A Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Universidade de Brasília (UnB) conseguiram, recentemente, liberação para o recebimento da verba do Programa de Apoio à Pós-Graduação (PROAP), da CAPES.

Através da Coordenação Geral de Desenvolvimento Setorial e Institucional, a Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação (PROPCI) da UFBA entrou em entendimento com a CAPES e garantiu que a posição anterior da agência, que faz referência aos cortes orçamentários que seriam sofridos pelo PROAP, foi revista, o que traz o retorno à integralidade dos valores estabelecidos no início de 2015 para o Programa.

O mesmo acontece com a UnB, que também teria um corte de cerca de 75% no orçamento para o programa. Segundo os decanatos de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) e de Planejamento e Orçamento (DPO) da universidade, os créditos do PROAP para a instituição serão, também, repassados de maneira integral.

Tal atitude da CAPES trará nova chance de estabilização, consolidação e ampliação da pós nas universidades.

Utilizando como exemplo o sucesso da UFBA e da UnB, a ANPG pede que o movimento de pós-graduandos do Brasil procure suas respectivas reitorias com o intuito de impulsioná-las a pressionar o governo em busca de liberação de toda a verba inicialmente combinada.

A diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduandos enviou, novamente, ofício para a CAPES, exigindo transparência e aplicação de todos os recursos. Confira o ofício Oficio 113 CAPES PROAP

Da redação com informações da Agência UFBA e da UnB Agência

Write A Comment