A Associação de Pós grdauandos da USP de Ribeirão Preto, SP, deu um passo importante no tratamento de doenças pisicológicas que atingem os estudantes da pós-graduação: conseguiu criar um atendimento dentro do campus.
“Nós da APG aqui do Campus USP RP reconhecemos a necessidade de criar um atendimento para os pós-graduandos. Isso ficou evidente depois de dois casos de suícidio – um em São Paulo e outro aqui dentro da Universidade. A partir disso, fizemos uma mesa redonda para discutir o que pode ser feito e os sinais de depressão. Com isso começamos a mapear as demandas pisicológicas dentro do Campus e conseguimos uma ótima visibilidade dentro da própria USP. Após esses debates, a professora Dra. Laura Vilela e Souza, líder do grupo de pesquisa do CNPq DIALOG, teve a iniciativa de fazer este projeto de atendimento aos alunos”, conta  Pâmella da Silva Beggiora, diretora de relações acadêmicas da APG/USP-RP.
Pâmella ressalta que este é um projeto com os alunos de pisicólogia do Campus. “Isso ainda não foi institucionalizado, este é o primeiro passo para que isso aconteça. A nossa luta ainda não terminou, pois estamos brigando para que a USP como instituição forneça profissionais da área e um local dentro do campus para atender toda a demanda”, complementa.
Conheça mais do programa:  WhatsApp Image 2018-03-07 at 2.43.52 PM
Leia a nota de esclarecimento: Nota de esclarecimento
0001

Write A Comment