Um dia triste para todas as pessoas que se colocam no campo da revolução social, faleceu, nesta quinta-feira (20) o teórico marxista Carlos Nelson Coutinho. Sempre pontuando debates controversos dentro do campo, nunca deixou de ter a admiração de grande parte de seus questionadores.

 
Livre-docente da UFRJ, Coutinho tornou-se reconhecido internacionalmente como um dos maiores especialistas no pensamento do filósofo húngaro György Lukács e do italiano Antonio Gramsci. 
 
Além de responsável pela coordenação e edição da obra de Gramsci no Brasil, Carlos Nelson Coutinho, que nasceu em Itabuna (BA), publicou livros fundamentais para os estudos de teoria política no país, como Gramsci, um Estudo sobre seu Pensamento Político e A Democracia como Valor Universal, entre outros.
 
Professor titular de Teoria Política na Escola de Serviço Social (ESS−UFRJ), formou-se em filosofia na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e se dedicou à crítica cultural nos anos 60 e 70, concentrando sua atenção na filosofia política e articulando sua reflexão teórica com a prática militante.
 
Coutinho, que também foi diretor-geral da Editora UFRJ entre 2003 e 2011, era arguto analista da conjuntura política, como mostra a entrevista exclusiva, e ainda atual, que concedeu ao Jornal da UFRJ, em 2005.
 
O corpo de Carlos Nelson Coutinho será velado nesta quinta-feira (20) no átrio do Palácio Universitário, no Campus da Praia Vermelha, e cremado amanhã de manhã (21), no cemitério do Caju.
 
Fonte: UFRJ
 
Author

Write A Comment