Diretores da APG UnB durante reunião no último dia 14 de junho, reivindicando a retomada da sede da entidade.

Um espaço físico para as reuniões, um ponto de encontros dos pós-graduandos, um local de informações e convívio. Essa é a definição para a sede de uma Associação de Pós-Graduandos (APG).

Na Universidade de Brasília (UnB), os pós-graduandos ocupavam duas salas (B1-075 e B1-089) no Instituto Central de Ciências (ICC-Sul) até agosto do ano passado, porém, por ocasião de uma reforma no prédio central, estão há mais de 10 meses desalojados.

Diversos contatos foram estabelecidos com a Prefeitura do campus no sentido de encontrar uma alocação alternativa para APG e seus pertences durante o período da reforma, porém sem sucesso.

A diretoria da APG então elaborou uma carta-aberta à Universidade, na qual expõe os fatos que vem se desenrolando desde agosto do ano passado. Após a escrita e circulação interna do documento foi marcada uma reunião com o reitor, prof. José Geraldo de Sousa Júnior, a Decana de Pós-Graduação e Pesquisa, Profa. Dra. Denise Bomtempo Birche de Carvalho e o arquiteto responsável pela reforma. Ficou acordado nessa reunião, no dia 14 de junho, uma nova sede definitiva para a APG no mês de agosto.

De acordo com Davi Pantoja e Fábio Borges, diretores da APG, a negociação com a administração da UnB, que vem se arrastando durante esse tempo sem nenhum progresso, pode ter avançado a partir dessa reunião, mas ainda é preciso cautela. “Conseguimos nos reunir com o Reitor, que nos deixou com mais uma promessa: uma sala em agosto deste ano. E assim vamos tentando tocar as atividades da APG pelos corredores da UnB. Alguns companheiros estão confiantes nessa última promessa, mas na prática, não há garantias de nada”, relata Davi.

A ANPG é solidária à demanda da APG UnB, por entender que a conquista e manutenção de um espaço físico são importantes na condução do trabalho de representação dos pós-graduandos.

 

Da Redação.


Author

Write A Comment