Você já deve ter ouvido muito sobre monografia, algo como “a minha monografia está tirando meu sono” ou mesmo “o professor dessa matéria pediu uma monografia como trabalho final”. Mas você sabe realmente em que consiste a monografia e como elaborar uma? Então nós vamos te orientar nessa tarefa!

O que é monografia na faculdade

Tomando como ponto de partida a origem da palavra “monografia” temos, do grego mónos que significa “única” e graphein que significa “escrita”. Dessa forma a monografia é uma dissertação sobre um determinado objeto de estudo.

Se caracteriza portanto como trabalho de investigação científica e crítica sobre os estudos já existentes sejam eles já publicados ou não. Possui uma metodologia e visa alcançar algum objetivo ao se abordar um determinado assunto ou problema específico. Na faculdade  monografia é geralmente solicitada como um trabalho de conclusão de matéria.

Para se fazer uma monografia é preciso seguir normas ou padrões que podem ser fornecidos pelo professor de cada matéria – no caso de trabalho de graduação.

Pelo orientador – no caso de pesquisas – ou mesmo pela instituição solicitante – como revistas de disseminação científica.

É essencial que o aluno revise a bibliografia já existente, como também algum eventual material disponibilizado pelo professor. É essencial que o aluno conheça as Normas para trabalhos acadêmicos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

A Normas técnicas da ABNT levam em conta estes passos:

  • Definição do objeto de estudo;
  • Revisão da literatura existente e de outras fontes de consulta sobre o tema em questão;
  • Justificativa do estudo, ou seja, deixar claro porquê estudar e aprofundar o  assunto escolhido, como também, quais abordagens o aluno se propõe a fazer;
  • Aplicação da metodologia de pesquisa e de elaboração. isto é, a maneira como irá se desenvolver a monografia;
  • Conclusões encontradas ou sugestões para o prosseguimento da análise e da pesquisa.

Diferença entre monografia e TCC

O tão conhecido e até mesmo temido Trabalho de Conclusão de Curso é na maioria das vezes uma monografia. É feito no último ano da graduação e quando solicitado é pré-requisito para a obtenção do diploma de graduação. Pode ser feito em grupo ou individualmente. É interessante lembrar que todo TCC é uma monografia mas nem toda monografia é um TCC. Isso porque, como já dito anteriormente, um trabalho monográfico nada mais é que algo escrito – na maioria das vezes – por uma só pessoa, mas que invariavelmente se debruça por sobre apenas um objeto de estudo ou por apenas uma abordagem científica.

A monografia pode ser solicitada em diversas situações que não seja como TCC, inclusive em algumas escolas de nível médio pode ser solicitada como trabalho escolar.

Como fazer uma monografia

Antes de se iniciar a escrita monográfica é interessante fazer um breve planejamento ou uma simples listagem dos pontos que serão abordados e analisados. Feito isso é necessário preparar a folha do Word conforme os padrões normativos, como; tipo de fonte, tamanho do corpo da letra, margens, entrada de parágrafos, espaço entre parágrafos, etc. Não entre em pânico, vamos te ajudar com isso.

Formatação da monografia

A formatação indicada é de fonte tamanho 12 ou 14, fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 12, com espaçamento de 1.5 cm.

O papel deve ser em formato A4. As margens utilizadas devem ser: 2,0 cm inferior; 3,0 cm superior; 2,0 cm direita e 3,0 cm esquerda.

Conteúdos principais da monografia:

  • Capa: deve conter o Título do trabalho, nome do autor do trabalho e o nome do professor. Caso seja uma monografia na graduação é interessante adicionar outros elementos que identifiquem o autor como o número de matrícula por exemplo. Também deve conter o nome da instituição a qual o aluno pertence, nome do curso e a data da conclusão (geralmente o mês e ano).
  • Dedicatória: no caso de TCC e dissertações de mestrado pode-se a monografia a uma ou a várias pessoas. É comum dedicar à família, amigos e professores. Mas tome cuidados para não dedicar o trabalho a um número exagerado de pessoas.

Essa página também pode ser utilizada para escrever uma frase, um pensamento ou até mesmo um poema caso o autor ache conveniente colocar em lugar da dedicatória, ou, na folha seguinte após ela.

  • Índice completo e Sumário: mais comum no caso de dissertações stricto sensu, mas também no TCC. O índice é útil para facilitar a leitura e recorrer a página citada com maior facilidade. Esta parte compõe-se de todos os capítulos e seus sub capítulos. Dessa forma, o sumário serve para enumerar as partes principais, indicando as páginas iniciais dos capítulos e as partes em anexo.

Pode-ser incluído agradecimentos e até mesmo um prefácio, práticas no entanto, mais comuns em monografias lato.

  • Resumo: substitui o prefácio dos livros tradicionais e fornece uma ideia geral do que conteúdo da monografia. Este resumo deve ser breve e portanto admite no máximo 20 linhas de texto ou 500 palavras e deve vir logo depois do índice.

Até aqui não se numera as páginas.

  • Introdução: nesse momento o tema proposto pelo autor é introduzido ao leitor. Deve-se dar uma ideia do assuntos sobre o qual se vai focalizar, mostrando assim o objetivo principal da monografia. A introdução deve responder às seguintes perguntas não feitas: de que assunto trata a monografia? Por que você (autor) acha importante tratar este assunto? Qual é o seu objetivo e o que pretende defender nesta dissertação?
  • Justificativa: Por quê este tema foi escolhido, ou seja, porque é importante abordar este tema? Consiste em justificar e definir o problema que foi colocado em foco e solucionado (ou analisado) na monografia.
  • Desenvolvimento do Tema: esta parte pode ser dividida em capítulos e visa expor o assunto, mostrar a maneira como o autor pensa sobre ele e qual as proposições e considerações levantadas. Estas podem concordar ou não com autores prévios.
  • Conclusões e Sugestões: é a parte final onde ocorre a síntese de tudo o que proposto e analisado; suas teorias, considerações, sugestões propostas quanto aos principais assunto tratados.
  • Referências Bibliográficas: fontes de pesquisa consultadas para elaboração da monografia. Incluem-se em referências: livros, sites, jornais, revistas, separatas e demais fontes de informações. Note que tudo deve ser citado em ordem alfabética e seguindo as normas da ABNT

Caso seja necessário pode-se incluir lista de figuras, lista de tabelas, lista de quadros, siglas e abreviaturas.

Importante: Todas essas informações devem estar apresentadas de forma clara e objetiva. Todos os conceitos devem ser explicados. Para facilitar, imagine que quem irá ler seu trabalho é alguém que não tem o mínimo de conhecimento em sua área. No entanto, ele deve entender com clareza do que se trata e o que você propõe.

Agora que  já te demos um panorama geral sobre a monografia e suas partes constituintes, é sua vez de começar a escrevê-la e caso precise de mais suporte, procurar outros materiais e livros que lhe orientem na sua dissertação.

Write A Comment