Palestra do Márcio Castro Filho, Diretor de Programas da CAPESCrédito: Tiago Matsushita (clique na imagem para ampliar)

Durante o Fórum de Pró-Reitores de Pós-Graduação e Pesquisa (FROPOP) foi anunciado o aumento do número de bolsas do Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (PROSUP), que são distribuídas pelas universidades confessionais (PUCs e similares).  De acordo com a palestra do Márcio Castro Filho – Diretor de Programas da CAPES o número de bolsas será expandido de 3730 alunos contemplados para 9068. Segundo o relato, a meta é investir cerca de R$ 116.384.900,000 no próximo ano.

A Associação Nacional de Pós-Graduandos considera esta uma importante conquista do movimento. Protagonista da luta dos pós-graduandos, a ANPG tem defendido em seus fóruns de debate a expansão das bolsas de pesquisa no país, bem como, o fortalecimento dos mecanismos capazes de subsidiar e garantir a qualidade das pesquisas e dos pesquisadores brasileiros. 
 
Desde Agosto de 2012, a associação tem acento na comissão que acompanha as ações do ministério da educação. No bojo das diversas reivindicações apresentadas pelos pós-graduandos, a necessidade da ampliação dos projetos de expansão é pauta recorrente. 
 
Diante deste novo cenário que diz respeito ao ensino privado, a luta por um Fundo de Investimento Estudantil (FIES) que beneficie também os pós-graduandos – oportunizando a entrada, a permanência e as condições de estudo e pesquisa – está sendo analisada pelo MEC, em decorrência do comprometimento dos estudantes em conquistar tal medida. 
 
Flexibilização da Licença
 
Outra conquista importante anunciada na reunião, trata-se da suspensão temporária da bolsa em casos específicos, em que tal licença se faz necessária como, por exemplo, em casos de saúde. A minuta em debate prevê a suspensão pelo período de até seis meses.
 
Da redação
Author

Write A Comment