“Não aceitaremos nenhum corte nas bolsas!”, diz presidenta da ANPG

A CAPES anunciou, nesta terça-feira (12), a restituição de 2.295 das 7.408 bolsas no país (mestrado, doutorado e pós-doutorado) que haviam sido suspensas por terem sido consideradas pela agência como “ociosas após o fechamento do mês de março” deste ano. Segundo informe da CAPES, essas bolsas seriam objeto de análise para sua “recomposição gradual”.

Em contato com o setor de diretoria de Bolsas da CAPES, a ANPG foi informada que, em vista das cobranças, houve uma aceleração para que as cotas analisadas fossem logo restituídas para utilização nos programas de pós-graduação no mês de abril. Segundo o primeiro informe da CAPES, essa restituição começaria a acontecer somente em cerca de dois meses.

As cotas disponibilizadas referem-se a 1024 Programas de Pós-Graduação – PPGs e 69 pró-reitorias que, nos últimos 12 meses, apresentaram alto nível de utilização das bolsas (cerca de 97%).

Segundo comunicado da CAPES, publicado ontem, “a análise do uso das cotas não utilizadas ao longo dos últimos 12 meses continua e nas próximas etapas as demais situações serão analisadas e estabelecidos parâmetros para disponibilização de novas cotas”.

O procedimento já foi comunicado aos pró-reitores e aos coordenadores de PPGs abrangendo o Programa de Excelência Acadêmica (Proex), o Programa de Demanda Social (PDS), o Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup) e o Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD).

Sugerimos que os pós-graduandos e pós-graduandas procurem as coordenações de seus PPGs para verificar se as bolsas em seus programas estão disponíveis no SAC da CAPES.

Pressão da ANPG

Desde o anúncio da suspensão do SAC (Sistema de Acompanhamento de Concessões) da CAPES para o cadastro de novos bolsistas, na semana passada, a ANPG tem realizado ações para pressionar a agência a retornar com as bolsas que foram suspensas, como a criação da Campanha #BolsaÉDireito, que realizou um tuitaço e mobilizações nas universidades por meio das APGs.

Além disso, a presidenta da ANPG, Tamara Naiz, se reuniu com o MEC e a CAPES, na última sexta-feira (08), para cobrar o retorno das bolsas suspensas. “Apresentamos que não vamos medir esforços e mobilizações na luta em defesa das bolsas”, comenta Tamara.

A ANPG continuará acompanhando de perto essa situação e pressionando para que das demais cotas de bolsas sejam disponibilizadas o quanto antes.

Confira o detalhamento das bolsas disponibilizadas nessa primeira etapa:

Programa Nº de Cotas inseridas no Sistema
Mestrado Doutorado Pós-Doutorado Total
Demanda Social 1.065 435 1.500
PROSUP Bolsas/ Taxas 180 120 300
PROEX Bolsas/ Taxas 200 123 323
PNPD/ Capes 172 172
Total 1.445 678 172 2.295

Leia a Nota da ANPG sobre a suspensão do SAC da Capes para novas bolsas
Da redação
Matérias relacionadas:
12/04/2016 – ANPG se reúne com MEC e CAPES e cobra o retorno do SAC para novos bolsistas
11/04/2016 – Pós-graduandos relatam dificuldades enfrentadas com a suspensão do SAC da CAPES
06/04/2016 – ANPG convoca tuitaço contra a suspensão do SAC para novas bolsas — VEJA OS TWEETS DE QUEM PARTICIPOU!
04/04/2016 – “Não aceitaremos nenhum corte nas bolsas!”, diz presidenta da ANPG

Author

Write A Comment