puc

Professora Roseli de Deus, SBPC, e Phillipe Pessoa

Nesta última quinta-feira, 26 de outubro, ocorreu na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) uma reunião com as pós-graduandas e pós-graduandos da universidade e da APG de Direito.
A reunião foi convocada pela ANPG e presidida pelo diretor da entidade, Phillipe Pessoa, que passou os informes da semana nacional de ciência e tecnologia, pautas e perspectivas do Movimento Nacional de Pós-Graduandos, reorganização da Associação de Pós-Graduandos da PUC-SP (APG/PUC-SP) e indicação de delegados ao 41 Conselho Nacional das APGs.
Sobre a reorganização da APG/PUC-SP, Thiago de Carvalho Silva e Silva, diretor da APG Direito da PUC e Aly David Orellana, do programa de estudos pós-graduados em Educação: História, Política, Sociedade, apresentaram um panorama sobre a situação da APG nos últimos cinco anos, que esteve sem gestão efetiva. O estudante Aly e Marianna Ribeiro, do programa de pós-graduação em linguística aplicada e estudos da linguagem se dispuseram a compor a comissão provisória de revitalização (CPR) da APG/PUC-SP.
Debate sobre Ciência e Desenvolvimento Nacional com a professora Roseli de Deus
Após a reunião os estudantes permaneceram na sala para participar de uma conversa com a professora Roseli de Deus sobre a atual situação da ciência brasileira e perspectivas do futuro. “A crise atual fez com que saíssemos do piloto automático. É um momento importante que permite que nós tenhamos voz e lutemos para reverter essa situação dramática”.
A professora também relembrou que a Coreia do Sul investe 4% do PIB em Ciência enquanto no Brasil não existe legislação para isso. “É preciso embasamento que só a pesquisa pode trazer para a tomada de decisões assertivas. Isso não acontece em nosso país”, explica.
Sobre esse assunto, Roseli explica que é preciso ter um maior engajamento da sociedade e que para isso é preciso mudar a cultura. “A mudança precisa acontecer dentro da escola, precisamos trazer os alunos para perto. A educação e a ciência precisam andar de mãos dadas”.
Roseli também relembrou que a atual crise está provocando a fuga de cérebros do Brasil e que está ajudando a sucatear cada vez mais as universidades públicas. “Não podemos deixar que a construção do conhecimento seja destruído tão rapidamente com uma assinatura no Congresso. Precisamos estar todos mobilizados”.

Write A Comment