fiocruzrj3

Neste Dia do Estudante, 11 de agosto, a Associação Nacional de Pós-Graduandos está acampada em frente ao Ministério da Educação, onde ficará até amanhã (12), com o objetivo de pressionar o governo pela reversão dos cortes na Educação, Ciência e Tecnologia, especialmente, os cortes nas verbas de custeio da Capes e a paralisação da concessão de novas bolsas em algumas modalidades.

Como parte da mobilização, atos foram feitos em diversas universidades brasileiras. Os pós-graduandos de diversas mobilidades se reuniram em diferentes mobilizações para discutir a Campanha por Mais Direitos e a busca por melhorias. A APG-Fiocruz/RJ mobilizou seus estudantes para discutir a importância da pós-graduação para o avanço da pesquisa e, neste contexto, lembrar que os estudantes de pós-graduação também merecem ser valorizados.

Foi realizada uma Mesa de Discussão: “Pátria Educadora: A qualificação da ciência para o desenvolvimento nacional”  com a convidada Claudia Levy (Secretária-geral da SBPC), Mychele Alves (Diretora da ASFOC) e Geovane Lopes (Coordenador Geral da APG). A atividade foi pautada a cerca das condições da greve na Fiocruz e principalmente pelo marco que representa a data com a simultânea audiência pública em Brasília que pauta o direito dos pós-graduandos. Discussões sobre quantidade versus qualidade das produções acadêmicas, bem como a importância do pós-graduando para o desenvolvimento da pesquisa da Fiocruz e do país também foram abordadas.

Posteriormente, foi realizado um ato com a presença de gestores da Fiocruz e alunos do Escola Politécnica Joaquim Venâncio. As palavras de ordem do ato foram: “Pátria Educadora sem corte na Educação” e “Por Direitos para @s Pó[email protected]”.

Da redação com informações da APG Fiocruz/RJ

Write A Comment