Ato Apeoesp - defesa da Petrobras

Nesta segunda-feira (21), foi realizado um Ato Público em Defesa da Democracia e do Pré-Sal na sede da APEOESP, em São Paulo. O evento foi organizado pela Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras da Assembleia Legislativa de São Paulo, Frente Brasil Popular e por entidades dos movimentos social e estudantil.

Participaram da mesa o diretor da ANPG, Phillipe Pessoa, a deputada Leci Brandão (PCdoB), o vereador de São Paulo Jamil Murad (PCdoB-SP), o Coordenador Geral da Federação Única dos Petroleiros e Sindipetro NF, José Maria Rangel, o Secretário Geral da FNP Petroleiros e Coordenador Geral do Sindipetro Litoral Paulista, Adaedson Costa, e o diretor da UEE – SP,Henrique Domingues.

“Os recentes ataques ao Estado Democrático de Direito, a judicialização e criminalização da política e dos partidos, bem como as arbitrariedades judiciais cometidas contra lideranças políticas, dos trabalhadores e do empresariado brasileiro demonstram a necessidade de os movimentos sociais denunciarem a tentativa de golpe e defenderem a Democracia, acima de quaisquer disputas político-partidárias”, escreveu a organização do evento, no Facebook.

“Além disso, é de extrema importância a defesa da manutenção do regime de Partilha na exploração do Pré-Sal, projeto que foi atacado frontalmente com o PLS 131/2015, recentemente aprovado pelo Senado Federal na forma de um substitutivo. A proposta original era de José Serra e pretendia enterrar, de vez, o regime de partilha, forçando o governo a dar abertura para o processo de alteração do regime de partilha para o regime de concessão”, acrescentaram os organizadores do evento.

No ato, Phillipe abordou a grave ameaça à face desenvolvimentista do projeto político dos últimos 13 anos, com o violento ataque à Petrobras e à soberania do estado brasileiro. Denunciou os movimentos do centro capitalista frente ao projeto aplicado por Lula e Dilma, que vincula os rendimentos da exploração do petróleo ao desenvolvimento industrial e, a partir da lei dos royalties, a investimentos significativos para a Educação, Saúde, Ciência e Tecnologia.

“A manutenção da Petrobras como operadora única do Pré-Sal e a política de conteúdo local são medidas fundamentais para a emancipação do povo brasileiro. Os setores golpistas tem promovido, com preocupante sucesso, o discurso neoliberal, enfraquecido e repudiado ao fim do período FHC. É preciso travar a batalha também neste campo ideológico, reforçando os valores e potencialidades do nosso projeto para o desenvolvimento da nação. A Associação Nacional de Pós-Graduandos defenderá exaustivamente a Petrobrás, a empresa brasileira que mais investe em nossa ciência e tecnologia. A luta é pela democracia, pela soberania e pelo desenvolvimento!”, disse Phillipe Pessoa, diretor da ANPG.

Veja o vídeo da fala de Phillipe Pessoa durante o ato na Apeoesp aqui.

Da redação

Author

Write A Comment