seminario_05_manha
Crédito: Fábio Almeida

Aconteceu hoje, 5 de novembro, na parte da manha, nos Sindicatos dos Arquitetos de São Paulo, o primeiro Seminário da atual gestão da ANPG.
O primeiro tema debatido foi: “Os desafios da pós-graduação” e trouxe as palestrantes Vanderlan Bolzani, Vice-presidente da SBPC, Marcela Ramos, Pró-reitora de Pesquisa da UFABC – Forprop e Cynthia Sandes Oliveira, Assessora de relações Internacionais da Capes. As mediadores da mesa foram as diretoras da ANPG, Raísa Romênia Silva Vieira e Laís Moreira da Silva.
A primeira a fazer sua apresentação foi a professora Vanderlan que fez um panorama sobre a pós-graduação brasileira e o cenário atual que ela passa. “Nos últimos anos os avanços da pós-graduação foram excelentes, mas agora começamos um retrocesso. Temos a infraestrutura para a pesquisa e tecnologia como, por exemplo, laboratórios excelentes, mas temos uma desorganização que impacta diretamente no aproveitamento desses recursos”, explicou. A vice-presidente da SBPC ainda salientou a importância da sociedade cientifica ser aproximar da população. “A junção do Ministério da Cultura foi revertido e não conseguimos o mesmo com o MCTI. A maioria da sociedade brasileira não sabe para que ela serve, não sabe para que serve a pós-graduação. E isso vem de uma pesquisa da opinião pública. Enquanto não tivermos uma sociedade e atenta a achar que a ciência e a tecnologia é extremamente importante para o cotidiano de todo cidadão não temos como convencer governantes”.
Já a professora Marcela Ramos reforçou a importância da pós-graduação em avançar na qualidade. “Tivemos um salto enorme em quantidade de pós-graduação oferecida, mas é preciso pensar agora na qualidade. Alguns questionamentos precisam ser feitos como: mas o que o Brasil de fato produziu? Qual o impacto social? E com isso avançar em qualidade”, disse.
A assessora de relações internacionais da Capes, Cynthia Sandes Oliveira apresentou alguns desafios e perspectivas que estão no Plano Nacional da Pós-graduação. “Combater as assimetrias das áreas de conhecimento, trabalhar a criação de centros de excelência em ensino e pesquisa de padrão internacional, considerar novas modalidades de interação entre universidades e sociedade, entre outros estão nos principais desafios presentes hoje”, explicou.
Agora, na parte terá uma mesa: O desmonte do Estado Brasileiro e atuação dos movimentos sociais e contará com a presença da UNA (União Nacional LGBT) e a Diretoria do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo – CUT.
O segundo seminário acontecerá as 14 horas no Sindicato dos Arquitetos que fica na Rua Araújo, 213, República, São Paulo.

Write A Comment