Luana Bonone, presidenta da ANPG, compõe a mesa da audiência pública na UFMG Crédito: Guilherme Dardaham (clique na imagem para ampliar)

Em audiência pública da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia de Minas Gerais, realizada na tarde de quarta-feira (21), a Associação Nacional de Pós-Graduandos e representantes das Associações de Pós-Graduandos do Estado, debateram junto aos parlamentares, pautas importantes defendidas pelo movimento da pós-graduação brasileira. 

Luana Bonone discorreu sobre o quadro atual dos pós-graduandos e  suas principais demandas: aumento do número de bolsas de estudo, reajuste no valor, acesso a garantias trabalhistas e o PL dos pós-graduandos.  A presidente da ANPG afirmou que a política de valorização dos pesquisadores passa também pelo acesso a benefícios dados aos trabalhadores formais, como direitos à previdência social e à licença-maternidade. “Hoje, o pós-graduando que precisa se afastar para tratamento de saúde se encontra desamparado”, afirmou.

Também foi debatido na reunião a Portaria Conjunta Capes/CNPq nº 01/2010, que autoriza os pós-graduandos a acumularem as bolsas com outras atividades remuneradas, desde que contribuam para sua formação acadêmica, científica e tecnológica. 

O representante do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, João Roberto de Mattos, disse concordar com as demandas, mas apontou alguns obstáculos. “Estamos trabalhando junto ao Ministério da Educação para aumentar o número de bolsas, que em 2011 somaram 180 mil. Mas as contingências são muitas. Para dar um reajuste de 20% até 2013 tivemos que cancelar a concessão de novas bolsas”, declarou.

O deputado Paulo Lamac e o presidente da comissão, deputado Bosco (PTdoB), se comprometeram a formalizar as reivindicações das associações de pós-graduandos por meio de requerimentos a serem apresentados em reunião posterior.

Veja as fotos da atividade aqui

Fonte: Da redação com informações da ASCOM ALMG 

 

 

Author

Write A Comment