Com o slogan “Um outro mundo é possível”, o Fórum Social Mundial (FSM) surgiu no Brasil como um grande fórum de movimentos sociais de todo o mundo que se reuniram para pensar alternativas para as transformações globais recorrentes da atualidade, bem como as consequências geradas a partir dessa crise epistêmica e social dos últimos cinquenta anos, como a transformação do capitalismo em um sistema cada vez mais radical e violento, com o aprofundamento da concentração de riquezas e a falência de um modelo global de Estado.

Tendo sido realizado mais de quatro vezes no Brasil, a última edição do FSM aconteceu em Túnis, na Tunísia, norte do continente africano, com participação da Associação Nacional de Pós-graduandos, entre 24 e 28 de março de 2015.

tamara tunisia1
A presidenta da ANPG, Tamara Naiz, fala durante a Assembléia da Juventude do FSM

A Assembléia da Juventude do FSM, realizada no dia 24 de março de 2015 na capital do país, contou com apenas uma entidade estudantil brasileira, sendo ela a ANPG. Durante a fala que emocionou estudantes de toda parte do mundo, a presidenta da ANPG, Tamara Naiz, pautou a luta dos estudantes brasileiros por mudanças significativas em nosso sistema educacional, como a luta pela destinação dos royalties do pré-sal pra educação ou a aprovação dos 10% do PIB para a educação no PNE em 2014. Além da discussão educacional, a presidenta destacou a luta por uma reforma política ampla com participação da diversidade da população brasileira, a luta pela paz no mundo e o apoio irrestrito à organização política, ao que foi ovacionada.

gabriel tunisia1
Intervenção do diretor Gabriel Nascimento em mesa que discutiu participação democrática da sociedade civil

Durante todo o fórum, a presidenta da ANPG e o diretor Gabriel Nascimento fizeram intervenções, discutindo os problemas brasileiros e mundiais de organização social, pautando sempre as reformas democráticas que o Brasil necessita.

Da Redação

Write A Comment