cilac-logo-es
 
A cidade de Montevidéu, no Uruguai, foi palco do primeiro Fórum de Ciências da América Latina e Caribe – CILAC 2016 que discutiu o desenvolvimento sustentável da pesquisa e a Agenda 2030.
O Fórum teve um caráter de diálogo e contou com plenárias, sessões com temas específicos e eventos paralelos. Participaram de vários painéis e mesas especialistas do mundo inteiro, ministros, reitores das universidades da região, cientistas, pesquisadores, empresários e representantes de organizações internacionais e não governamentais.
O evento que aconteceu no LATU (Laboratório Tecnológico do Uruguai) ainda contou com exposição de pôsteres e instalação de estandes institucionais e visitas técnicas. Mas por toda capital do Uruguai também foram programadas atividades de divulgação da ciência e suas ligações com a sociedade.
Todos os debates gerados no CILAC deste ano geraram um documento com intenções para a elaboração de uma Agenda comum. Este texto tem como intuito organizar as ações e o domínio da ciência que possam contribuir para as mudanças necessárias da América Latina e Caribe. Este documento também será apresentado ao Fórum Ciência Mundo, que será realizado na Jordânia em novembro 2017, como uma contribuição regional para o debate global.
ANPG no CILAC
A ANPG foi convidada pela AUGM, Associação das Universidades do Uruguai, para estarem no Fórum e participarem de forma ativa na construção de um pensamento sobre o futuro da pesquisa. Como primeira atividade, no dia 7 de setembro, a presidenta Tamara Naiz e a diretora Lis Volpe participaram da mesa “A Pós-graduação como estratégia regional na formação de pesquisadores”: “É preciso estar atento e desenvolver um pensamento crítico e sustentável sobre a formação de pós-graduandos no Brasil e na América Latina e Caribe”, contou a presidenta.
A diretoria da ANPG também participou da mesa “A Ciência e a tecnologia para o desenvolvimento: tendência no Brasil” composta pela ABC, SBPC e Unesco Brasil. Outra mesa que contou com a participação da entidade foi a proposta pela REDPOP “Ciência e parlamento: como contribuir para que os tomadores de decisões tomem decisões mais bem informados em temas científicos?” Com a participação de Helena Nader (presidente da SBPC- Brasil), Gabriel Aintablian (ministério da educação- Uruguai), Maritza Urrego (ColCincias – Colômbia), Guilhermo Anillo (sub secretário de CTI de Buenos Aires).
Para Naiz a participação da ANPG foi extremamente importante. “O futuro é de quem detém conhecimento. Por isso esperamos e trabalhamos para que os pós-graduandos compreendam o impacto de sua atuação no mundo que os rodeia. Os pesquisadores devem escolher que tipo de impacto querem causar”, disse.

Write A Comment