Em sua fala, Tamara Naiz critica governo ilegítimo, chama Diretas Já! e é ovacionada pelo público
photo5145671803782408128
A cerimônia de abertura da 69ª Reunião Anual da SBPC, realizada na noite deste domingo (16) na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi um misto de homenagens a cientistas e críticas às políticas do atual governo golpista. A ANPG, que realiza seu 5º Salão Nacional de Divulgação Científica paralela à programação da RA, esteve presente à mesa, representada por sua presidenta, Tamara Naiz.
“Neste momento e nesse espaço tão importante, eu não poderia deixar de fazer um balanço de que os últimos dois anos, sobretudo o último, têm sido muito difíceis para o Brasil e para a Ciência Brasileira. Nós tivemos uma política de corte de financiamento, estrangulamento das universidades federais, reformas de arrocho que nos colocam na contramão da retomada do desenvolvimento”, disse Tamara.

“É preciso registrar que, para nós da ANPG, esse governo é ilegítimo, incompetente e corrupto e não tem condições de conduzir reformas que são tão impactantes na vida do nosso povo”, criticou Tamara.

A fala da pós-graduanda em História pela UFG foi ovacionada e momentaneamente interrompida por palmas e um coro de “Fora Temer!” vindo do público.
Tamara ainda falou da sensação de grande incerteza sobre o futuro que é sentida pelo conjunto dos pós-graduandos brasileiros hoje. “Nós temos medo das placas de ‘não há vagas’. Temos medo de não conseguir seguir o sonho de ajudar a desenvolver a nossa ciência e o nosso país. Acreditamos no Brasil e queremos mais para o nosso povo”.
E apontou que a saída para a crise profunda que o país atravessa deve ser devolver ao povo o poder de decidir os rumos do Brasil. “Nós temos que recorrer e confiar na sabedoria e soberania popular. E é por isso que eu digo: Diretas Já!”, acrescenta Tamara.
8X em Minas Gerais
photo5145671803782408132
A presidenta da SBPC, Helena Nader, lembrou que é a oitava vez que Minas Gerais sedia uma reunião anual da entidade. “É motivo de orgulho retornar a essa universidade, patrimônio da CTI desse país, e que nesse momento completa 90 anos de existência”, salienta.
Além disso, a professora também destacou a crise política por que passa o país: “A crise política e a descoberta de um sistema organizado de corrupção que envolve o meio empresarial e político dividiu a sociedade de uma maneira negativa. Esse cenário de nada contribui para buscar saídas que levem o pais ao crescimento, à educação universal e qualidade, e ao desenvolvimento científico e tecnológico em prol de uma sociedade mais justa e inclusiva que busca o bem-estar de todos”.
A presidenta da SBPC lembrou ainda a longa luta da entidade pela Democracia e pelo Estado de Direito, e salientou que o momento atual requer posicionamento firme da SBPC. “Não podemos ter retrocessos, pois acreditamos que somente com Ciência  e Tecnologia fortes, associados à educação de qualidade, poderemos conquistar o país que queremos, justo e igualitário, com forte desenvolvimento econômico, sustentável e social”.
A cerimônia solene contou com apresentação do coral Ars Nova, da UFMG, e homenagens ao médico e farmacologista Sérgio Henrique Ferreira e ao médico e entomólogo Angelo Barbosa Machado.
Também estiveram presentes à mesa de abertura: o reitor da UFMG, Jaime Artur Ramires, a vice-reitora de UFMG e coordenadora local da SBPC, Sandra Goulart Almeida, o secretário executivo do MCTIC, Elton Santafé Zacarias, representando o ministro  Gilberto Kassab, o diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha do Brasil,  almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Jr., a presidente da CONFAP, Maria Zaira Turchi, o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTIC, Jailson Bittencourt de Andrade, o presidente do CNPq, Mario Neto Borges, e o presidente da ABC, Luiz Davidovich.
Com público esperado de 10 mil pessoas, a 69ª RA da SBPC segue com debates sobre temas científicos e atividades para toda a família até 22 de julho. O 5º Salão da ANPG também segue com programação até sábado.
photo5145671803782408183
Texto: Natasha Ramos, de Belo Horizonte
 

Write A Comment