forum de pgs do rj

Na quarta-feira (2) aconteceram dois encontros da pós-graduação na Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro (FIOCRUZ/RJ). Uma dessas atividades foi uma reunião com algumas associações de pós-graduandos acerca da formação de um Fórum de Pós-Graduandos do Estado do Rio de Janeiro. “Para isso, a ideia é fazer um mapeamento das APGs que já existem e ajudar as que estão sendo criadas”, diz Allysson Lemos, presidente da APG da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), uma das associações responsáveis pela reunião. Foram debatidas a atuação dos pós-graduandos do RJ junto à FAPERJ e a reivindicação por uma vaga de representante no Conselho Superior da agência de fomento. Outro ponto discutido foi a situação do financiamento à pesquisa no Brasil e a Campanha por Mais Direitos para as Pós-Graduandas e Pós-Graduandos, da ANPG.

“Esse fórum trará tanto pautas do Estado como fortaleceria a atuação da ANPG no Rio”, afirma Tamara Naiz, que na ocasião destacou a importância de sempre valorizar a atuação das APGs. “É bacana que as pessoas estejam animadas para organizar o movimento de pós-graduandos no estado. Existem APGs muito atuantes no Rio, e é importante que esse fórum, que dará vazão para as próprias pautas estaduais, também colabore para fortalecer as associações e o movimento”, completa a presidenta da ANPG.

Fórum Discente da IOC promove discussões acerca da pós-graduação na instituição

A outra atividade foi a sétima edição do Fórum Discente do Instituto Oswaldo Cruz (IOC) da Fiocruz. Tal Fórum tem como intuito promover discussões acadêmicas, científicas e políticas acerca dos pós-graduandos da instituição. Na edição de 2015, ouve também uma seção de jovens talentos, com a apresentação de trabalhos em forma de pôster e oral. A programação também contou com palestras e debates.

A presidenta da ANPG, Tamara Naiz, participou de uma mesa redonda junto com o presidente da FOPROP, Isac Almeida. Na ocasião também esteve presente Hermano Albuquerque, representante da APG Fiocruz/RJ. Foi discutida a questão da valorização do pós-graduando no Brasil, o cenário político e econômico em crise no país e como devemos proceder e administrar os recursos que vêm sofrendo cortes, como a verba do PROAP e o PDSE da CAPES. “Esses cortes impactam diretamente o pós-graduando e sua produtividade. Produtividade, inclusive, foi a palavra com mais foco no Fórum, porque temos que reavaliar o sistema de avaliação que hoje gira em torno da produtividade. Será que essa é a melhor forma de avaliar nossos pós-graduandos e nossos pesquisadores?”, diz Maria Fantinatti, representante da APG Fiocruz.

fiocruz reuniao

Segundo ela, esse sistema é falho, pois valoriza excessivamente a produção em detrimento da qualificação do profissional. Também estiveram presentes no fórum pesquisadores renomados, como Wanderley de Souza, que discutiu a questão da produtividade e a história da Ciência brasileira. “Foi consenso que, atualmente, somos avaliados por números e não mais por descobertas, como era antigamente”, completa Maria.

O Fórum da IOC foi parte da Semana da Pós-Graduação Stricto Sensu do Instituto Oswaldo Cruz, que se encerra na próxima sexta (11).

Da redação

Write A Comment