Você com certeza já deve ter ouvido a expressão “artigo científico” mas sabe como fazer um, por que ele é importante e como ele pode influenciar na sua carreira? Este artigo vai responder a estas suas perguntas!

Um artigo científico pode ser solicitado na academia geralmente em 2 momentos distintos; como TCC ou para acadêmicos que queiram ter suas pesquisas publicadas em revistas e demais canais de disseminação científica. Nesse último caso é mais comum que o aluno interessado em ter artigos publicados, procure um professor que o oriente na publicação e estabeleça com mais precisão o contato entre aluno e revista científica. Também pode acontecer de uma monografia de iniciação científica, ou uma dissertação de mestrado, serem reorganizadas e publicadas como artigos científicos. Neste último caso é mais comum que o mestrando escolha um aspecto de sua pesquisa para elaboração do artigo, visto que este gênero textual não deve ser muito extenso.

O artigo científico é de grande valia para a divulgação de estudos e de pesquisas e é muito interessante para o pesquisador. Isso porque, com a publicação, seu autor ganha certo prestígio e reconhecimento. Além, é claro, de ser muito aproveitável no currículo lattes do acadêmico.

Como fazer um artigo científico?

Antes de tudo é essencial que você tenha familiaridade com o assunto de seu artigo. Você deve ter todas as dimensões do objeto de estudo muito bem assimiladas, entendendo-o como um todo e também cada uma de suas partes. Assim você deve ser capaz de expressar com clareza o pensamento e para isso é importante que suas ideias sejam precisas e sua redação científica saia objetiva e clara.

O objetivo fundamental do artigo é divulgar o resultado de investigações ou estudos realizados em determinada área. Ele deve ser um texto sucinto e relativamente breve que informe o leitor sobre a dúvida investigada, o referencial teórico utilizado, a metodologia empregada, os resultados alcançados e as principais dificuldades encontradas durante o processo de investigação ou na análise da questão.

Estrutura do Artigo Científico

  1. Título
  2. Autor (es)
  3. Epígrafe (facultativa)
  4. Resumo e Abstract
  5. Palavras-chave;
  6. Conteúdo (Introdução, desenvolvimento textual e conclusão),
  7. Referências.

Artigos Científicos e sua estrutura detalhada

  • Título: deve conter os conceitos-chave
  • Autor(es): deve vir indicado do centro para a margem direita. Caso jaha mais de um, deverão vir em ordem alfabética. Caso tenham titulações diferentes, estar devem seguir a ordem da maior para a menor. Demais dados sobre a titulação devem ser indicadas em nota de rodapé.
  • Epígrafe: elemento opcional é um pensamento referente ao conteúdo central do artigo
  • Resumo: texto breve onde o objetivo do artigo, a metodologia e os resultados alcançados devem ser expostos
  • Palavras-chave: características do tema que sirvam para indexar o artigo. Use até 6 palavras.

Corpo do artigo:

  1. Introdução: tem como objetivo situar o leitor no tema pesquisado e oferecer uma visão global do estudo. Deve esclarecer as delimitações feitas pelo autor, os objetivos e as justificativas que levaram o autor até o objeto de estudo.

É importante apontar as questões de pesquisa para as quais o autor buscará respostas. Também deve-se destacar a Metodologia que foi utilizada. Uma boa introdução responde às perguntas “o quê” (problema de estudo), “para quê” (objetivos do estudo) e “como” (metodologia utilizada).

  1. Desenvolvimento e Demonstração de Resultados: aqui deve ser feita uma revisão da literatura e expor como ela foi aproveitada pelo leitor. Deve ser feito uma exposição e uma discussão das teorias utilizadas para entender e esclarecer o problema de pesquisa. É necessário analisar as informações publicadas sobre o tema até o momento da redação final do trabalho; isso demonstrada teoricamente.

É importante também expor os argumentos de forma explicativa ou demonstrativa, através de proposições desenvolvidas na pesquisa, onde o autor demonstra, assim, ter conhecimento da literatura básica, do assunto.

  1. Conclusão: ela deve fechar o trabalho respondendo às hipóteses que foram levantadas anteriormente. Lembre-se de se ater aos objetivos enunciados na Introdução pois este momento não deve conter dados novos sobre o trabalho.
  2. Referências Bibliográficas: uma listagem de tudo que foi utilizado para a confecção do artigo. As publicações utilizadas devem ter sido mencionadas no texto do trabalho e devem obedecer às Normas da ABNT 6023/2000.

Apresentação gráfica dos artigos científicos

  • Fonte: deve ser Times New Roman ou Ariel, tamanho 12;
  • Margens: Superior: 3,0 cm. da borda superior da folha Esquerda: 3,0 cm da borda esquerda da folha. Direita: 2,0 cm. da borda direita da folha; Inferior: 2,0 cm. da borda inferior da folha
  • Numeração: deve ser colocada no canto superior direito, a 2 cm. da borda do papel com algarismos arábicos e tamanho da fonte menor, sendo que na primeira página não leva número, mas é contada.
  • Espaçamento: O espaçamento entre as linhas é de 1,5 cm. As notas de rodapé, o resumo, as referências, as legendas de ilustrações, eventuais tabelas e as citações textuais de mais de três linhas devem ser digitadas em espaço simples de entrelinhas.
  • Destaques: os termos em outros idiomas devem constar em itálico, sem aspas. Exemplos: a priori, on-line, savoir-faires, know-how, apud, et alii, idem, ibidem, op. cit. Para dar destaque a termos ou expressões deve ser utilizado o itálico. Evitar o uso excessivo de aspas que “poluem” visualmente o texto;

Como citar em artigo científico

  • Citação Direta: transcrita entre aspas quando ocuparem até três linhas impressas. Devem constar ao final, o autor, a data e a página.

Exemplo:

 “A ciência, enquanto conteúdo de conhecimentos, só se processa como resultado da articulação do lógico com o real, da teoria com a realidade”.(SEVERINO, 2002, p. 30).

As citações de mais de um autor serão feitas com a indicação do sobrenome dos dois autores separados pelo símbolo &.

Exemplo:

Siqueland & Delucia (1990, p. 30) afirmam que “o método da solução dos problemas na avaliação ensino-aprendizagem apontam para um desenvolvimento cognitivo na criança”.

Quando a citação ultrapassar três linhas, deve ser separada com um recuo de parágrafo de 4,0 cm, em espaço simples no texto, com fonte menor:

Exemplo:

Severino (2002, p. 185) entende que:

A argumentação, ou seja, a operação com argumentos, apresentados com objetivo de comprovar uma tese, funda-se na evidência racional e na evidência dos fatos. A evidência racional, por sua vez, justifica-se pelos princípios da lógica. Não se podem buscar fundamentos mais primitivos. A evidência é a certeza manifesta imposta pela força dos modos de atuação da própria razão.

Note que após uma citação direta você deve comentar o texto do autor citado de forma a nunca concluir uma parte do texto com uma citação.

  • Citação Indireta: Também chamada de “conceitual” reproduz ideias da fonte consultada mas sem transcrever o texto, sendo dessa forma uma transcrição livre do texto do autor consultado. Essa citação deve ser apresentada por paráfrase que, no entanto deve deixar clara que é de outra autoria ou seja, logo no começo colocar o nome do autor e demais informações no rodapé

Exemplo:

Segundo Paulo Freire…

  • Citação de citação: A citação de citação deve ser indicada pelo sobrenome do autor seguido da expressão latina apud (junto a) e do sobrenome da obra consultada, em minúsculas,

Exemplo:

Freire apud Saviani (1998, p. 30).

Notas de Rodapé: para fazer a chamada das notas de rodapé, usam-se os algarismos arábicos, na entrelinha superior sem parênteses, com numeração progressiva nas folhas. São digitadas em espaço simples em tamanho 10.

Esperamos que este artigo tenha sido de grande valia para a sua trajetória acadêmica!

Escreva um Comentário