Só é possível imaginar o avanço da pesquisa no Brasil com a devida valorização do pós-graduando. Mesmo com algumas conquistas obtidas nos últimos anos, ainda estamos longe de oferecer as condições necessárias para que os estudantes que fazem pesquisa no país possam realizá-la de forma plena, alavancando o progresso nacional, o desenvolvimento científico tecnológico comprometido com as melhorias das condições de vida do povo brasileiro, superando as desigualdades regionais.

A pesquisa científica nacional e seus pesquisadores sofreram um prejuízo na entrada do ano. O atraso nas bolsas provenientes da CAPES, em decorrência de mudanças no SIAFI, segundo a própria agência, deixaram muitos bolsistas sem o benefício e com uma grande dor de cabeça. Queixa recorrente também dos estudantes do programa Ciência Sem Fronteiras, que se deparam com o atraso todo início de mês. Há relatos de estudantes que desde setembro estão sem a verba. Veja aqui

Embora os fatos deixem notório que a CAPES precisa se estruturar melhor para atender a demanda, a Associação Nacional de Pós Graduandos defende que o compromisso selado entre a agência de fomento e os pós-graduandos deve, sem dúvida, ser a prioridade da instituição. Torna-se urgente que a situação seja regularizada o mais rápido possível.

O que reivindicamos são condições plenas de continuar avançando no desenvolvimento tecnológico e científico a favor do Brasil e dos brasileiros. Entendemos que é um dever do estado que estes pesquisadores – que dedicam suas vidas ao estudo – sejam valorizados e, minimamente, possam pagar suas contas em dia.

Somado a isso, reivindicamos a garantia da segunda parcela do reajuste das bolsas que foi prometido para o inicio desse ano. Após muita pressão do movimento de pós-graduandos, em Agosto de 2012, por ocasião da Caravana dos Pós-Graduandos à Brasília, o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, reafirmou à ANPG o compromisso com o reajuste de mais 10%.

Nos dirigimos ao governo federal para que cumpra o acordo ao mesmo tempo em que reiteramos nossa luta pela recomposição das perdas inflacionárias que tivemos devido aos 4 anos de congelamento das bolsas, afirmando que para que cheguemos a um aumento de 40%, valor necessário para minimamente atingir a meta do Plano Nacional de Pós-Graduandos 2005-2010, ainda se faz necessário um reajuste de mais 30%. Todavia, como ainda não foi votado o orçamento desse ano na câmara federal, é necessário agora continuarmos pressionando o governo e os deputados federais para que seja garantido, no mínimo, o reajuste prometido ainda nesse inicio de ano.

Convocamos todos os pós-graduandos e Associações de Pós Graduandos para que se somem à luta em defesa do reajuste imediato no valor das boslsas de pesquisa, participando ativamente do nosso calendário de mobilizações (ver abaixo) que inclui a circulação de uma abaixo assinado exigindo o reajuste imediato, mobilizações em cada universidade até o envio de moções das APGs e Representantes Discentes para a presidenta Dilma, para o MEC e para o MCTI. Foi a força da luta dos pós-graduandos que permitiu a importante conquista do reajuste de cerca de 10% em 2012 e somente essa força permitirá novas conquistas em busca da qualidade na pós-graduação brasileira.

Daqui até a conquista do reajuste, é hora de sacudir o país e exigir do governo federal que atenda as reivindicações dos pós-graduandos. Em todo espaço público em que estiver um deputado federal ou o ministro do MEC, MCTI ou mesmo os presidentes das agências de fomento, precisa ter também a presença de pós-graduandos atentos e mobilizados para questionar: E AI, CADÊ O REAJUSTE PROMETIDO?

Segue abaixo o calendário de atividades que convocamos as APGs , Representantes Discentes e Pós-graduandos a realizar no próximo período, sem prejuízo de outras manifestações locais de todo tipo que ajudem na conquista do reajuste:

Agenda da Campanha de Bolsas 2013: Reajuste já! Pelo PL dos Pós-Graduandos!

Janeiro

Dia 20 – A diretoria da ANPG entregou carta ao Ministro da educação, Aloízio Mercadante contra os atrasos de bolsas e pelo reajuste imediato das bolsas de pesquisa, prometido para o início de 2013, durante as atividades organizadas pela ANPG dentro da Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE e Encontro de Grêmio da UBES, ambos em Recife (PE).

Dia 23 – A ANPG se manifestou por meio de nota pública em repúdio aos atrasos ocorridos no pagamento de bolsas no Brasil e no exterior (CsF) e pelo reajuste imediato das bolsas.

Fevereiro

Dia 5 – TWITTAÇO pelo reajuste imediato das bolsas e pelo PL dos Pós-Graduandos (a data é próxima do dia de pagamento das bolsas).

18 a 28 – Nas aulas inaugurais com novos pós-graduandos, as APGs devem divulgar a campanha de bolsas e o calendário de mobilização

Dia 20 – Compartilhaço da campanha de bolsas e lançamento do material impresso e online (arte) da campanha de bolsas 2013.

Dia 23 – Plenária Nacional dos Movimentos de Juventude para Organizar a Jornada de Mobilizações 2013. A pauta da valorização da pesquisa e dos pesquisadores deve ser apresentada dentre as bandeiras. A plenária será em São Paulo e reunirá diversas organizações e movimentos.

 Março

Dia 05Paralisação Nacional pelo reajuste de bolsas, com atividades e debates em todas as universidades.

As APGs organizarão atividades locais pautando a valorização das bolsas de pesquisa. Ações propostas:

1.                       Distribuição do material impresso da campanha nas universidades;

2.                       Produção de pequenos vídeos caseiros (podem ser irreverentes, mais formais ou com tom de denúncia) para divulgar a campanha;

3.                       Aprovação de moções favoráveis ao reajuste das bolsas de pesquisa e pela implementação de uma política permanente de valorização das bolsas de pesquisa em Conselhos Universitários, Câmaras Departamentais, Colegiados e Conselhos de Pesquisa e Pós-Graduação de cada universidade;

4.                       Acionar veículos de comunicação para divulgar a campanha para o conjunto da sociedade;

5.                       Criação de spots de TV e Rádio, além de releases para jornais impressos e portais, a serem divulgados nos veículos de comunicação universitários e comunitários;

6.                       Incorporar outras ações pontuais na campanha, de acordo com a criatividade e a capacidade de mobilização de cada local;

Dia 13 – TWITTAÇO da Campanha de Bolsas

Dia 14 – COMPARTILHAÇO da Campanha de Bolsas

25 a 29 – Passeatas em todos os estados do Brasil da Jornada de Lutas da Juventude. Levar cartazes, faixas, panfletos, etc. da Campanha de Bolsas dos Pós-Graduandos.

Data a confirmar: Audiência com MEC/MCTI para entregar Abaixo-assinado e proposta do PL dos Pós-Graduandos ao Executivo. 

 

 

 

 

Author

Write A Comment