A sessão de abertura da 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na Concha Acústica da Cidade Universitária da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), foi marcada pela presença 3 mil pessoas que acompanharam a solenidade. A Mesa de Abertura foi composta por autoridades da Universidade Federal do Maranhão, da SBPC Regional e Nacional, representantes do governo Estadual, ministros do Governo Federal e o vencedor do Prêmio Nobel de Química de 2011, Daniel Shechtman. A presidenta da ANPG, Luana Bonone, representou os estudantes também compondo a mesa.

Na ocasião, o reitor da UFMA, Natalino Salgado Filho, agradeceu a presença de todos e destacou a importância da 64ª SBPC para a UFMA e para a cidade de São Luís, que chega ao seu quarto centenário de existência. “Este evento é um presente para São Luís, que completará 400 anos este ano. É também um marco para a UFMA, porque é o momento que a Universidade se consolida como Cidade Universitária”, destacou o reitor. Ele ainda ressaltou a importância do tema do evento, que traz os saberes tradicionais e a cultura como campos de pesquisas científicas.

O vice-reitor, Antonio Oliveira, recebeu a oportunidade de homenagear o maranhense Renato Archer, por sua atuação na área de pesquisa científica e tecnológica no país. Oliveira destacou que Archer lutou pela inclusão da ciência e tecnologia no campo político e foi o primeiro Ministro de Estado de Ciência e Tecnologia do Brasil. Para consolidar o reconhecimento ao cientista, foi entregue a Júlio Archer, irmão de Renato, uma placa de homenagem ao grande incentivador da ciência e tecnologia.

Durante a abertura, também foi entregue o prêmio “José Reis de Divulgação Científica”, na categoria Instituição e Veículo de Comunicação 2012, para a Fundação Joaquim Nabuco, de Pernambuco.

A presidenta da SBPC, Helena Nader, abre a 64ª RA da SBPC. À sua esquerda, Luana Bonone, presidenta da ANPG e Glaucius Oliva, presidente do CNPq.
 
Ministro de C,T&I, Marco Antonio Raupp. Fotos: UFMA

O Ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp, declarou que, acima de tudo, é membro da SBPC e tem o prazer de estar presente na 64ª edição do evento. “Estou muito satisfeito e acredito que o Brasil precisa muito da ciência e tecnologia para se consolidar como país desenvolvido”, ressaltou Raupp. O ministro presidiu a SBPC em dois momentos: 2007-2009 e 2010-2011.

Ao saudar a ANPG, Raupp se referiu à entidade dizendo que a Associação possui "posicionamentos construtivos e evidentes".

A presidente da SBPC, profª Helena Nader, finalizou a Mesa de Abertura agradecendo a presença de todos e ressaltando a riqueza arquitetônica e cultural de São Luís, que sedia a SBPC. “É com muita alegria e orgulho que abrimos mais uma edição da SBPC, que acontece graças ao apoio das agências de fomento à pesquisa, dos governos municipal, estadual e federal e é uma honra estarmos nesta cidade com um rico acervo arquitetônico e 400 anos de história para comemorar”, finalizou Helena.

Tanto a presidenta da SBPC como o Ministro também citaram a importância da destinação dos recursos dos royalties e do Fundo Social do Pré-Sal para investimentos em educação.

Leia mais: ANPG participa de ato da comunidade científica em prol de recursos do Pré-Sal para Educação

Inclusão e cultura

Toda a abertura foi traduzida na linguagem brasileira de sinais (libras) como forma de inclusão social, marcando a estréia da SBPC Inclusiva. O evento contou, também, com uma programação cultural que ressaltou a cultura maranhense, com apresentação de Poetas Quatrocentistas da São Luís – Voz e Violão, Tambores do Maranhão, Boi Barrica e a entoação do Hino Nacional, Hino de São Luís e, pela primeira vez, o Hino da UFMA, executado pelo Coral da universidade.

 

Da Redação com informações da UFMA, SBPC e agências. 

Author

Write A Comment