A FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) vai liberar um orçamento de R$ 100 milhões para projetos de tecnologia da informação relacionados à Copa de 2014 e aos Jogos Olímpicos do Rio em 2016. Os recursos serão aplicados na área de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) e irão privilegiar propostas que possam gerar tecnologia nacional inovadora e competitiva no mercado global.

 

Segundo o presidente da FINEP, Glauco Arbix, a iniciativa está inserida em uma proposta maior de governo voltada para os dois megaeventos que ocorrem no Brasil.

Virgílio Fernandes, Secretário de Política e Informática do MCT, disse que as exigências de alocação dos recursos estarão ligadas à ampliação da integração universidade-empresa, o uso de tecnologias de software em plataformas abertas e a participação de múltiplas empresas de várias regiões do país.

 

Infra estrutura

O governo federal já definiu as tarefas de cada setor para a realização da Copa. As obras nos portos e aeroportos serão de responsabilidade da União, enquanto os governos estaduais e municipais cuidarão da expansão de vias exclusivas para ônibus, além de estradas, viadutos e metrôs, assim como do projeto para veículo leve sobre trilhos (VLT) com apoio de R$ 5 bilhões de linhas crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Ao todo, até 2014, o governo deverá destinar cerca de R$ 9 bilhões para obras em portos e aeroportos, por exemplo. De acordo com especialistas, a grande vantagem com a realização desses eventos está no fato de que eles vão ajudar a acelerar obras que demorariam décadas para ser concluídas.

Estudos preliminares, obtidos pela Agência Brasil indicam que a realização dos Jogos Olímpicos criará um impacto de R$ 90 bilhões somente na cidade do Rio de Janeiro.Esses investimentos podem gerar a partir de 2016 cerca de 120 mil empregos diretos e indiretos por ano, número que pode chegar a 130 mil depois de 2017.


Da redação, com informações da FINEP e Agência Brasil.

Author

Write A Comment