Foto: Helder Tobias / Ascom UFLA

“Como professor universitário, valorizo e me orgulho dessa manifestação de apreço, mas na verdade esse não é um título pessoal. Estamos, a muitas mãos, desenvolvendo um trabalho comum voltado para a educação no Brasil. É uma celebração, uma comemoração de um bom momento na educação brasileira, é o começo do processo de reversão em relação ao quadro que se tinha”, afirmou o Ministro da Educação, Fernando Haddad por ocasião do recebimento do título de Professor Honoris causa da UFLA, na última segunda (30/8), no Salão de Convenções.

A visita do ministro à universidade iniciou-se no campus histórico, em frente ao Museu Bi Moreira, prédio construído na época da fundação da UFLA. Acompanhado pelo reitor Antônio Nazareno Guimarães Mendes, pró-reitores e outros membros da comunidade, Haddad fez uma visita a obras no campus.

Canteiro de obras

Já na solenidade, o prof. Nazareno fez uma apresentação das obras iniciadas e concluídas na atual gestão. Ao todo, foram inaugurados 67.500 m2 de novas construções e ampliações de pavilhões de aula, departamentos, restaurante universitário, centro de convivência, anfiteatros, centros de pesquisa e de extensão, biblioteca universitária,  além de 88.750 m2 de reformas e revitalizações de alojamentos estudantis, cantinas e vários setores de 16 departamentos.

Entre os projetos foram destacados o Plano Ambiental da UFLA, as melhorias no sistema de rede elétrica, a construção do sistema de saneamento básico e da estação de tratamento de esgoto própria, sistema de abastecimento de água, gerenciamento de resíduos sólidos e de laboratórios, duplicação de avenidas e novas vias de acesso ao campus, pavimentação de 40.000 m2 de novos estacionamentos e  preservação de nascentes e matas ciliares com o plantio de 50.000 árvores numa área total de 65 hectares.

Ainda de acordo com o reitor, foram investidos cerca de R$ 77 milhões de reais em capital e R$ 26 milhões em custeio, totalizando mais de R$ 100 milhões no período. “As parcerias foram estabelecidas com várias instituições públicas e privadas, sendo o MEC o principal aliado, com recursos do REUNI, do PNAES e de projetos apoiados pela SESu. Também participaram do financiamento o MCT com recursos da FINEP no CT-Infra; o MAPA, por meio do Consórcio Pesquisa café; a bancada de parlamentares federais com emendas no Orçamento da União para as universidades públicas de Minas Gerais desde o ano de 2004". 

Vários deputados federais e senadores mineiros foram destacados por terem contribuido com emendas para a UFLA (Reginaldo Lopes, Eliseu Resende, Bilac Pinto, Paulo Piau, Gilmar Machado, Virgílio Guimarães, Odair Cunha, Carlos Melles e o ex-deputado Sérgio Miranda); a CEMIG; além das Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMAD, de Ciência Tecnologia e Ensino Superior – SECTES de Minas Gerais; o Consórcio AHE Funil; as Empresas John Deere, Stihl Ferramentas Motorizadas e Ouro Fino Rações; o Banco do Brasil e as Fundações de Apoio FAEPE e FUNDECC.

Honoris causa     

Emocionado, Haddad recebeu a pelerine de Professor Honoris causa, a Medalha do Mérito Universitário e um certificado da UFLA das mãos do prof. Nazareno e da secretária dos Conselhos Superiores, Fátima Elizabeth Silva.
 
O certificado,possuía os seguintes dizeres: “O presidente do Conselho Universitário da UFLA outorga o título de “Professor Honoris Causa” a Fernando Haddad, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados em sua gestão à frente do Ministério da Educação, marcada pela competência, equilíbrio e perseverança; por pautar as políticas de educação com a sábia e necessária visão sistêmica, reconhecendo as conexões intrínsecas entre alfabetização, educação básica, profissional, tecnológica, superior e continuada, reforçando-as reciprocamente; e por reconduzir a Educação brasileira ao plano dos debates mais estratégicos do país.
 
A honraria foi outorgada por unanimidade dos membros do Conselho Universitário em junho de 2008, às vésperas do aniversário dos 100 anos da instituição.
 
Como forma de reconhecimento dos técnicos administrativos da universidade, o presidente do Sind-UFLA, Edilson William Lopes, também prestou uma homenagem ao ministro, entregando-lhe uma placa. 
 
250 mil vagas
 
Haddad afirmou que “dados do Censo da Educação Brasileira 2009 que ainda serão divulgados mostram que as universidades federais passaram a oferecer 250 mil vagas, 2,5 vezes o que era oferecido no início da atual política de expansão do Ministério da Educação, isso sem incluir os números de 2010. Se formos considerar as 150 mil vagas do Prouni podemos dizer que quadruplicamos as oportunidades de alguém que não tem recursos para pagar uma faculdade fazer algum curso”.
 
Lavras 
 
“Quando iniciamos a expansão, eram 45 instituições de ensino superior federais, agora são 59. Essa visita à UFLA demonstra isso, afinal há novas obras, uma enorme quantidade de novos equipamentos, laboratórios de última geração, alunos motivados e jovens professores recém-contratados. Isso é a regra, e não é apenas o ensino superior que ganha, as cidades também. Lavras, por exemplo, está passando por uma transformação: são novos negócios entre restaurantes, livrarias e até hotéis. Isso melhora as condições culturais e de ensino como um todo”, continuou Haddad.
 
UFLA

O ministro também parabenizou a UFLA “por tudo o que a instituição vem realizando não só nesse período de expansão, mas em seus 102 anos de história. Por isso mesmo, a UFLA tornou-se uma instituição que está no horizonte não só de mineiros e paulistas, mas também de vários outros locais em regiões bem distantes”.

Fonte: UFLA

 

Sugestão de Alessandra Milezzi, diretora de Ensino à Distância da ANPG e membro da APG da UFLA

 

Author

Write A Comment