Foto: Roberto Parizotti
Foto: Roberto Parizotti

Um ato unificado entre as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, marcado para o próximo 31 de março, pretende mobilizar 100 mil pessoas. Os movimentos sociais são contrários à Reforma da Previdência, ao Ajuste Fiscal e fazem a defesa do Emprego e dos Direitos dos Trabalhadores, além da conservação do mandato da presidenta democraticamente eleita, Dilma Rousseff.

Este ato foi debatido durante o encontro da Frente Brasil Popular, realizado na manhã desta segunda-feira (22) na capital paulista, onde diversas entidades estudantis, como a ANPG, entidades sindicais e sociais, além de lideranças políticas, participaram. Criada em setembro de 2015, esta Frente tem como princípio o enfrentamento ao conservadorismo e à política econômica vigente.

No encontro, durante a manhã, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), foram convidados a explanarem sobre a atual conjuntura política que o país enfrenta. Na parte da tarde, ocorreu o encaminhamento do calendário de lutas e proposta de programa de emergência para saída da crise.

Plano Emergencial para Enfrentar a Crise

Analisando os aspectos econômicos para enfrentar a crise, a Frente elaborou um documento, buscando a saída da recessão em que o país se encontra, sem sacrifícios da classe trabalhadora.

“A Frente Brasil Popular defende uma política econômica que assegure o desenvolvimento sustentável com distribuição de renda, geração de empregos e inclusão social. Portanto, um programa emergencial para enfrentar a crise deve se voltar para a retomada do crescimento econômico, a defesa dos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras e o enfrentamento das desigualdades de renda e riqueza no país”, diz um trecho do documento.

Da redação com informações do Vermelho

Matéria relacionada:

Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo farão ato em Brasília no dia 31 de Março

Author

Write A Comment