Doutorado sanduíche é conhecido por ser a principal oportunidade aos alunos de doutorado de cursar parte dos estudos fora do país. Esse programa de doutorado consiste em disponibilizar bolsas de estudos em universidades  fora do Brasil, que tenham convênio com o programa de bolsas.

Qual a finalidade do Doutorado Sanduíche e o que ele é?

As bolsas de pesquisa no exterior são oferecidas pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) que criou o programa para auxiliar os estudantes de doutorado a terem oportunidades de estágios fora do Brasil e também de pesquisa.

O principal objetivo deste programa é incentivar pesquisas de outros níveis de conhecimentos que não estão consolidados aqui no Brasil, assim como complementar os esforços despendidos pelos programas de pós-graduação no Brasil, buscando a formação de docentes e pesquisadores de alto nível para sua inserção no meio acadêmico e de pesquisa no país.

Os destinos disponibilizados pela CAPES e que compõe o regulamento do programa Doutorado Sanduíche são:

  • Alemanha
  • Argentina
  • Áustria
  • Canadá
  • Colômbia
  • Cuba
  • Espanha
  • Estados Unidos
  • França
  • Israel
  • Itália
  • Japão
  • Noruega
  • Países baixos
  • Portugal
  • Reino Unido
  • Suécia
  • Uruguai

O programa tem duração total de 4 a 12 meses. Sendo a maior parte dos estudos realizados no Brasil e o restante na instituição no exterior.

Fora do país, o aluno deve estar acompanhado de um professor orientador estrangeiro e possuirá bolsa auxílio. Entretanto, a tese final deve ser defendida no Brasil.

A bolsa destina-se a doutorandos do Brasil que tenham comprovado desempenho acadêmico e que necessitem desenvolver parte da pesquisa relacionada a seus trabalhos de tese, no exterior.

Quais são as condições para o doutorando poder participar?

  • O aluno deve estar regularmente matriculado em programa de doutorado no Brasil vinculado a projetos aprovados no âmbito dos programas de cooperação internacional da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional da CAPES;
  • não ultrapassar 48 meses no período total do doutorado, devendo o tempo de permanência no exterior ser previsto de modo a restarem, no mínimo, seis meses no Brasil, para a redação final e defesa da tese;
  • ter completado um número de créditos igual ou superior a 50% dos necessários à obtenção do título.

Como se candidatar?

Vários documentos são necessários para que o aluno possa se candidatar à bolsa sanduíche. O interessado deve enviar sua inscrição  durante a vigência do projeto a que está vinculado e com 90 dias de antecedência da data de início da bolsa.

  • Formulário de Inscrição para Bolsa de Doutorado Sanduíche no Exterior;
  • Projeto de tese a ser elaborado segundo as orientações do item 4.1;
  • Curriculum vitae (modelo lattes);
  • Histórico escolar da graduação, da pós-graduação, incluindo do doutorado em andamento;
  • Curriculum vitae do orientador associado/supervisor no exterior;
  • Declaração da coordenação do programa de pós-graduação no Brasil indicando a integralização de, no mínimo, 70% dos créditos no doutorado;
  • Declaração do orientador brasileiro, indicando a instituição no exterior e o período.
  • Carta de aceitação do orientador francês, indicando o período;
  • Carta da pró-reitoria de pós-graduação concordando com o estágio no exterior;
  • Modelo de apresentação de candidatos à bolsa no exterior;
  • Comprovante de proficiência na língua do país onde irá realizar o estágio, como requisito para a obtenção da bolsa.

Como é o processo seletivo?

Composta de etapas eliminatórias, o processo seletivo tem algumas fases. Primeiramente a análise de toda a documentação solicitada, analise do mérito da proposta e do proponente e a pertinência da proposição no contexto do projeto a que está vinculado.

E finalmente a homologação final pelo Coordenador-Geral de Cooperação Internacional, levando em consideração as normas gerais, a política de cooperação internacional e a disponibilidade orçamentário-financeira.

Quais benefícios o doutorando recebe?

  • Bolsa

A mensalidade a ser recebida é de € 1.100 (um mil e cem euro), independentemente da situação familiar e/ou salarial do beneficiário. As mensalidades serão creditadas em conta bancária no exterior a ser informada pelo beneficiário, com exceção da primeira paga no Brasil.

Vale lembrar que o pesquisador não pode acumular outro benefício. Assim sendo, se já estiver recebendo bolsa auxílio brasileira deve pedir a suspensão desta enquanto estiver no exterior.

  • Passagem aérea

O beneficiário receberá passagem aérea de ida e de volta, em classe econômica e tarifa promocional. A reserva deve ser comunicada a CGCI, tão logo providenciada pelo bolsista junto a SPHAERA Turismo – Agência CAPES

  • Seguro-saúde

A CAPES pagará € 70 (setenta euro) por mês, a título de seguro-saúde nos países que não ofereçam este tipo de cobertura, em uma única parcela, no Brasil.

  • Auxílio-Instalação

Para estadas superiores a quatro meses, a CAPES pagará € 100 (cem euro) por mês, a título de auxílio-instalação, em uma única parcela, no Brasil.

Documentos necessários para a implementação da bolsa

Uma vez selecionado, o candidato deve apresentar toda a documentação solicitada em até sessenta dias após comunicado da CAPES.

  • termo de compromisso com a CAPES, onde o beneficiário compromete-se formalmente, a retornar ao país após a conclusão das atividades no exterior, dentro dos prazos estabelecidos;
  • dados da reserva de passagem aérea, em classe econômica e tarifa promocional;
  • dados bancários no país para os pagamentos que serão realizados no Brasil; · comprovante válido de proficiência no idioma do país de destino

Contatos que serão úteis caso você tenha dúvidas sobre o doutorado sanduíche:

Write A Comment