Category

Eventos

Category
DSC_1760
Foto: Guilherme Bergamini

Com um tom combativo, foi aberto nesta sexta-feira (10) o 25º Congresso Nacional de Pós-Graduandos, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte. O evento tem como tema “Democracia para superar a crise e conquistar mais direitos” e atraiu estudantes de todo o Brasil em busca da discussão de meios para enfrentar o momento de crise política pelo qual passa o país.
Durante a cerimônia de abertura, Tamara Naiz, presidente da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), ressaltou a importância do evento como um momento de reflexão e, mais que isso, de reinvenção das formas de participação política para conquistar mais direitos. A presidente lembrou que, em 1996, a UFMG foi cenário do 11º congresso dos pós-graduandos, com o tema de reestruturação da associação.

DSC_1704
Tamara Naiz, Presidenta ANPG Foto: Guilherme Bergamini

Segundo ela, desde essa data, a classe passou por um ciclo virtuoso que deve continuar avançando e se fortalecendo. “(O ciclo) não pode ser interrompido pelas ameaças à democracia no nosso país. Não pode ser promovido por uma política econômica que não coloque no seu centro o investimento em áreas estratégicas como a educação, a ciência e tecnologia”, disse. Tamara ainda ressaltou a inventividade dos jovens brasileiros, que podem ajudar a desenvolver cada região do país.  “Para conquistar o Brasil que a gente sonha é preciso muita luta”, afirmou.
Jaime Arturo Ramires, reitor da UFMG, destacou que além do importante debate acadêmico e a evolução da realização de uma mostra científica, é o momento para se debater política. “Não há como no nosso país discutir, hoje, educação, ciência, tecnologia, saúde, direitos de minorias, se não abordarmos a questão política. Não podemos aceitar, de forma alguma, aceitar os recuos, os graves retrocessos. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação é só um exemplo. A fusão do MCTI com o de Comunicações descaracteriza o ministério, que foi uma conquista da sociedade acadêmica e científica, há 31 anos estruturado”, disse.
A abertura contou ainda com a presença de Késsia Cristina, presidente da União Colegial de Minas Gerais (UCMG), Luanna Ramalho, presidente da União Estadual dos Estudantes (UEE), Luanna Bonone, secretária adjunta regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Evaldo Vilela, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e Marcio Rosa Portes, subsecretário de ensino superior da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior (SECTES).
As reflexões da presidente da ANPG e do reitor da UFMG estão em sintonia com os anseios dos pós-graduandos participantes do congresso. O mineiro Stephano Ridolfi, mestrando em ciências florestais na Universidade Federal de Lavras (UFLA), acredita que neste momento de crise política é importante defender os direitos dos pós-graduandos. Ele citou a discussão sobre a cobrança de mensalidades e os cortes nas bolsas sanduíches, essenciais para as qualificações dos doutores. “Vemos que a pós não é prioridade desse governo. Temos que discutir para tomar à frente e frear essa barbárie”, disse.
Já Eliseu dos Santos França, doutorando em matemática na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), disse que além das questões políticas do país, tem como foco discutir a permanência estudantil, especialmente as cotas raciais. “O poder não é feito de vácuo. Se a gente não preenche o espaço, outros vão. É meu dever participar. Ainda mais numa situação de crise como essa, onde temos outro golpe acontecendo”, ressaltou.
São esperadas mais de 600 pessoas na 25ª edição do congresso da ANPG, que se estende até o domingo, 12.
 
Shirley Pacelli, Jornalista

O Conselho Nacional de Associações de Pós Graduandos (CONAP) é uma instância deliberativa da ANPG. Reúne as APG’s de todo o Brasil para deliberar sobre assuntos de interesse do Movimento Nacional de Pós-Graduandos. Trata-se da consulta e aprovação da opinião política da entidade a partir da opinião do Movimento Nacional de Pós-graduandos, consagrado através das APGs, comissões Pró-APG, federações e associações de residentes.
Segundo o estatuto da ANPG, compete ao CONAP:
I – Encaminhar, conjuntamente com as diretorias Nacional e Executiva da ANPG, as deliberações do Congresso;
II – Deliberar, em segunda instância, acerca das teses, moções, adendos e propostas, desde que não conflitantes com as deliberações do Congresso;
III – Estudar e emitir pareceres sobre os trabalhos da Diretoria;
IV – Convocar, quando necessário, o Congresso extraordinário, devendo para isso contar com 2/3 do total de votos das entidades credenciadas ao Conselho;
V – Marcar data exata e local do Congresso e elaborar o Regimento Interno;
VI – Convocar, quando necessário, o novo CONAP, marcando para isso local e data para o evento;
VII – Revogar o mandato dos diretores da ANPG, garantido o amplo direito de defesa, no limite de 1/3 da diretoria, e preencher vacância na diretoria, independente da composição das chapas eleitas no CNPG.
A última edição do CONAP foi a 40ª edição e aconteceu em Fortaleza (CE). Clique aqui e veja a cobertura jornalística, documentos e fotos gerados pelo último CONAP.

Para saber mais sobre o 40º CONAP, Clique na imagem
Para saber mais sobre o 40º CONAP, Clique na imagem
Saiba mais sobre o 39º CONAP clicando na imagem
Saiba mais sobre o 39º CONAP clicando na imagem
image004
Confira mais sobre o 38º CONAP

Nova versão do Documento de Direitos e Deveres dos(as) Pós-Graduandos(as)

modelos de documentos
 

25º-CNPG-Conceito-2
09 a 12 de junho de 2016- UFMG

Veja o hotsite do 25º Congresso Nacional de Pós-graduandos— CLIQUE AQUI
 
 

O Congresso Nacional de Pós-Graduandos (CNPG) é a instância máxima de deliberação da entidade e compõe-se de membros delegados votantes e membros observadores não votantes, sendo soberano para decidir sobre todas as questões de interesse dos estudantes de pós-graduandos.

É normalmente realizado a cada 24 meses ou, extraordinariamente, quando convocado por 2/3 do Conselho Nacional de Associações de Pós-Graduandos (CONAP).
Segundo o estatuto da ANPG, compete ao CNPG:
I – Reconhecer seus associados;
II – Discutir e votar as teses, recomendações, moções, adendos e propostas apresentadas por qualquer um de seus associados;
III – Denunciar, suspender e destituir diretores da ANPG, de acordo com resultados de inquéritos procedidos, de acordo com o Capítulo III, do Estatuto.
IV- Receber e considerar os relatórios da Diretoria da ANPG, e sua prestação de contas;
V – Eleger a Diretoria da ANPG, mediante a inscrição de chapas, onde constarão, necessariamente, o nome completo, e números de CPF, RG e matrícula da instituição de ensino vinculada;
VI – Alterar o presente estatuto, com o voto de pelo menos 2/3 dos delegados presentes;
VII – Aprovar a dissolução da ANPG com o voto de pelo menos 2/3 dos delegados presentes, quando convocados para tal;
VIII – Deliberar sobre os casos omissos no presente estatuto.

25º-CNPG-Conceito-2
09 a 12 de junho- Universidade Federal de Minas Gerais

Veja o hotsite do 25º Congresso Nacional de Pós-graduandos— CLIQUE AQUI
 
Cartaz Anuncie Site
01 a 04 de maio de 2014- UFRJ

XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos
Entre os dias 1 e 4 de maio de 2014 foi realizado, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o 24º Congresso Nacional de Pós-Graduandos (CNPG), organizado pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG). Saiba mais!
Confira tudo sobre o XXIV CNPG
 
 
 
modelos de documentos

Nova gestão da APG-UFMT eleita


Nos dias 22 e 23 de agosto a Associação de Pós-graduandos da Universidade Federal de Mato Grosso (APG-UFMT) realizou a o I Seminário Mato-Grossense dos Pós-Graduandos e o II Seminário de Pós Graduação da UFMT e, em assembleia geral, elegeu a nova diretoria e os novos conselheiros para o Conselho Universitário (CONSUNI) e Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CONSEPE).

Participaram como debatedores a Presidente da Associação Nacional de Pós-graduanos (ANPG) Luana Bonone, o diretor de politicas de emprego (ANPG) Flávio Silveira, o Prof. Dr. João Carlos Maia – Vice Reitor (UFMT), o Prof. Dr. João Valente (UFMT), a Profa. Dra. Leny Caselli Anzai  – Pró-reitora de Ensino de Pós Graduação (UFMT), a Profa. Dra. Aurea Regina Alves Ignácio – Pró-reitora de pesquisa e pós-graduação (UNEMAT), a Sra. Joíra Martins – Gerente de Relações Internacionais (UFMT), Profa. Dra. Myrian Serra Pró-reitoria de Assistência Estudantil (PRAE/UFMT), o presidente da APG-UFMT Caiubi Kuhn, o Prof. Dr. Joanis Tilemahos Zervoudakis – Pró-reitor de Pesquisa (UFMT) e o Prof. Dr. Ademir José Conte – Pró-reitor de Pesquisa e Inovação (IFMT). 

            Caiubi Kuhn Presidente reeleito da APG-UFMT, Na mesa sobre função e importância da FAPEMAT juntamente com o Prof. Dr. João Valente e o Dep. Alexandre Cezar

Foram debatidos temas como os rumos da pós-graduação no Brasil, diferenças regionais, financiamento de pesquisa, importância da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (FAPEMAT) para o desenvolvimento da pesquisa no estado, entre outros termos – como os incentivos à formação de pesquisadores, mercado de trabalho, internacionalização e assistência estudantil para a pós-graduação. 



Debate sobre políticas para pós-graduação: assistência estudantil, internacionalização e mercado de trabalho. Com Luana Bonone, presidente da ANPG, Sra. Joíra Martins – Gerente de Relações Internacionais (UFMT), Profª Dra. Myrian Serra, Pró-reitoria de Assistência Estudantil (PRAE/UFMT) 


Após os debates realizados nos seminários, deu-se inicio a assembleia geral dos pós-graduandos da UFMT. Foram apresentados os avanços e lutas realizadas pela ultima gestão, a qual obteve importantes vitórias: a conquista dos assentos com CONSUNI e CONSEPE, o edital de assistência estudantil para a pós-graduação e as diversas lutas pela melhoria da educação e pelos direitos básicos dos pós-graduandos como transporte, alimentação e moradia. 
 
Debate sobre o financiamentos para pesquisas: de onde vem e para onde vão? Com Prof. Dr. João Carlos Maia – Vice Reitor (UFMT) e Flávio Silveira Diretor de Politica de emprego (ANPG) 

Debate sobre Política nacional de pesquisa e as diferenças regionais. Com a Profª Dra. Leny Caselli Anzai – Pró-reitora de Ensino de Pós Graduação (UFMT) e a Profª Dra. Aurea Regina Alves Ignácio – Pró-reitora de pesquisa e pós-graduação (UNEMAT)

Por fim, foi eleita para o CONSUNI a Doutoranda ANA CARLA STIEVEN e para o CONSEPE a mestranda ALINE MAIARA MARCELLO. Pela primeira vez, estabeleceu-se uma gestão multicampi da APG-UFMT, sendo criados os cargos de Vice-presidente Cuiabá, Vice-presidente Rondonópolis, Vice-presidente Sinop, Vice-presidente Araguaia. 
 
Gestão 2013/2014:
 
Presidente: CAIUBI EMANUEL SOUZA KUHN
Vice-Presidente: ANA CARLA STIEVEN
Vice-Presidente Cuiabá: JESSIKA BARBOSA BELÉM 
Vice-Presidente Sinop: RONI STERN BOENO 
Vice-Presidente Rondonópolis: LIVIA FERREIRA DIAS 
Vice-Presidente Araguaia: DEBORAH GIOVANNA CANTARINI
Secretario: FERNANDO PIVETTA
1ª Secretaria: HELEN SANTANA MANGUEIRA DE SOUZA
Tesoureiro(a): SOILA CANAM
Diretor de Comunicação: ARTHUR OLIVEIRA NONATO 
Diretor de Políticas Institucionais e Movimentos: DIEGO VINICIUS DO NASCIMENTO
Diretor de Ciência e Tecnologia e Relações Internacionais: MARIA ZUILA CYSNEIROS DE MIRANDA
Diretor de Arte, Cultura, Promoções e Eventos: RAFAEL SOUZA PESSOA
Diretor de Planejamento: MARCIA REGINA MATHIAS DOS GUIMARÃES BRITO
Diretor de Assistência Estudantil: RENAN SIQUEIRA
Suplente: FABIANA RODRIGUES OLIVEIRA QUEIROZ