697d938b-c089-408b-8b1e-099f62232b36
Após assembleias realizadas na semana passada, APGs de diferentes universidades estão se posicionando neste segundo turno das eleições presidenciáveis. Confira abaixo algumas posições:
(Atenção se a carta da sua APG não estiver aqui, encaminhe para o e-mail [email protected] que vamos acrescentar)
CARTA DA APG/UFBA A COMUNIDADE ACADEMICA DA UFBA E A SOCIEDADE BRASILEIRA SOBRE O SEGUNDO TURNO DAS ELEIÇOES PRESIDENCIAIS 2018
Os(as) diretores(as) da Associação de pós-graduandos(as) da UFBA se direcionam a toda comunidade acadêmica da UFBA e a sociedade brasileira em geral para expressar o seu posicionamento com relação a conjuntura eleitoral nesse segundo turno das eleições presidenciais, considerando a disputa de projetos muito distintos e antagônicos para o país.
Consideramos que dos dois candidatos em disputa no segundo turno das eleições presidências de 2018, Fernando Haddad do PT é aquele que possui um programa político que melhor representa os interesses do povo brasileiro e, em especial, dos pós-graduandos(as), enquanto o candidato Jair Bolsonaro do PSL representa o autoritarismo, a perda de direitos e a continuidade da política de ajuste fiscal que vem precarizando as universidades e a ciência em nosso país.
O candidato Jair Bolsonaro é uma peça parlamentar das instituições apodrecidas do estado que a anos vem se colocando no congresso a favor do autoritarismo e defendendo projetos que retiram direitos historicamente conquistados com muita luta pelos trabalhadores. Além de ter votado a favor do golpe que depôs um governo democraticamente eleito, ajudou a aprovar a reforma trabalhista, a reforma do ensino médio e a EC 95, que congelou os investimentos em áreas essenciais como a educação, a saúde e a ciência e tecnologia. Já se manifestou a favor da reforma da previdência do golpista Michel Temer, da privatização dos serviços públicos, inclusive das universidades, e da entrega de nossas riquezas naturais ao capital estrangeiro.
Já a candidatura de Fernando Haddad representa a defesa dos direitos e da democracia, com um programa que prevê, além da revogação da reforma trabalhista, a geração de empregos e o aumento do salário mínimo. Prevê também a melhoria da qualidade da educação com a revogação da reforma do ensino médio que retirou conteúdos da escola e a federalização deste nível de ensino. Umas das medidas mais importantes que sua candidatura representa é a revogação da EC 95, que vai permitir recuperar os investimentos em educação, saúde e ciência e tecnologia necessários para o desenvolvimento do país.
Diante disso, declaramos nosso apoio a candidatura de Fernando Haddad do PT, pois acreditamos que seu governo constituirá o melhor terreno para pautarmos nossas reivindicações imediatas e históricas em um ambiente democrático e não autoritário, como a luta por assistência estudantil para os pós-graduandos, a universalização e reajuste das bolsas de pesquisa, a recomposição do orçamento e o aumento dos investimento para a área de ciência e tecnologia, a retomada do programa ciência sem fronteiras e a luta pela garantia de direitos trabalhistas e previdenciários aos pós-graduandos(as).
Convocamos todos os pós-graduandos a se somarem ao ato dos estudantes com Haddad e Manu, chamado pelas entidades estudantis ANPG, UNE e UBES, no dia 26 de outubro, na Reitoria da UFBA às 14h para defender a democracia e os direitos.
Diretoria da APG (Gestão Democracia, Direitos e Autonomia), 24 de outubro de 2018
___________________________________________________________________________________________________
APG FioCruz PE
Nós da Associação de Pós-Graduandas (os) da Fiocruz Pernambuco, enquanto pesquisadores, eleitores e formadores de opnião, viemos declarar apoio ao candidato que se compromete
com a defesa da democracia, da educação, dos direitos socias e da ciência e tecnologia.
Às vésperas de um segundo turno, é necessário se posicionar em defesa dos direitos conquistados e se opor a uma política baseada no ódio, nos cortes de investimentos em áreas primárias e desconsideração das minorias. Devemos nos opor a uma política que favoreça apenas os ricos e fortaleça essa desigualdade social tão gritante que nos permeia.
É preciso levantar a voz e bradar em defesa da Constituição Federal e sua garantia de direitos que não podem ser banalizados em quaisquer contextos.
Precisamos defender os valores democráticos, principalmente quando falamos em educação e saúde, para a conquista de uma sociedade menos desigual e plural.
Nenhum direito a menos!
Pela democracia, contra o fascismo!
Pelo amor, contra o ódio!
Contra os cortes no investimento em saúde, educação, ciência e tecnologia!
Nos posicionamos Fernando Haddad 13!
Veja aqui
___________________________________________________________________________________________________
Carta da APG USP-Ribeirão Preto
Nós, alunos de pós-graduação da Universidade de São Paulo (USP), campus de Ribeirão Preto, viemos, por meio desta, demonstrar publicamente nossa preocupação com as eleições presidenciáveis do Brasil e o destino do nosso país. Neste segundo turno, duas propostas estão em pauta. Uma delas ameaça diretamente os rumos da educação, ciência e tecnologia do nosso país, além de atacar as minorias e as pautas ambientais.
Nós, estudantes de pós-graduação, dedicamos nossa vida ao desenvolvimento do nosso país e acreditamos nas universidades públicas como instituições promotoras da igualdade social, bem estar da população e desenvolvimento sustentável. Por isso, neste momento delicado da nossa história, nós deliberamos, em assembleia extraordinária, pelo apoio a candidatura de Fernando Haddad e sua vice, Manuela D’ávila, por entendermos que suas propostas vão ao encontro dos nossos anseios para o Brasil.
Enquanto o outro candidato ameaça a continuidade da gratuidade do ensino superior público brasileiro, promete fechar o Ministério do Meio Ambiente e não pretende revogar a PEC que congelou os gastos em saúde e educação por 20 anos no nosso país, Fernando Haddad traz propostas concisas para o desenvolvimento da ciência e tecnologia brasileira. Haddad pretende recriar o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, destinar 2% do PIB para a pesquisa e desenvolvimento do país e retomar os investimentos públicos na saúde e na educação de nossa população. Além disso, durante o tempo em que foi ministro da educação, Fernando Haddad foi responsável por projetos como REUNI, PROUNI e Ciência sem Fronteiras, garantindo educação superior a muitos jovens que antes não possuíam essas oportunidades.
Por todo o histórico de sucesso a frente do Ministério da Educação e diante do despreparo técnico do outro candidato no que diz respeito as pautas de ciência, pesquisa, inovação e tecnologia, nós, pós-graduandos da Universidade de São Paulo, do campus Ribeirão Preto, reforçamos, publicamente, nosso apoio a candidatura de Fernando Haddad.
APG-USP-RIBEIRÃO PRETO
___________________________________________________________________________________________________
Carta Aberta da Associação de Pós-Graduandos da UFV à comunidade universitária
O segundo turno das eleições presidenciais é pauta dos debates que acontecem em todo Brasil. Principalmente dentro das universidades, visto que o caminho decidido no próximo domingo poderá mudar drasticamente o perfil da universidade pública brasileira, notadamente com relação ao tripé que a sustenta: Ensino, Pesquisa e Extensão.
Valorizamos um ambiente político no qual a divergência de posicionamento, da pluralidade de ideias e do reconhecimento das diferenças entre todos os cidadãos seja a regra geral. Por isso, não podemos apoiar um projeto de governo e de país em que somente prevaleça a vontade da maioria de forma que pensamentos e comportamentos julgados como inadequados sejam reprimidos com a força e intransigência de discursos e práticas sociais violentas.
No pleito presidencial de outubro de 2018, dois distintos projetos de país estão sendo colocados à escolha do povo. Neste sentido, compreendendo o volume de informações, muitas delas falsas, compreendendo o clima de disputa que tem levado o povo brasileiro a atos de violência desmedidos cerceando o direito à manifestação, a Associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal de Viçosa, entidade estudantil que nasceu no berço da resistência ao triste momento histórico da Ditadura Militar implantada em 1964, vem a público declarar seu repúdio a todo projeto que inviabilize a universidade pública, gratuita e de qualidade.
Quaisquer projetos que visem reduzir o investimento em áreas vitais que fortalecem a defesa e a soberania nacional como são Ciência, Tecnologia e Inovação, que retire direitos dos cidadãos e cidadãs assegurados na Constituição Federal, promulgada em 1988 e que rompa com os princípios do Estado Democrático de Direito não terão nosso apoio.
Por isso, a APG UFV acredita que o caminho político será sempre aquele regido pela liberdade e pela democracia, tendo em vista a vasta diversidade que representa o povo brasileiro e a pesquisa científica desenvolvida em nosso país.
APG UFV Viçosa/MG, 23/10/2018

Write A Comment