Author

Samira Germano

Browsing

Cada pós-graduação tem um propósito que se encaixa na personalidade do aluno e nos seus objetivos profissionais. Por isso formulamos um guia absolutamente completo do mestrado.

O que é Mestrado?

Também conhecido como mestrado acadêmico, é um curso da modalidade stricto sensu. Ou seja, tem uma carga horária bem maior que uma especialização e tem como objetivo formar um profissional como mestre no assunto estudado, inclusive concedendo a ele esse título.

Ele é um curso que aprofunda conhecimentos da graduação, tendo como objetivo ampliar e pesquisar sobre determinado assunto acadêmico e estimular a reflexão teórica. Em princípio é indicado para os profissionais que queiram lecionar e crescer no meio acadêmico como pesquisador e professor.

No entanto, profissionais que atuam no mercado também podem fazer mestrado. O profissional pode ver no mestrado acadêmico meios de se aprimorar e adquirir competências relevantes para a sua profissão e aperfeiçoamento.

Qual o perfil de profissional ideal para fazer mestrado?

Por iniciar oficialmente o aluno na pesquisa, é essencial que o profissional que optar por essa pós-graduação goste de estudar, seja curioso sobre os temas de seu conhecimento e tenha em mente que deve agir como um pesquisador. Isso envolve fazer muita coisa sozinho, inclusive o projeto de mestrado que será submetido à avaliação posteriormente.

O aluno também deve ser organizado e estar disposto a estudar diariamente. É possível trabalhar juntamente de cursar o mestrado se a instituição onde o aluno trabalha for flexível em seus horários. É essencial que o aluno frequente as aulas e também; os congressos, palestras, conferências e demais eventos que contemplam a pós-graduação e enriquecem a formação do profissional.

Também é necessário que o aluno tenha uma certa fluência em inglês e ainda, conhecimento de uma terceira língua. Esse conhecimento diversificado de idiomas é importante para um mais efetivo aproveitamento dos materiais estudados e também será testado por meio de avaliações.

Quanto dura um curso de mestrado?

Em média um curso de mestrado dura 2 anos (18 a 24 meses). A carga horária não é muito alta – costuma exigir mais do aluno quanto ao estudo em casa. As aulas não são diárias como na graduação, mas a carga horária por dia de aula pode ser maior que a da graduação.

Do que vive um mestrando?

Infelizmente a pesquisa e o desenvolvimento científico tem sofrido ataques e sido colocado em segundo plano. A conciliação entre vida acadêmica e financeira é um tema complicado para os mestrando. Mesmo as bolsas de pesquisa oferecidas não suprem todas as necessidades dos alunos. Além disso, os que recebem bolsa de mestrado não podem trabalhar também, uma saída que complementaria a renda do estudante.

Quem opta por não receber a bolsa de pesquisa pode trabalhar paralelamente ao mestrado. No entanto é importante se ater ao fato de que a pós graduação exige muita dedicação e esforço, portanto é necessário haver um equilíbrio do aluno para manter trabalho e mestrado concomitantemente.

Como os profissionais são selecionados?

Cada curso de formação de mestres tem processo e regras diferentes, não possuindo um sistema unificado como são para os cursos de graduação. Normalmente é aconselhado primeiro que o aluno já procure um professor para ser seu orientador. Essa pesquisa pode ser feita usando-se da Plataforma Lattes. Através dela é possível pesquisar mais sobre a carreira do docente e quais são da área desejada para a pesquisa do aluno. É necessária essa conversa com o docente e reuniões para que conversem sobre o projeto de pesquisa e acertem encontros e grupos de estudos.

Após isso, o que costuma ocorrer para a seleção é análise do currículo,  prova sobre a área do mestrando, prova de língua estrangeira e por fim, a arguição, que nada mais é que uma entrevista com uma banca de docentes da instituição que irão analisar a pertinência do projeto de pesquisa e aceitá-lo ou não. Caso seja recusado por alguma incoerência ou falta de aprofundamento teórico, por exemplo, o aluno pode refazer seu projeto e submetê-lo para análise posteriormente.

Mestrado Profissional

O mestrado profissional é diferente do mestrado “tradicional”. Apesar de manter a mesma estrutura de tempo, metodologia de pesquisa e avaliação, o mestrado profissional se difere do tradicional em sua abrangência e aplicação.

Sua abordagem vai além do aspecto acadêmico e inclui estudos, técnicas e conceitos que podem ser inseridas no mercado de trabalho. Assim, ao concluir o mestrado acadêmico, o profissional pode tanto se dedicar à docência quanto se capacitar profissionalmente para atuar em empresas públicas ou privadas.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) emitiu um artigo esclarecedor sobre o mestrado profissional, do qual destacamos o seguintes trecho:

“Antes de mais nada, o mestrado profissional (MP) é um título terminal, que se distingue do acadêmico porque este último prepara um pesquisador, que deverá continuar sua carreira com o doutorado, enquanto no MP o que se pretende é imergir um pós-graduando na pesquisa, fazer que ele a conheça bem, mas não necessariamente que ele depois continue a pesquisar. O que importa é que ele (1) conheça por experiência própria o que é pesquisar, (2) saiba onde localizar, no futuro, a pesquisa que interesse a sua profissão, (3) aprenda como incluir a pesquisa existente e a futura no seu trabalho profissional. Nada disso é trivial. O terceiro ponto é, por sinal, razoavelmente difícil. Por isso, o MP não pode ser entendido como um mestrado facilitado.”

Mestrado a Distância (EAD)

Para ser válido, o mestrado a distância deve ser reconhecido e seguir a legislação do MEC, que inclui: atividade e provas presenciais, qualificação presencial para a defesa de dissertação, apresentação presencial da dissertação, sendo que pelo menos um professor da banca deve ser de fora da instituição.

Para poder oferecer um curso de mestrado a distância, a instituição de ensino deve ser reconhecida pelo MEC. Também deve submeter o programa do curso à autorização da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e comprovar que mantém um grupo de pesquisa na mesma área de conhecimento do curso oferecido.

O aluno deve ter um diploma de ensino superior para poder cursar a pós-graduação. Quanto aos documentos exigidos e ao processo seletivo, eles variam de acordo com a instituição, podendo incluir: análise de Currículo Vitae, provas presenciais ou virtuais, entrevista virtual ou presencial.

A metodologia dos cursos de mestrado EAD também varia de acordo com a instituição. É interessante perguntar previamente sobre o tipo de atividade e o tempo de dedicação exigidos a fim de organizar melhor seu tempo de estudo.

Como é a Dissertação de Mestrado

A dissertação de mestrado deverá ser apresentada para concluir a pós-graduação e obter o título de mestre. É uma monografia, normalmente com mais de 30 páginas, em que há um aproveitamento da bibliografia propostas no projeto de pesquisa  e conexões mais originais entre as teorias.

Segundo Margarida de Andrade em Introdução à Metodologia do Trabalho Científico:

Os projetos de dissertação não precisam abordar necessariamente temas e/ou métodos inéditos. O aluno de mestrado deve demonstrar a habilidade em realizar estudos científicos e em seguir linhas mestras na área de formação escolhida.

Bolsa de Mestrado para fazer mestrado de graça

Um mestrado não costuma ser barato quando é pago, mas existem alguns órgãos de fomento à pesquisa, do governo e particulares, que podem bancar seu ensino em universidades particulares, ou te conceder bolsa de estudos em universidades públicas – em que o mestrado já não é pago.

Entre as opções de instituições que te proporcionam o mestrado gratuito estão a Capes (sigla para Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.) É uma fomentadora governamental da pós graduação gratuita exclusivamente para stricto sensu. Pelo CAPES é possível conseguir bolsas de estudos para desenvolver pesquisas e fazer mestrado e doutorado.

Também o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Cnpq) é uma via do governo para o desenvolvimento científico. As bolsas de estudo do CNPq para pós-graduação gratuita tem valores parecidos com os da Capes. Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo também tem o propósito de amparo à pesquisa como as demais instituições supracitadas. No entanto, se limita ao estado de São Paulo.

A Financiadora de Estudos e Projetos, a FINEP, fomenta o desenvolvimentos tecnológico, científico e empresarial e realiza o financiamento para instituições e para estudantes em diversas modalidades. Neora é uma empresa privada que oferece bolsas de estudos parciais. Não permite a pós-graduação inteiramente grátis mas financia parte dos estudos. Ela estabelece parcerias com faculdades e universidades particulares.

Além dessas a grande maioria dos bancos tem programas de financiamento estudantil. Funciona da seguinte forma: eles pagam parte ou toda a pós-graduação do aluno, que ao final devolve o dinheiro com juros quando já estiver exercendo a profissão.

Esperamos que esse artigo tenha te sanado suas dúvidas sobre o mestrado!

O Mestrado Profissional é ideal para profissionais que querem continuar os estudos mas não desejam necessariamente dar aula no ensino superior ou ficar restrito a um laboratório. Além disso, é uma pós-graduação que vem sendo muito valorizada no mercado de trabalho. Isso porque o curso prepara mestres para atuar em diferentes áreas e não somente em contexto acadêmico.

O mestrado profissional é diferente do mestrado “tradicional”. Apesar de manter a mesma estrutura de tempo, metodologia de pesquisa e avaliação, o mestrado profissional se difere do tradicional em sua abrangência e aplicação.

Sua abordagem vai além do aspecto acadêmico e inclui estudos, técnicas e conceitos que podem ser inseridas no mercado de trabalho. Desta forma, ao concluir o mestrado acadêmico, o profissional pode tanto se dedicar à docência quanto se capacitar profissionalmente para atuar em empresas públicas ou privadas.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) emitiu um artigo esclarecedor sobre o mestrado profissional, do qual destacamos o seguintes trecho:

“Antes de mais nada, o mestrado profissional (MP) é um título terminal, que se distingue do acadêmico porque este último prepara um pesquisador, que deverá continuar sua carreira com o doutorado, enquanto no MP o que se pretende é imergir um pós-graduando na pesquisa, fazer que ele a conheça bem, mas não necessariamente que ele depois continue a pesquisar. O que importa é que ele (1) conheça por experiência própria o que é pesquisar, (2) saiba onde localizar, no futuro, a pesquisa que interesse a sua profissão, (3) aprenda como incluir a pesquisa existente e a futura no seu trabalho profissional. Nada disso é trivial. O terceiro ponto é, por sinal, razoavelmente difícil. Por isso, o MP não pode ser entendido como um mestrado facilitado.”

Os profissionais que cursam mestrado profissional não ficam restritos à atuação numa universidade. Do contrário, eles são estimulados a levar todo o conhecimento científico adquirido para o mercado, a fim de melhorar a qualidade de produtos, serviços e processos.

“Seu objetivo é contribuir com o setor produtivo nacional no sentido de agregar um nível maior de competitividade e produtividade a empresas e organizações, sejam elas públicas ou privadas. Consequentemente, as propostas de cursos novos na modalidade Mestrado Profissional devem apresentar uma estrutura curricular que enfatize a articulação entre conhecimento atualizado, domínio da metodologia pertinente e aplicação orientada para o campo de atuação profissional específico.”

Como funciona a admissão no Mestrado Profissional?

Ingressar no mestrado profissional é bem mais fácil do que em um acadêmico porque o número de candidatos disputando uma vaga é bem menor se comparado com o acadêmico. Além disso, grande parte das instituições de ensino não exigem a apresentação de um pré projeto de pesquisa.

Apesar de ser mais fácil de ingressar, o mestrado profissional é tão rigoroso quanto o mestrado acadêmico. É necessário muita dedicação e estudo para desenvolver  projeto e dar conta das atividades e em alguns casos, os alunos precisam abrir mão de seu final de semana para se dedicar ao curso.

Qual a desvantagem dessa pós-graduação?

Ao contrário do mestrado tradicional, o mestrado profissional não possui bolsas de estudo de instituições públicas nem de privadas para esse tipo de pós-graduação. Isso acontece porque as instituições de fomento entendem que o mestrando já está no mercado de trabalho e, portanto, possui condições financeiras para bancar o curso.

Além disso, a formação do mestre profissional é muito mais cara do que a do mestre acadêmico. O curso pode custar em média R$ 67 mil e até ultrapassar os R$ 100 mil. A Capes até oferece uma bolsa de pouco mais de R$ 2 mil por aluno, porém essa oferta vem sendo direcionada apenas para programas voltados para a formação de professores da rede pública.

Optar por um mestrado profissional tem sido uma decisão cada vez mais frequente entre quem pretende fazer uma pós-graduação. Esperamos que este artigo tenha sanado suas dúvidas quanto ao mestrado profissional!

A CIE é um documento de identificação em suporte físico de cartão que conta com um equivalente digital no formato de Certificado de Atributo com base na certificação digital padrão ICP-Brasil. Explicação muito complexa? Tudo bem, vamos resumir; a nossa Carteira de Estudante é o nome famoso para “Carteira de Identificação Estudantil” que está contida na Lei da Meia-Entrada nº 12.933 como consta no Artigo 4º:

“A Associação Nacional de Pós-Graduandos, a União Nacional dos Estudantes, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas e as entidades estudantis estaduais e municipais filiadas àquelas deverão disponibilizar um banco de dados contendo o nome e o número de registro dos estudantes portadores da Carteira de Identificação Estudantil (CIE), expedida nos termos desta Lei, aos estabelecimentos referidos no caput deste artigo e ao Poder Público.”

Pois é, a CIE oficial é feita por nós! Tantos nomes diferentes para dizer a mesma coisa, o mesmo documento essencial para o estudante. Além disso, a lei da meia-entrada também fala sobre a segurança da carteira do estudante, e para isso, dois elementos são importantes: o QR-Code e o Certificado de Atributo ICP-Brasil

Como o QR-Code Funciona?

O QR-Code é um código de barra bidimensional que possibilita conversão para texto, números, endereços web e dados de contatos. Ele é personalizado para cada carteira e é com ele que se pode consultar o certificado de atributo.  O “certificado de atributo” nada mais é que o formato digital da CIE, ou seja, os dados oficiais do aluno. Ele é emitido e assinado digitalmente pela entidade emissora, e necessariamente armazenado em um banco de dados. A entidades estudantis também disponibilizam e mantém esse banco de dados para a consulta do Poder Público, como também, para consulta dos estabelecimentos, produtoras e promotoras de eventos.

O símbolo do QR-Code deve remeter ao endereço de internet que dará acesso ao banco de dados onde é possível obter o certificado de atributo associado à CIE emitida.. O QR-Code deve representar a URL do banco de dados, acrescido de uma chave de acesso única e personalizada para cada estudante.

CIE e Carteira do Estudante - elas são diferentes?

Mas afinal, como funciona esse Certificado de Atributo?

Para esclarecer essa dúvida, vamos pegar como exemplo as entidades estudantis (UNE, UBES e ANPG). Apenas elas podem declarar que determinada pessoa é estudante, sim elas têm todo esse poder. Antes da lei da Meia-Entrada que estabelecia a Carteira do Estudante como único documento para ter acesso ao benefício, essa declaração era feita em papel.

Como bem sabemos, as possibilidades de fraude eram enormes. Com a lei, a informação de que uma pessoa é estudante e, portanto, têm direito à meia entrada, é produzida e armazenada de forma eletrônica. Esta declaração eletrônica assinada com um certificado digital ICP-Brasil pela instituição responsável por qualificar um cidadão como estudante possui validade jurídica nacionalmente reconhecida, e é chamada de Certificado de Atributo. Essa tecnologia suporta todas as informações da carteira de estudante de forma segura e individual para cada aluno.

Carteira de Estudante 2019

A Carteira de Estudante 2019 nasce em janeiro e tem uma nova identidade visual, mais moderna e jovem. Ela conta com ainda mais tecnologias de segurança e garante o direito do estudante à meia-entrada. Ao pedir a Carteira de Estudante 2019, sua validade é até março de 2020.

Quer saber mais informações sobre a nossa Carteira? Leia o artigo: Carteira de Estudante ANPG!

Reunimos neste artigo órgãos de incentivo à pesquisa e instituições que dão bolsas de estudos para que você possa fazer uma pós-graduação gratuita.

Se você pensa em fazer uma pós-graduação saiba que não está sozinho nessa jornada. A concorrência tem aumentado no mercado de trabalho e isso somado à busca por promoções fez a procura por pós-graduação aumentar bastante. Entretanto, os custos de uma pós-graduação são bem altos e cada vez mais os estudantes têm procurado instituições públicas para concluir os estudos.

Na última década o Brasil teve um aumento de 80% de concluintes do Ensino Médio. Com mais gente se qualificando, mais competitividade e mais necessidade de se destacar no mercado de trabalho. Dessa forma, se tornou essencial ter mais de um diploma.

Além do destaque no mercado que se ganha fazendo uma Pós-graduação, ela te dá oportunidades de melhoria no salário, te ajuda a criar uma rede a mais de networking e conhecimento mais aprofundado sobre o assunto estudado

  • CAPES: Sigla para Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. É uma fomentadora governamental da pós graduação gratuita exclusivamente para stricto sensu. Pelo CAPES é possível conseguir bolsas de estudos para desenvolver pesquisas e fazer mestrado e doutorado. As bolsas de estudo da CAPES para mestrado parte dos R$ 1.400 ao mês, para doutorado R$ 1.800 e para pós doutorado R$ 3.200.
  • CNPq: Significa Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Também é uma via do governo para o desenvolvimento científico. As bolsas de estudo do CNPq para pós-graduação gratuita tem valores parecidos com os da Capes, mas para doutorado e pós-doutorado incluem mais um valor de R$ 400 por mês para compra de livros e viagens para congressos.
  • FINEP: A Financiadora de Estudos e Projetos, a FINEP, fomenta o desenvolvimentos tecnológico, científico e empresarial e realiza o financiamento para instituições e para estudantes em diversas modalidades.
  • FAPESP: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo também tem o propósito de amparo à pesquisa como as demais instituições supracitadas. No entanto, se limita ao estado de São Paulo.
  • NEORA: essa é uma empresa privada que oferece bolsas de estudos parciais. Não permite a pós-graduação inteiramente grátis mas financia parte dos estudos. Ela estabelece parcerias com faculdades e universidades particulares. Ela completa as vagas ociosas nos bancos das universidades de forma a ampliar a receita da instituição e a diminuir o custo para o aluno.
  • Bancos: a grande maioria dos bancos tem programas de financiamento estudantil. Funciona da seguinte forma: eles pagam parte ou toda a pós-graduação do aluno, que ao final devolve o dinheiro com juros quando já estiver exercendo a profissão.

Posso fazer pós-graduação em qualquer área?

Você pode fazer uma pós graduação em uma área completamente diferente da sua formação, ou mesmo semelhante. Os cursos feitos após a faculdade são uma boa opção para quem deseja mudar de área sem precisar fazer uma nova faculdade.

De acordo com o Ministério da Educação na resolução CNE/CES 1/2007:

“3° Os cursos de pós-graduação lato sensu são abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação ou demais cursos superiores e que atendam às exigências das instituições de ensino.”

Note que pessoas formadas em cursos tecnólogos também estão aptas para fazer pós graduação, seja qual for o curso de pós escolhido, ou seja, qualquer pessoa que seja graduada está apta a fazer uma pós. E isso, independentemente da área original escolhida e da opção para pós graduação ser MBA, mestrado, mestrado profissional ou doutorado.

Vale se ater ao fato de que a pós-graduação em um outra área não dá direito ao exercício de profissões regulamentadas como: engenharia, nutrição e  medicina por exemplo.

A pós-graduação em outra área também é uma ótima opção para expandir seus horizontes e enriquecer seu trabalho. Isso porquê ter conhecimento de outras áreas e uma visão mais abrangente pode te ajudar muito a resolver problemas e a traçar novas estratégias no âmbito profissional. Apesar de a pós-graduação como um todo ter sofrido cortes em 2019, ainda é possível conseguir uma bolsa de pós-graduação para que você possa se dedicar plenamente à pesquisa e ao desenvolvimento.

A pós-graduação é dividida em dois grandes grupos. Neste artigo você vai entender a diferença entre pós graduação lato sensu e stricto sensu. As diferenças englobam variáveis como carga horária, competências a serem desenvolvidas ao longo do curso e objetivo profissional do discente. Preparado para alavancar sua carreira? Então vamos lá!

Lato sensu

São cursos focados no ganho de prática e no estudo de técnicas que ajudarão o profissional no dia a dia de trabalho. Portanto, são indicados para quem busca desenvolver suas experiências e conhecimentos e enriquecer o currículo.

Também são cursos que promovem a atualização do aluno no mercado de trabalho, tornando-o assim, mais atraente para as empresas que estão contratando.

Por concentrar alunos que já estão trabalhando inseridos em diferentes cargos do ambiente corporativo, cursos de lato sensu possuem uma carga horária mais flexível e que não sobrecarrega o profissional.

  • MBA

Sigla para “Master of Business Administration” é indicado para os profissionais que já estão há algum tempo no mercado e que estão objetivando a promoção a altos cargos. Aliando network a aquisição de know-how sobre gestão de pessoas, projetos e negócios, o aluno se desenvolve ao ponto de poder atuar em cargos vitais dentro de uma empresa. O aluno formando com MBA também se torna capacitado a ser o responsável por tomadas de decisão dentro do trabalho.

  • Especialização

É um curso onde o aluno aprimora seus conhecimentos dentro de uma área específica do seu campo de atuação. Ele possibilita que o profissional alcance domínios ante as mais distintas abordagens, interpretações e resoluções de problemas, além de buscar soluções práticas relacionadas ao conteúdo estudado.

Stricto Sensu

Quem busca esses cursos busca ingressar na carreira acadêmica e desenvolver conhecimentos e produções científicas. São cursos que tem como objetivo aprofundar os conhecimentos teóricos de forma que o aluno consiga desenvolver ideias originais e assim, ter o status de pesquisador.

Todas as opções de cursos stricto sensu ajudam o aluno a se desenvolver em diferentes abordagens metodológicas e científicas. Ele aprende assim,  a traçar linhas de investigação para o objeto de estudo que possui.

No stricto sensu, as discussões e análise de conceito, as teorias e os conhecimentos plurais de diferentes perspectivas e momentos históricos, servem de base para os estudos do aluno.

 

  • Mestrado Acadêmico

 

O mestrado mais conhecido é o mestrado acadêmico. Indicado para profissionais que queiram se tornar professores e lecionar, tanto em escola quanto em faculdade. Isso porque ao longo do programa do curso, o aluno se dedica a um assunto de seu interesse e aprende sobre práticas educativas.

Ele também desenvolve competências necessárias para transmitir um conhecimento de grande complexidade intelectual em classe.

 

  • Mestrado Profissional

 

Apesar de manter, em sua maioria, a mesma estrutura de tempo; metodologia de pesquisa e avaliação, o mestrado profissional difere do tradicional em sua abrangência e aplicação.

Sua abordagem vai além do aspecto acadêmico e inclui estudos, técnicas e conceitos que podem ser inseridas no mercado de trabalho. Assim, ao concluir o mestrado acadêmico, o profissional pode tanto se dedicar à docência quanto se capacitar profissionalmente para atuar em empresas públicas ou privadas.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) emitiu um artigo esclarecedor sobre o mestrado profissional, do qual destacamos o seguintes trecho:

“Antes de mais nada, o mestrado profissional (MP) é um título terminal, que se distingue do acadêmico porque este último prepara um pesquisador, que deverá continuar sua carreira com o doutorado, enquanto no MP o que se pretende é imergir um pós-graduando na pesquisa, fazer que ele a conheça bem, mas não necessariamente que ele depois continue a pesquisar. O que importa é que ele (1) conheça por experiência própria o que é pesquisar, (2) saiba onde localizar, no futuro, a pesquisa que interesse a sua profissão, (3) aprenda como incluir a pesquisa existente e a futura no seu trabalho profissional. Nada disso é trivial. O terceiro ponto é, por sinal, razoavelmente difícil. Por isso, o MP não pode ser entendido como um mestrado facilitado.”

Assim, o formado em mestrado profissional tem a autonomia necessária para continuar sua pesquisa caso queira mas não tem tanto esse compromisso. Seus esforços são direcionados ao conhecimento prático de sua área e seus estudos miram na aplicação do saber.

  • Doutorado

O doutorado exige que o pesquisador já tenha um certo amadurecimento de ideias e métodos de pesquisa. Isso porque, o curso exige a defesa de uma tese de doutorado e não apenas uma dissertação de mestrado. A defesa de tese é feita para uma banca altamente refinada de profissionais docentes da instituição de ensino. É um momento importante para a carreira acadêmica e que normalmente deixa o pesquisador em uma posição difícil, porém necessária, de julgamento.

A tese envolve intimidade com o mundo acadêmico e um avanço considerável no desenvolvimento, produção, adequação e experimentação da pesquisa que será expandida durante essa pós-graduação. Por esse motivo, é comum os alunos fazerem mestrado para só então caminharem ao doutorado. Isso permite ao profissional crescer academicamente, assim como, suas ideias de pesquisa.

No entanto, essa não é uma exigência pois não existe ordem para se fazer pós graduação, sendo esse inclusive, um conhecimento equivocado entre os alunos. Mas é relevante que, ao seguir essa sequência, o aluno pesquisador se sente mais     seguro em elaborar seus conhecimentos e mais pronto para ofertar à comunidade acadêmica e social a sua tese e suas aplicações.

Qual o próximo passo?

Agora você já deve ter uma noção melhor da diferença entre pós graduação lato sensu e stricto sensu. Deve já saber mais ou menos qual caminho seguir a partir de agora. Mas atenção, por mais ansioso que você esteja para se aperfeiçoar profissionalmente e estudar, é preciso calma e planejamento.

Nos cursos de mestrado, mestrado profissional e doutorado é perfeitamente possível emendar um após o outro depois de terminada a graduação. Dessa forma sua formação está sendo feita de forma ascendente, da graduação até o doutorado.. Assim, não é preciso uma vivência prévia em docência e pesquisa, já que é justamente isso que você aprenderá a fazer.

Porém, para os cursos de MBA e especialização, é aconselhado que você tenha uma vivência no mercado de trabalho antes. Isso porque a cada aula serão levados cases para serem debatidos entre os alunos e professores. Se você ainda não teve essas vivências no cotidiano de trabalho será difícil compartilhar da mesma visão lógica e do mesmo raciocínio crítico de quem passar pelos casos de mercado no dia a dia. É necessário que você desenvolva um entendimento de noções e termos ligados ao meio empresarial para estar apto a discutir os problemas e buscar soluções.

Esperamos que este artigo tenha esclarecido suas dúvidas sobre pós-graduação lato sensu e stricto sensu!

Se você está pensando em fazer uma pós-graduação saiba que não está sozinho nessa jornada. Afinal o grande motivo para os cursos de pós terem aumentado nos últimos tempos é a alta concorrência dentro do mercado de trabalho.

Porém, antes de fazer sua matrícula na primeira pós-graduação que encontrar, você precisa saber alguns pontos. Entre eles as vantagens e as desvantagens de uma pós, bem como as diferenças entre elas.

Na última década o Brasil teve um aumento de 80% de concluintes do Ensino Médio. Com mais gente se qualificando, mais competitividade e mais necessidade de se destacar no mercado de trabalho. Dessa forma, se tornou essencial ter mais de um diploma.

Além do destaque no mercado que se ganha fazendo uma Pós-graduação, ela te dá oportunidades de melhoria no salário, te ajuda a criar uma rede a mais de networking e conhecimento mais aprofundado sobre o assunto estudado

No entanto, algumas dúvidas são frequentes. Qual modalidade de pós graduação é a melhor pra você? Qual é a dinâmica dos cursos? E ainda: qual deles é de fato o que atende às suas necessidades? São essas questões que iremos responder neste artigo para te ajudar a trilhar o rumo da sua carreira profissional.

Como funciona uma pós-graduação?

Quando se trata de pós-graduação muitas suposições são tidas como verdades que acabam, por consequências, confundindo a todos.. Há quem acredite que MBA é a mesma coisa que mestrado e doutorado, ou ainda, que não há diferença nenhuma entre ambos. Outros diferem MBA de especialização como se fossem coisas diametralmente opostas.

Antes de mais nada é importante deixar claro que todo curso feito depois de concluir a graduação, é, como o próprio nome já diz, uma pós-graduação.

As diferenças que ocorrem são os segmentos em que ela é dividida. Stricto sensu e Lato sensu são os dois grandes grupos que dividem os cursos feitos após se formar.

Resumidamente, agora vamos te explicar as diferenças práticas entre os cursos e posteriormente, dar informações mais detalhadas sobre cada um.

Qual a carga horária de uma pós?

Diferentemente das aulas da graduação, as aulas da pós não costumam ser diárias. Elas são realizadas em alguns dias úteis e em alguns casos têm uma carga horária mais intensa nos finais de semana.

Para as modalidades MBA e especialização a carga horária é de, no mínimo, 360 horas. Isso porque nos cursos Lato Sensu as aulas são desenhadas pensando nos profissionais que vão conciliar os estudos com o trabalho. Assim as atividades da pós graduação podem ser feitas nas horas livres sem comprometer a vida profissional.  Para ser aprovado no final do curso, o aluno deve elaborar uma monografia semelhante ao tcc da graduação. Ele receberá enfim, um certificado de conclusão e não um diploma.

Já para os cursos de mestrado e doutorado é diferente. A duração é de 18 a 24 meses para o mestrado e de 25 a 42 meses para doutorado. No entanto, no caso do mestrado profissional, a duração muda e vai de 12 a 18 meses.  Em todo caso, cursos Stricto Sensu exigem uma dedicação integral a princípio, Mas também não é impossível cursar juntamente do trabalho.

Nesse caso é indicado que você tenha uma maior flexibilidade no horário de trabalho a fim de participar de congressos, palestras e aulas.

Ao final dos cursos de mestrado, o aluno deve entregar uma dissertação. Não obstante, para o doutorado, o aluno desenvolverá uma tese original para a sua conclusão. Nesses dois casos, o aluno recebe um diploma de mestre ou de doutor.

Qual é o método de ingresso?

Para cursos de especialização, o processo seletivo é mais simples. Consistindo em análise do currículo do candidato e ocasionalmente carta de apresentação. Isso acontece porque a especialização tem uma maior oferta de cursos e é mais popularizada entre as opções de pós graduação.

Para os cursos de MBA, a seleção é mais minuciosa e prioriza profissionais relevantes dentro de suas áreas de atuação ou que ao menos tenham afinidade com as matérias do curso. Por conseguinte, a ´presença desses profissionais enriquecerá o curso. A escolha é feita por análise de currículo com especial atenção à carreira do profissional dentro do mercado de trabalho. A seleção também pode conter debates de cases onde se utiliza situações reais do mercado de trabalho.

A conversa muda para os cursos de mestrado e doutorado, em que a concorrência é acirrada. Assim, o processo seletivo envolve análise de currículo, prova escrita sobre a área de conhecimento do curso, prova de língua estrangeira, apresentação do projeto de pesquisa que será desenvolvida ao longo do curso e por fim, entrevista com uma banca de docentes da instituição de ensino.

Como é a dinâmica das aulas?

Contando com um modelo de aulas mais tradicional e semelhante ao da graduação, cursos de especialização costumam contar com seminários e aulas expositivas. Além disso eles também contam com aulas práticas como parte da carga horária obrigatória. Isso porque um dos focos do curso é a aplicação do conteúdo aprendido no cotidiano laboral.

Nas aulas do MBA os orientadores lançam mão de ferramentas de gestão, junto aos alunos, a fim de buscar soluções para problemas reais das empresas.

O cenário é completamente diferente nos cursos Stricto Sensu (mestrado, mestrado profissional e doutorado). Os alunos estudam ferramentas de pesquisa e seus esforços são direcionados a um aprofundamento teórico e desenvolvimento de ideias originais. Debates sobre novos artigos e bibliografia básica, bem como discussões que elevem e fortaleçam o pensamento crítico, são essenciais.

Quais são os métodos de avaliação?

Dentro de um curso de pós-graduação, os métodos avaliativos podem variar bastante de acordo com a área de estudo e com a instituição. Entre as opções de aplicação estão provas orais e discursivas; debates, seminários, provas práticas, produção de artigos entre uma infinidade de métodos avaliativos que são escolhidos visando o melhor aproveitamento dos alunos.

Pode fazer pós graduação em qualquer área?

Você pode fazer uma pós graduação em uma área completamente diferente da sua formação, ou mesmo semelhante. Inclusive, os cursos feitos após a faculdade são uma boa opção para quem deseja mudar de área sem precisar fazer uma nova faculdade.

De acordo com o Ministério da Educação na resolução CNE/CES 1/2007:

“3° Os cursos de pós-graduação lato sensu são abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação ou demais cursos superiores e que atendam às exigências das instituições de ensino.”

Ou seja, qualquer pessoa que seja graduada está apta a fazer uma pós E isso, independentemente da área original escolhida e da opção para pós graduação ser MBA, mestrado, mestrado profissional ou doutorado. Note também que pessoas formadas em cursos tecnólogos também estão aptas para fazer pós graduação, seja qual for o curso de pós escolhido.

No entanto, vale notar que, a faculdade de ingresso à pós é quem vai determinar os requisitos, como por exemplo quais aulas o aluno deverá frequentar. Assim como, os termos a serem seguidos para a matrícula e o acompanhamento das aulas.

Vale se ater ao fato de que a pós-graduação em uma outra área não dá direito ao exercício de profissões regulamentadas como: engenharia, nutrição, e  medicina por exemplo.

A pós graduação em outra área também é uma ótima opção para expandir seus horizontes e enriquecer seu trabalho. Isso porquê ter conhecimento de outras áreas e uma visão mais abrangente pode te ajudar muito a resolver problemas e a traçar novas estratégias no âmbito profissional.

Quais os tipos de pós-graduação?

Como dito anteriormente, a pós-graduação tem dois segmentos, o Lato Sensu e a Stricto Sensu. Elas diferem em quesitos como competências desenvolvidas ao longo do curso, carga horária e também o foco profissional do aluno.

Lato sensu

São cursos centrados no ganho de prática e no estudo de técnicas que ajudarão o profissional no cotidiano de trabalho. Dessa forma, são indicados para quem busca desenvolver suas experiências e conhecimentos e enriquecer o currículo.

Por concentrar alunos que já estão trabalhando inseridos em diferentes cargos do ambiente corporativo, cursos de lato sensu possuem uma carga horária mais flexível que não sobrecarrega o profissional.

  • MBA

Sigla para “Master of Business Administration” é indicado para os profissionais que já estão há algum tempo no mercado e que estejam visando a promoção a altos cargos. Aliando network a aquisição de know-how acerca da gestão de pessoas, projetos e negócios, o aluno se desenvolve ao ponto de poder atuar em cargos vitais dentro de uma empresa e também, ser o responsável por tomadas de decisão dentro do trabalho.

  • Especialização

É um curso onde o aluno aprimora seus conhecimentos dentro de uma área específica do seu campo de atuação. Ele possibilita que o profissional alcance domínios ante as mais distintas abordagens, interpretações e execuções de problemas e soluções relacionadas ao conteúdo estudado.

Stricto Sensu

São cursos que tem como objetivo aprofundar os conhecimentos teóricos de maneira que o aluno consiga desenvolver ideias originais e assim, ter o status de pesquisador. No stricto sensu, as discussões e análise de conceito, as teorias e os conhecimentos plurais de diferentes perspectivas e momentos históricos, servem de base para os estudos do aluno. Quem busca esses cursos busca ingressar na carreira acadêmica e desenvolver conhecimentos e produções científicas.

Todas as opções de cursos stricto sensu ajudam o aluno a se desenvolver em diferentes abordagens metodológicas e científicas. Ele aprende assim,  a traçar linhas de investigação para o objeto de estudo que possui.

  • Mestrado Acadêmico

Este mestrado é indicado para profissionais que queiram se tornar professores e lecionar, tanto em escola quanto em faculdade. Isso porque ao longo do programa do curso, o aluno se dedica a um assunto de seu interesse e aprende sobre práticas educativas. Ele também desenvolve competências necessárias para transmitir um conhecimento de grande complexidade intelectual dentro de sala.

  • Mestrado Profissional

Apesar de manter a mesma estrutura de tempo, metodologia de pesquisa e avaliação, o mestrado profissional se difere do tradicional em sua abrangência e aplicação. Sua abordagem vai além do aspecto acadêmico e inclui estudos, técnicas e conceitos que podem ser inseridas no mercado de trabalho. Assim, ao concluir o mestrado acadêmico, o profissional pode tanto se dedicar à docência quanto se capacitar profissionalmente para atuar em empresas públicas ou privadas.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) emitiu um artigo esclarecedor sobre o mestrado profissional, do qual destacamos o seguintes trecho:

“Antes de mais nada, o mestrado profissional (MP) é um título terminal, que se distingue do acadêmico porque este último prepara um pesquisador, que deverá continuar sua carreira com o doutorado, enquanto no MP o que se pretende é imergir um pós-graduando na pesquisa, fazer que ele a conheça bem, mas não necessariamente que ele depois continue a pesquisar. O que importa é que ele (1) conheça por experiência própria o que é pesquisar, (2) saiba onde localizar, no futuro, a pesquisa que interesse a sua profissão, (3) aprenda como incluir a pesquisa existente e a futura no seu trabalho profissional. Nada disso é trivial. O terceiro ponto é, por sinal, razoavelmente difícil. Por isso, o MP não pode ser entendido como um mestrado facilitado.”

  • Doutorado

O doutorado exige que o pesquisador já tenha um grande amadurecimento de ideias e métodos de pesquisa. Isso porque, o curso exige a defesa de uma tese de doutorado e não apenas uma dissertação de mestrado.

A tese envolve intimidade com o mundo acadêmico e um avanço considerável no desenvolvimento, produção, adequação e experimentação da pesquisa que será desenvolvida durante essa pós-graduação. Por esse motivo, é comum os alunos fazerem mestrado para só então caminharem ao doutorado. Isso permite ao profissional crescer academicamente, assim como suas ideias de pesquisa.

No entanto, essa não é uma exigència pois não existe ordem para se fazer pós graduação, sendo esse inclusive, um conhecimento equivocado entre os alunos. Mas é relevante que, ao seguir essa sequência, o aluno pesquisador se sente mais seguro em elaborar seus conhecimentos e mais pronto para ofertar à comunidade acadêmica e social a sua tese e suas aplicações.

Qual o impacto da pós-graduação na sua carreira?

Agora você já tem conhecimentos macro e micro sobre a pós-graduação e está apto para escolher com propriedade qual o melhor curso para a sua carreira. Chegou o momento de entender qual vai ser a relevância da pós-graduação na sua vida!

Destaque em processos seletivos

Uma das mais relevantes vantagens da pós, é o ganho que comentamos lá no começo do artigo. O profissional ganha mais destaque em processos seletivos e sai à frente de seus concorrentes, podendo conseguir mais facilmente o cargo que almeja.

Ademais, qualificação é exatamente o que as companhias tem procurado. Um diploma de graduação é considerado o básico aceitável para um profissional atuante. Mas quase nunca é o suficiente para que as empresas o queiram como parte do quadro de funcionários. Um currículo mais completa vai além de experiências anteriores e dos tradicionais cursos de informáticas e idiomas.

As companhias buscam profissionais que estejam em constante aprendizado e desenvolvimento. Para que estejam preparados em superar os desafios da empresa e entender a importância da atualização de conhecimentos.

Mais chances de promoções e de conquistar cargos de gestão

Ao fazer uma pós-graduação você se destaca no meio profissional por estar mais preparado para lidar com os desafios da profissão e aprende a atrelar o conhecimento prático ao conhecimento teórico. Desta forma você passa a imagem de um especialista e não de um funcionário regular. Tal mudança te permite mais chances de bonificações e de promoções.

Já para alçar cargos de gestão, um MBA por exemplo é o melhor caminho. A formação te ensinará a lidar com situações que envolvem liderança e grandes decisões, formando você um gestor orientado a resultados.

  • Quanto uma pós aumenta o salário?

O aumento salarial não se dá apenas pelo  que está escrito no currículo, mas também no desenvolvimento do profissional e em sua capacidade de aplicar no trabalho que foi aprendido em sala de aula. Mas pragmaticamente, alguns dados interessantes podem ser apresentados. Uma pesquisa feita pela empresa de recrutamento Catho em 2018, mostrou que no caso de profissionais em cargos de coordenação tiveram os salários aumentados em até 53,7% e 47,4% após concluir mestrado e doutorado, respectivamente. No cargo de analista, o mestrado ou doutorado pode aumentar o salário em 118%. A 54º edição da Pesquisa Salarial Catho foi feita com 2 milhões de profissional, de mais de 25 mil empresas em 4.063 cidades de todo país.

Network mais amplo e desenvolvido

Ao estar em contato com profissionais de sua área você faz mais contatos e incrementa seu network. Principalmente em cursos lato sensu, o aluno tem a oportunidade de ter colegas de outras áreas e cargos, das mais variadas empresas e negócios, e que podem te instruir e trocar experiências sobre o mercado e sobre as empresas.

Isso também é um ponto muito relevante pois te permite saber de antemão quando algumas empresas estão contratando e também, orientações de profissionais que já trabalham nelas, te dando mais chances de contratação.

Atualização constante dos conhecimentos e das habilidades

Como já dissemos, as companhias buscam profissionais que estejam em constante movimento de ascensão profissional, ou seja, que busquem capacitação e desenvolvimento, que busquem inovação. Assim, sair de sua zona de conforto e se “reciclar” é essencial para lidar com problemas corriqueiros da sua profissão, e também, para ter mais chances de promoção.

Formação contínua necessária para lecionar

Para lecionar, é necessário no mínimo uma graduação de licenciatura (ou pedagogia, no caso da educação básica conforme a Lei nº 12014/09) de acordo com o MEC. Mas a realidade é mais complexa, as escolas têm buscado profissionais cada vez mais capacitados e com pós-graduação para integrar o corpo docente.

No caso de faculdades isso é ainda mais relevante visto que, de acordo com a Lei nº 9.394/96 exige que pelo meno um terço de todos os que lecionam em ambiente acadêmico tenham titulação de mestre e/ou de doutor.

A razão para isso é que tanto o mestrado como o doutorado, têm a função de ampliar sua visão crítica e te possibilitar se aprofundar em questões mais complexas para serem abordadas em sala de aula. A pós stricto sensu ainda te fornece meios de se tornar um pesquisador com produção científica ativa e constante.

Qual o melhor momento para iniciar uma pós graduação?

Por mais ansioso que você esteja para se aperfeiçoar profissionalmente e estudar, é preciso calma e planejamento. Nos cursos de mestrado, mestrado profissional e doutorado é perfeitamente possível emendar um após o outro depois de finalizar a graduação. Isso porque você será formado de modo ascendente na carreira acadêmica. Posto a isso, não é preciso uma vivência prévia em ambas áreas de docência e pesquisa, já que é justamente isso que você aprenderá a fazer.

No entanto para os cursos de MBA, é aconselhado que você tenha uma vivência no mercado de trabalho antes. Isso porque a cada aula serão levados cases para serem debatidos entre os alunos e professores. Se você ainda não teve essas vivências no cotidiano de trabalho será difícil compartilhar da mesma visão lógica e do mesmo raciocínio crítico de quem passar pelos casos de mercado no dia a dia. É necessário que você desenvolva um entendimento de noções e termos ligados ao meio empresarial para estar apto a discutir os problemas e buscar soluções.

Qual o investimento numa pós?

Com tantas vantagens em se fazer uma pós-graduação, é de se prever que o investimento não será dos menores. No entanto os valores variam muito entre as instituições. Em universidades públicas por exemplo, o MBA é pago, porém muito abaixo da variação particular que é de R$ 4.400 a R$ 19.800 no valor total.

Já em universidades públicas, o mestrado costuma ser gratuito assim como graduação. E em instituições privadas vão de R$ 33.937 a R$ 54.574. Você também pode buscar bolsas de estudos ou planos de financiamento estudantil.

Qual é o valor de uma bolsa de estudo na Pós-Graduação?

Em universidades públicas, órgãos de amparo a pesquisa como a Capes e a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo)

  • Mestrado: R$ 1.500,00
  • Doutorado: R$ 2.200,00
  • Pós-Doutorado: R$ 4.100,00

Mas também é possível conseguir bolsa de estudos em instituições privadas que podem chegar até 100%

Como são avaliados os cursos de pós-graduação.

Curso de pós-graduação a distância (EAD) tem a mesma validade do presencial?

O diploma de pós não contém indicação de que o curso foi feito à distância ou presencial e deve valer da mesma forma. No entanto, apenas cursos de especialização são autorizados pelo MEC para a modalidade à distância.

O que é Qualis?

É um levantamento realizado pela Capes na intenção de mensurar a qualidade produção científica dos programas de pós-graduação. Trata-se no entanto, de uma classificação indireta, já que não avalia a qualidade das pesquisas ou dos artigos produzidos, somente dos periódicos científicos e que eles estão inseridos.

O que significa o conceito Capes?

A Capes faz uma avaliação dos cursos de mestrado e doutorado e atribui notas que variam de 3 a 5 para programas que possuem apenas o mestrado e, de 3 a 7 para os que incluem o doutorado. Programas que possuem nota igual ou superior a 3 são autorizados pelo Ministério da Educação (MEC) para emitir diplomas com validade nacional.Agora sim você já sabe tudo sobre a pós-graduação e pode escolher com propriedade qual caminho vai percorrer. Te desejamos sorte nos estudos!

Meia-entrada garantida é com o Documento do Estudante 2019. O Documento do Estudante que você conhece está mais moderno e ainda mais seguro. Construímos um novo design, mais jovem e moderno que é realmente a cara dos nossos clientes: você estudante! Estamos constantemente melhorando seus benefícios e tecnologias para que a sua experiência seja cada dia mais satisfatória.

Acrescente todos os lançamentos de shows e cinema à sua lista de passeios. Você vai poder ir em todos pois vai pagar apenas metade do preço! Você já pode ir fazendo sua lista de shows para este ano e conferir os lançamentos mais aguardados do cinema. Que tal aquele live action de Rei Leão, o episódio IX de Star Wars ou ainda Capitã Marvel?

Se você está começando agora uma pós graduação ou um novo ano nos estudos, com certeza quer tudo renovado! Não se esqueça de pedir seu Documento do Estudante 2019 e continuar a ter seu direito à meia-entrada em shows, cinemas e jogos.

Novo Documento do Estudante 2019!

Onde usar seu Documento do Estudante

Sobretudo lembre-se de que 2019 é ano de Rock in Rio e de Lollapalooza e você vai pagar meia entrada! Já peça o seu Documento do Estudante 2019 para continuar a ter direito ao benefício. E já deixe anotado na agenda a sua programação de shows.

Começamos o ano com Ed Sheeran em fevereiro, abril com Lollapalooza, setembro com Rock in Rio e ainda Justin Timberlake (ainda sem data confirmada) e Shawn Mendes em novembro. Isso sem contar nos shows de artistas nacionais que ocorrem ao longo do ano!

Nos esportes, não esqueça que você tem meia-entrada também. Brasileirão, Copa América e Copa do Brasil são alguns dos eventos que você tem presença garantida. Todos os eventos culturais e artísticos mais incríveis de 2019 você vai pagar apenas meia-entrada!

Para saber mais leia o artigo: Documento do Estudante ANPG , nele você vai encontrar informações sobre como fazer seu documento, quem tem direito a ele, principais lugares para utilizá-lo e principalmente, o que faz do nosso documento ser o oficial e previsto na lei da meia-entrada.

Concluir a graduação é apenas o primeiro passo para uma carreira de sucesso. O próximo é a grande escolha entre MBA, especialização e mestrado. Nesse artigo você vai entender a diferença entre as três modalidades e saber a qual a mais indicada para o seu momento profissional

O que é MBA?

Sigla para Master of Business Administration é uma pós-graduação voltada a área de Administração e perfeita para profissionais com bastante experiência e que estão se preparando para assumir cargos de liderança na empresa em que trabalham ou que almejam altos cargos. São indicados para quem gosta de tomar decisões e de trocar experiências. Um ponto muito valioso da pós-graduação MBA é a troca de conhecimento e consolidação de um network. As aulas também envolvem trocas de experiências e resolução de cases reais orientados pelos professores.

Qual a carga horária?

Para ser reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), o curso deve ter duração mínima de 360 horas-aula. A Associação Nacional de MBA (Anamba) classifica os cursos com 360 horas-aula como “padrão Brasil” e os de 480 horas-aula como “padrão global”.

A fim de não atrapalhar a rotina de trabalho, as aulas costumam acontecer aos sábados ou em alguns dias úteis à noite. Além disso, as aulas à distância no curso presencial não devem exceder 20% da carga horária.

Especialização

Assim como o MBA é um curso de pós graduação latu sensu, ou seja, tem sentido mais amplo e costuma durar menos que cursos stricto sensu, a especialização é indicada para alunos que queiram um conhecimento mais abrangente mas que o possibilitem a inserção em um nicho de sua área.

A especialização possibilita que o profissional alcance domínios ante as mais distintas abordagens, interpretações e execuções de problemas e soluções relacionadas ao conteúdo estudado. Assim, o aluno aprimora seus conhecimentos dentro de sua área e se torna, portanto, um especialista.

Atualização constante dos conhecimentos e das habilidades

As companhias buscam profissionais que estejam em constante movimento de ascensão profissional, ou seja, que busquem capacitação,desenvolvimento, e inovação. Por isso, sair de sua zona de conforto e se “reciclar” é essencial para lidar com problemas corriqueiros da sua profissão, e também, para ter mais chances de receber uma possível promoção. A especialização entra nesse quadro como uma grande aliada, principalmente para o profissional que tem um pouco de experiência e que quer se destacar no mercado.

Mestrado

O mestrado é uma pós-graduação stricto sensu.Ou seja, é um curso que tem como objetivo aprofundar os conhecimentos teóricos do aluno de forma que ele consiga desenvolver ideias originais e posteriormente passá-las adiante. Isso porque o mestrado é perfeito para aqueles que querem lecionar em faculdades por exemplo. No mestrado, as discussões e as análises de conceitos e teorias enriquecem os conhecimentos prévios do aluno e lhe dão visões plurais do seu elemento de pesquisa. É um curso indicado para quem busca ingressar na carreira acadêmica e desenvolver conhecimentos, além de ter sua própria produção científica.

Todas as opções de cursos stricto sensu ajudam o aluno a se desenvolver em diferentes abordagens metodológicas e científicas e Ele aprende assim, a traçar linhas de investigação para o objeto de estudo que possui.

 

  • Mestrado Profissional

 

Além do mestrado tradicional, também existe o mestrado profissional. Ele tem a mesma estrutura de tempo, metodologia de pesquisa e avaliação O que difere o mestrado profissional do tradicional é sua abrangência e aplicação. Sua abordagem vai além do aspecto acadêmico e inclui estudos, técnicas e conceitos que podem ser inseridos no mercado de trabalho.

Assim, ao concluir o mestrado acadêmico, o profissional pode tanto se dedicar à docência quanto se capacitar profissionalmente para atuar em empresas públicas ou privadas.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) emitiu um artigo esclarecedor sobre o mestrado profissional, do qual destacamos o seguintes trecho:

“Antes de mais nada, o mestrado profissional (MP) é um título terminal, que se distingue do acadêmico porque este último prepara um pesquisador, que deverá continuar sua carreira com o doutorado, enquanto no MP o que se pretende é imergir um pós-graduando na pesquisa, fazer que ele a conheça bem, mas não necessariamente que ele depois continue a pesquisar. O que importa é que ele (1) conheça por experiência própria o que é pesquisar, (2) saiba onde localizar, no futuro, a pesquisa que interesse a sua profissão, (3) aprenda como incluir a pesquisa existente e a futura no seu trabalho profissional. Nada disso é trivial. O terceiro ponto é, por sinal, razoavelmente difícil. Por isso, o MP não pode ser entendido como um mestrado facilitado.”

Formação contínua necessária para lecionar

Para aqueles que buscam ser professores, é essencial o mestrado. Uma graduação de licenciatura é o mínimo exigido para lecionar (ou pedagogia, no caso da educação básica conforme a Lei nº 12014/09 de acordo com o MEC). Mas a realidade é mais complexa, pois até as escolas de ensino básico têm buscado profissionais cada vez mais capacitados e com pós-graduação para integrar o corpo docente.

No caso de faculdades isso é ainda mais relevante visto que, de acordo com a Lei nº 9.394/96 pelo meno um terço de todos os que lecionam em ambiente acadêmico deve ter titulação de mestre e/ou de doutor.

A razão para isso é que tanto o mestrado como o doutorado, tem a função de ampliar a visão crítica do aluno. E te possibilitar se aprofundar em questões mais complexas para serem abordadas em sala de aula. A pós-graduação stricto sensu ainda te fornece meios de se tornar um pesquisador com produção científica ativa e constante.

Agora você já sabe as diferenças entre MBA, especialização e mestrado e pode escolher sabiamente qual dessas pós-graduação seguir.

Doutorado sanduíche é conhecido por ser a principal oportunidade aos alunos de doutorado de cursar parte dos estudos fora do país. Esse programa de doutorado consiste em disponibilizar bolsas de estudos em universidades  fora do Brasil, que tenham convênio com o programa de bolsas.

Qual a finalidade do Doutorado Sanduíche e o que ele é?

As bolsas de pesquisa no exterior são oferecidas pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) que criou o programa para auxiliar os estudantes de doutorado a terem oportunidades de estágios fora do Brasil e também de pesquisa.

O principal objetivo deste programa é incentivar pesquisas de outros níveis de conhecimentos que não estão consolidados aqui no Brasil, assim como complementar os esforços despendidos pelos programas de pós-graduação no Brasil, buscando a formação de docentes e pesquisadores de alto nível para sua inserção no meio acadêmico e de pesquisa no país.

Os destinos disponibilizados pela CAPES e que compõe o regulamento do programa Doutorado Sanduíche são:

  • Alemanha
  • Argentina
  • Áustria
  • Canadá
  • Colômbia
  • Cuba
  • Espanha
  • Estados Unidos
  • França
  • Israel
  • Itália
  • Japão
  • Noruega
  • Países baixos
  • Portugal
  • Reino Unido
  • Suécia
  • Uruguai

O programa tem duração total de 4 a 12 meses. Sendo a maior parte dos estudos realizados no Brasil e o restante na instituição no exterior.

Fora do país, o aluno deve estar acompanhado de um professor orientador estrangeiro e possuirá bolsa auxílio. Entretanto, a tese final deve ser defendida no Brasil.

A bolsa destina-se a doutorandos do Brasil que tenham comprovado desempenho acadêmico e que necessitem desenvolver parte da pesquisa relacionada a seus trabalhos de tese, no exterior.

Quais são as condições para o doutorando poder participar?

  • O aluno deve estar regularmente matriculado em programa de doutorado no Brasil vinculado a projetos aprovados no âmbito dos programas de cooperação internacional da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional da CAPES;
  • não ultrapassar 48 meses no período total do doutorado, devendo o tempo de permanência no exterior ser previsto de modo a restarem, no mínimo, seis meses no Brasil, para a redação final e defesa da tese;
  • ter completado um número de créditos igual ou superior a 50% dos necessários à obtenção do título.

Como se candidatar?

Vários documentos são necessários para que o aluno possa se candidatar à bolsa sanduíche. O interessado deve enviar sua inscrição  durante a vigência do projeto a que está vinculado e com 90 dias de antecedência da data de início da bolsa.

  • Formulário de Inscrição para Bolsa de Doutorado Sanduíche no Exterior;
  • Projeto de tese a ser elaborado segundo as orientações do item 4.1;
  • Curriculum vitae (modelo lattes);
  • Histórico escolar da graduação, da pós-graduação, incluindo do doutorado em andamento;
  • Curriculum vitae do orientador associado/supervisor no exterior;
  • Declaração da coordenação do programa de pós-graduação no Brasil indicando a integralização de, no mínimo, 70% dos créditos no doutorado;
  • Declaração do orientador brasileiro, indicando a instituição no exterior e o período.
  • Carta de aceitação do orientador francês, indicando o período;
  • Carta da pró-reitoria de pós-graduação concordando com o estágio no exterior;
  • Modelo de apresentação de candidatos à bolsa no exterior;
  • Comprovante de proficiência na língua do país onde irá realizar o estágio, como requisito para a obtenção da bolsa.

Como é o processo seletivo?

Composta de etapas eliminatórias, o processo seletivo tem algumas fases. Primeiramente a análise de toda a documentação solicitada, analise do mérito da proposta e do proponente e a pertinência da proposição no contexto do projeto a que está vinculado.

E finalmente a homologação final pelo Coordenador-Geral de Cooperação Internacional, levando em consideração as normas gerais, a política de cooperação internacional e a disponibilidade orçamentário-financeira.

Quais benefícios o doutorando recebe?

  • Bolsa

A mensalidade a ser recebida é de € 1.100 (um mil e cem euro), independentemente da situação familiar e/ou salarial do beneficiário. As mensalidades serão creditadas em conta bancária no exterior a ser informada pelo beneficiário, com exceção da primeira paga no Brasil.

Vale lembrar que o pesquisador não pode acumular outro benefício. Assim sendo, se já estiver recebendo bolsa auxílio brasileira deve pedir a suspensão desta enquanto estiver no exterior.

  • Passagem aérea

O beneficiário receberá passagem aérea de ida e de volta, em classe econômica e tarifa promocional. A reserva deve ser comunicada a CGCI, tão logo providenciada pelo bolsista junto a SPHAERA Turismo – Agência CAPES

  • Seguro-saúde

A CAPES pagará € 70 (setenta euro) por mês, a título de seguro-saúde nos países que não ofereçam este tipo de cobertura, em uma única parcela, no Brasil.

  • Auxílio-Instalação

Para estadas superiores a quatro meses, a CAPES pagará € 100 (cem euro) por mês, a título de auxílio-instalação, em uma única parcela, no Brasil.

Documentos necessários para a implementação da bolsa

Uma vez selecionado, o candidato deve apresentar toda a documentação solicitada em até sessenta dias após comunicado da CAPES.

  • termo de compromisso com a CAPES, onde o beneficiário compromete-se formalmente, a retornar ao país após a conclusão das atividades no exterior, dentro dos prazos estabelecidos;
  • dados da reserva de passagem aérea, em classe econômica e tarifa promocional;
  • dados bancários no país para os pagamentos que serão realizados no Brasil; · comprovante válido de proficiência no idioma do país de destino

Contatos que serão úteis caso você tenha dúvidas sobre o doutorado sanduíche:

O mestrado a distância vem sendo bastante procurado por profissionais que estão  inseridos no mercado de trabalho mas que querem continuar seus estudos de alguma forma. Nesse artigo, vamos te explicar sobre as exigências do curso e suas especificidades.

O mestrado é um curso stricto sensu e o EAD segue os mesmos parâmetros do presencial. Com duração média de 2 anos o curso oferece uma titulação de mestre. Que é muito importante para quem deseja seguir carreira acadêmica ou aperfeiçoar seus estudos e melhorar o desempenho no mercado.

O aluno deve ter um diploma de ensino superior para poder cursar a pós-graduação. Quanto aos documentos exigidos e ao processo seletivo, eles variam de acordo com a instituição; podendo incluir: análise de Currículo Vitae, provas presenciais ou virtuais, entrevista virtual ou presencial.

Como funciona um mestrado EAD

A metodologia dos cursos de mestrado EAD também varia de acordo com a instituição. É interessante perguntar previamente sobre o tipo de atividade e o tempo de dedicação exigidos a fim de organizar melhor seu tempo de estudo.

Para poder oferecer um curso de mestrado a distância, a instituição de ensino deve ser reconhecida pelo MEC. Além do dever de submeter ao programa do curso à autorização da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior); que é uma fundação ligada ao Ministério da Educação, e comprovar que mantém um grupo de pesquisa na mesma área de conhecimento do curso oferecido. Segundo estatísticas do Governo Federal, o Brasil já possui mais de 115 mil estudantes de mestrado acadêmico (entre presencial e a distância). E quase 22 mil matriculados em mestrados profissionais.

Para ser válido, o mestrado a distância deve ser reconhecido e seguir a legislação do MEC, que inclui: atividade e provas presenciais; qualificação presencial para a defesa de dissertação; apresentação presencial da dissertação; sendo que pelo menos um professor da banca deve ser de fora da instituição.

No início das atividades,o estudante é cadastrado em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). E nele passa a ter acesso a conteúdos em texto, aulas em vídeo, lista de tarefas, ferramentas de fóruns, chats e demais canais de interação com professores, tutores e colegas.

A legislação prevê que deve haver encontros presenciais ao longo dos anos de duração do curso EAD. Os alunos são obrigados a cumprir uma frequência mínima e a se reunir com professores e tutores para apresentar trabalhos ou desenvolver atividades de pesquisa.

Diploma de mestrado a distância vale no mercado?

O diploma de mestrado a distância vale tanto quanto um de mestrado presencial. No entanto é necessário que o curso tenha o reconhecimento da Capes, conforme apontado anteriormente. Vale lembrar que Tanto o mestrado acadêmico como o mestrado profissional a distância, conferem o mesmo título de mestre.

Com um diploma de mestrado a distância reconhecido pela Capes  você pode:

  • Inscrever-se em um programa de doutorado (EAD ou presencial)
  • Concorrer a uma vaga de emprego em empresa pública ou privada que exija esse grau de titulação
  • Dar aulas em cursos superiores em universidades privadas e públicas.

Em suma, o mestrado é uma pós-graduação muito interessante para aqueles que querem seguir acadêmica e se aprofundar na área que tem interesse. Entretanto, como qualquer outra pós-graduação; exige bastante dedicação do aluno, e o dobro de organização caso seja a distância.