No mês de março os pós-graduandos paralisaram suas atividades e mostraram sua indignação pelos quase 4 anos sem reajuste das bolsas de mestrado e doutorado. Nesta terça-feira (10), às 16h, os pós-graduandos de todo país dão continuidade à pressão pelo reajuste das bolsas de mestrado e doutorado com mais um twittaço #MinhaBolsaNaoAumentou 

Nesta segunda a ANPG lançou um vídeo que já está circulando nas redes sociais e durante a semana ocorrem assembleias e reuniões de APG’s nas universidades para debater ações da campanha e também a participação no 23º Congresso da ANPG.

A formação de recursos humanos cumpre papel central no que se refere ao pleno desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. Ciente dessa importância, é bandeira permanente da ANPG a luta pela valorização e investimento na formação dos mestres e doutores do nosso país. Exemplos desse empenho são a contribuição destacada e o acompanhamento dado ao Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG), ao Projeto de Lei 2315/2003(PL dos Pós-Graduandos) e às sucessivas e vitoriosas Campanhas de Bolsas.


No dia 29 do mês de março a ANPG convocou uma PARALISAÇÃO dos pós-graduandos, e de Norte a Sul do país as APG’s deram o recado: #MinhaBolsaNãoAumentou 

Os pós-graduandos organizaram inúmeras manifestações em protesto aos mais de 1400 dias sem reajuste das bolsas de mestrado e doutorado: atos políticos, panfletagem, debates e até “festa” de 4 anos sem reajuste aconteceram em diversas universidades. A hashtag #MinhaBolsaNaoAumentou tomou conta do Twitter durante toda a tarde do dia 29.

 

Clique aqui e saiba como foi o Dia Nacional de PARALISAÇÃO.

Clique aqui e veja fotos da PARALISAÇÃO pelo Brasil.

A repercussão na mídia foi grande e 4 dias depois o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou que o governo vai reajustar as bolsas. "Temos que construir um reajuste das bolsas da Capes o mais rápido possível, para corrigir a defasagem", enfatizou o Ministro, durante entrevista dada a correspondentes estrangeiros em Brasília. Na visão de Mercadante, o programa Ciência sem Fronteiras – de intercâmbio e mobilidade internacional – não faz sentido sem a devida recomposição dos valores das bolsas no país e no exterior. Hoje, no Brasil, as de mestrado estão em R$1,2 mil; de doutorado, em R$1,8 mil; pós-doutorado, R$3,3 mil, e professor visitante nacional sênior, R$8,9 mil. No exterior, o valor varia conforme o país, a modalidade e a condição familiar.

O último reajuste de bolsas de pós-graduação no país ocorreu em junho de 2008, quando as de mestrado passaram de R$ 940 para os atuais R$ 1,2 mil e as de doutorado de R$ 1,3 mil para R$ 1,8 mil.


Mais pressão

Apesar do anúncio, para a ANPG ainda é cedo para comemorar. A presidenta da entidade, Elisangela Lizardo, convocou os pós-graduandos para mais um twittaço, na tarde desta terça (10): “Não podemos nos descuidar agora. A pressão vai aumentar e o reajuste tem que sair. A formação de recursos humanos é estratégica para o país e o valor das bolsas precariza a pesquisa científica brasileira”, disse.

 

Baixe o novo panfleto e o vídeo da Campanha de Bolsas.

Organize atividades na sua Universidade na próxima terça (10) e mande relatos para comunicaçã[email protected]     

 

 

O twittaço acontece na terça-feira (10) às 16h com a hashtag  #MinhaBolsaNaoAumentou                    

 

Participe do 23º Congresso Nacional de Pós-Graduandos. Clique aqui e saiba mais.

 

ANPG

Author

Write A Comment