Sobre o impacto dos Fundos Setoriais, a avaliação foi positiva, embora se reconheça a necessidade de criar um Fundo Setorial específico para o mercado financeiro, com rebatimento dos resultados na área social.

 
Luiz Antonio Elias (MCT). Foto: Eleonora Rigotti.

Na conferência Avaliação dos Impactos dos Fundos Setoriais para a Ciência Brasileira, Luiz Antonio Elias, secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) , falou dos desafios a serem enfrentados para dar prosseguimento das atividades inseridas no Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação (PAC,T&I – 2007-2010) e aproximar o país da fronteira do conhecimento.
O secretário lembrou ainda o crescimento constante de aporte financeiro dos Fundos Setoriais – criados em 1998 e hoje em número de 18 – para projetos de pesquisa, aparelhamento da infraestrutura acadêmica e incremento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) no segmento empresarial.




Entre os desafios relacionados para serem enfrentados está a necessidade de expandir fornecedores para Petróleo e Gás, o fortalecimento das cadeias produtivas voltadas para o mercado interno e fomentar cadeias associadas aos investimentos de infraestrutura. Um dos próximos passos é a criação de um Fundo Setorial voltado para a área de inclusão social, um dos quatro eixos do PAC,T&I 2007-2010.

 

De Natal, Eleonora Rigotti com Assessoria de Comunicação do MCT.

 

Author

Write A Comment