Conjuve
Foto: Acervo SNJ

O Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) reuniu os novos conselheiros da sociedade civil em sua 37ª Reunião Ordinária, que começou terça-feira (26) e segue até amanhã (28), em Brasília. Ao todo, 62 entidades compuseram as 40 cadeiras de titulares e outras 40 de suplentes, entre elas, membros do movimento estudantil; trabalhadores rurais e urbanos; jovens negros, indígenas e quilombolas; mulheres, jovens empreendedores; entre outros.

A cerimônia de posse dos novos conselheiros, realizada na manhã de hoje (27/8),  contou com a presença do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República (SG-PR), Gilberto Carvalho, e da secretária nacional de juventude (SNJ), Severine Macedo.

Gilberto afirmou que o Conjuve é uma referência de participação social, realizada com autonomia e plena independência. O ministro também ressaltou a importância da prática da alternância da presidência do conselho a cada ano – entre sociedade e governo. “A energia de todos os membros do Conjuve inspira àqueles que lutam pela causa da justiça, pela construção de uma sociedade fraterna e solidária”, disse. Severine Macedo destacou a importância do espaço de reflexão, sensibilização e aprendizagem que eleva o patamar de articulação política do Conjuve.

A Associação Nacional de Pós-Graduandos esteve presente ao evento e tomou posse como membro do Conselho Nacional de Juventude para o próximo biênio. “Esperamos seguir contribuindo para a formulação e implementação de políticas públicas voltadas para a juventude brasileira, para que as pautas do conjunto desta juventude e dos pós-graduandos se reforcem no sentido de conquistarmos cada vez mais direitos”, disse Tamara Naiz, presidenta da ANPG.

conjuve2
Presidenta e Diretor da ANPG, Tamara Naiz e Marcelo Arias, durante a 37ª Reunião Ordinária do Conjuve

Os novos conselheiros da sociedade civil, representam 2/3 do total de membros, sendo 1/3 de representantes do poder público, ressaltando a diversidade e a pluralidade do grupo de atores sociais que compõem a nova gestão. O ex-presidente do Conselho, Alessandro Melchior, afirmou que continuará colaborando com o Conjuve.

O secretário nacional de juventude em exercício, Rodrigo Amaral, lembrou que essa é a primeira gestão da sociedade civil após a aprovação do Estatuto da Juventude. “Agora o desafio é a implementação das onze diretrizes expressas em Lei, com maior participação e controle social, destacando, ainda, que em 2015 será realizada a 3ª Conferência Nacional de Juventude”, disse.

Nova gestão do Conjuve

Na ocasião, foi apresentada também a nova gestão do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), composta pela presidenta, Ângela Guimarães, atual secretária nacional adjunta de juventude e pelo vice-presidente, Daniel Souza, representante da Rede Ecumênica da Juventude pela Promoção dos Direitos Juvenis.

Ângela Guimarães ressaltou a importância da representação plural e diversa das últimas gestões, aprimorando a democracia. “O Conjuve representa todos os ‘invisíveis’ como sujeitos de direito e de fato”. Já Daniel frisou o diálogo entre o poder público e a sociedade civil, além de destacar a necessidade de se promover a desmilitarização da segurança pública. Como uma das pautas fundamentais em seu mandato, Daniel irá discutir o fim da homofobia, transfobia e lesbofobia, além dos direitos sexuais e reprodutivos, com a defesa e a garantia de um Estado laico.

“Essa nova gestão do Conjuve tem desafios políticos importantes, como regulamentar o estatuto da juventude, combater o genocídio da juventude negra nas periferias, fortalecer o Sistema Nacional de Juventude (Sinajuve) e conquistar mais direitos”, comentou Tamara.

Da redação

Leia mais:

29/08/2014 – Ângela Guimarães é eleita nova presidenta do Conjuve

Author

Write A Comment