As entidades estudantis brasileiras reuniram-se com 13 entidades e cerca de 30 estudantes do continente latino-americano entre os dias 2 e 5 de fevereiro na cidade de Havana, Cuba.

 

Na pauta tiveram espaço diferentes temas referentes comuns ao continente latino-americano e caribenho: análise da situação internacional do continente – com informe de cada um dos membros da Organização Latino Americana e Caribenha de Estudantes (OCLAE); elaboração do plano de ação da Jornada Continental em Defesa da Educação e de uma campanha pela paz no nosso continente e contra a Quarta Frota; avaliação da Conferência Mundial de Educação Superior; estado financeiro da organização; conferência com o Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Assembléia Nacional de Cuba, Osvaldo Martinez, sobre a crise mundial; reflexão sobre o funcionamento atual da União Internacional dos Estudantes (UIE); perspectivas do movimento secundarista no Continente; e balanço e perspectivas das atividades da OCLAE.

 

Para Luisa Barbosa, da Associação Nacional de Pós-Graduandos, um dos principais desafios da OCLAE hoje é dar desdobramento a Jornada Continental em Defesa da Educação, promovendo uma profunda reflexão e integração da ciência latino-americana. “Temos exemplos importantes da eficiência dessa integração. A Escola Latino-Americana de Medicina (ELAM) em Cuba é sem dúvida a de maior destaque. O Brasil também avança com a construção da Unisul. Contudo precisamos progredir ainda mais e garantir um maior compartilhamento científico e educacional do nosso continente para a garantia sólida de nossa soberania”, destacou Luisa.     

 

A ANPG é a única entidade de pós-graduandos que compõe a OCLAE, por isso sua responsabilidade é ainda maior nesse projeto. “Penso ainda, que nos Salões de Divulgação Científica da ANPG, devemos dedicar um espaço especial para o intercambio latino-americano das pesquisas científicas. Esse é um desafio para as próximas gestões da ANPG”, ressaltou Luisa.

 

Na reunião também foi aprovada o pagamento de uma cota anual de $ 250,00, para todas as entidades que compõe o Secretariado Geral da OCLAE, tendo como foco o auxilio na sustentação da entidade. Cada entidade poderá se comprometer com mais de uma cota, de acordo com sua estabilidade financeira, a ser paga anualmente.

 

Jornada Continental em Defesa da Educação

 

Além disso, ficou marcada para o dia 9 de abril uma atividade continental descentralizada, como parte da Jornada Continental em Defesa da Educação e da campanha pela paz no nosso continente. Tal feito será promovido nos Consulados Colombianos, marcando também a opinião dos estudantes contra a Quarta Frota e manifestando nossa solidariedade para com os estudantes colombianos, perseguidos pelo governo de Álvaro Uribe.

 

Para Renan Alencar, do Secretariado da OCLAE, essa será uma das principais atividades do ano para OCLAE e todas as entidades devem se empenhar fortemente. “Construir uma grande campanha em defesa da educação em nosso continente, incluindo mais verbas para a educação pública e uma integração latino-americana, é o nosso maior desafio! Todos devemos nos empenhar.”

 

Author

Write A Comment