ENUEE 4

ENUEE 3

O diretor da ANPG, Gabriel Nascimento, participou do Encontro Estadual de Estudantes Negras e Negros da UEE-SP, neste domingo (17). O encontro que aconteceu no Quilombo da Caçandoca, em Ubatuba (SP), teve como intuito aprofundar ainda mais o debate acerca da expansão do acesso dos estudantes negros à Universidade, seus desafios e perspectivas.

“O I Encontro de Negros e Negras da UEE-SP foi fundamental para (re) pensar o negro e a negra na sociedade contemporânea, o corpo negro e as práticas de saúde, bem como políticas de insegurança pública. Foi nesse debate que contribuímos. Nesse contexto, com a presença da Liga do Funk e de um dos seus membros, advindo do sistema penal, um vencedor, debatemos a história da militarização das polícias e como se deve chegar à desmilitarização”, disse Gabriel Nascimento, diretor da ANPG.

Segundo Marcos Paulo Silva, diretor da UEE-SP e membro do Núcleo de Consciência Negra Tereza Benguela de estudantes da PUC Campinas, “O 1° ENUEE pretendeu debater a identidade e o protagonismo dos estudantes negros e negras na produção do conhecimento científico e nossa contribuição para a sociedade como um todo”.

A escolha do local também não foi aleatória, como conclui: “A construção de um espaço como esse dentro da primeira comunidade quilombola instituída em território da Marinha é uma grande oportunidade de socializar experiências e vivências dos nossos trabalhos cotidianos, conectando-as à resistência histórica que essa comunidade, em especial, representa”, finaliza Marcos.

O ENUEE foi organizado pela UEE-São Paulo, Comunidade de Quilombo da Caçandoca e NCN Tereza de Benguela dos Estudantes da PUC Campinas e contou com o apoio da União Nacional dos Estudantes, Associação Nacional de Pós-Graduandos, União Paulista dos Estudantes Secundaristas, União de Negros pela Igualdade, Adeola – Princesas e Guerreiras, Ponto de Cultura e Memória Ibaô, entre outras organizações e movimentos.

Da redação

Author

Write A Comment