coordenada por Tamara Naiz, presidenta da ANPG, e Thomas de Toledo, professor universitário de Relações Internacionais especialista em BRICS, a delegação brasileira era integrada ainda por cinco pesquisadores que expuseram seus trabalhos em quatro áreas: Medicina, Energia, Tecnologia da Informação e Agricultura. Ao final, houve a premiação dos trabalhos selecionados.

O trabalho de Thiago Brito, doutorando em Energia, ganhou o terceiro lugar. “A pesquisa que desenvolvo é na área de substituição de combustíveis de veículos pesados rodoviários (caminhões), especialmente o óleo diesel por gás natural. Através da revisão bibliográfica que realizo e de conversas com especialistas internacionais na área de transportes e energia, tenho observado que o gás natural é adotado em frotas do mundo inteiro por ser considerado um combustível mais limpo e sustentável”, explica Thiago.

Na área de Agricultura, ganhou em segundo lugar Fernanda Luccas, doutoranda em Ciência Ambiental, também pela USP. “Meu trabalho é investigar como alguns parâmetros do clima (temperatura, umidade, radiação PAR e velocidade/direção dos ventos) modulam o comportamento de forrageamento (busca de alimento) de uma abelha nativa, conhecida como Jataí”, diz Fernanda.

Já na área de Tecnologia da Informação, ganharam Bruno Martin, do projeto Mapas Culturais (um software livre utilizado para mapeamento colaborativo e gestão da cultura), em primeiro lugar; e o mestre em Gestão e Desenvolvimento Social pela UFBA, Pedro Jatobá, em segundo lugar. “Minha pesquisa é sobre o desenvolvimento de ambientes virtuais de aprendizado e gestão colaborativa utilizando o software livre CORAIS.ORG”, explicou Jatobá.

Thomas afirma que, sobre o tema da tecnologia da informação, é de extrema valia debater a questão do software livre e a propriedade intelectual com o objetivo de socializar o conhecimento. “Há um questionamento dos monopólios impostos pela Microsoft e Apple e a alternativa se dá através do software livre com código aberto, combatendo desta forma a espionagem do tráfico de dados, que ocorre quando instalamos os programas da Microsoft e Apple em nossos computadores.”

Na área de Medicina, a pós-doutoranda pela UFSCar, Marcela Tsuboy, apresentou seu projeto sobre a riqueza do gengibre na produção de medicamentos que podem inibir o avanço de células cancerígenas.

“Voltamos para casa orgulhosos da delegação brasileira que voltou premiada e deu muitas contribuições acadêmicas e políticas ao Primeiro Fórum de jovens inovadores do BRICS e Eurasia!”, acrescentou Tamara.

Segundo Thomas de Toledo, o diferencial da delegação brasileira e dos trabalhos apresentados, foi a inversão da lógica mercadológica imposta, reduzindo, desta forma, o impacto ambiental, econômico, garantindo assim, uma sociedade mais igualitária e justa.

Da redação

Matérias relacionadas:

27/10/2015 – Conheça os pesquisadores que irão representar o Brasil no 1º Fórum de Inovação da Juventude dos BRICS e da União Eurasiática

23/10/2015 – ENTREVISTA: Thomas de Toledo fala sobre atuação da delegação brasileira no Fórum de Inovação dos BRICS

20/10/2015 – ANPG organiza delegação brasileira para 1º Fórum de Inovação da Juventude dos BRICS e da União Eurasiática

Author

Write A Comment