Category

Notícias

Category

Para entender melhor a situação da comunidade pós-graduanda da USP🕵🏽‍♀️, neste momento tão difícil e singular, as Associações
de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo (APGs da USP) foram a campo e buscaram
escutar seus pares 🗣.

Neste inédito relatório, foi avaliado o perfil das(os) pós-graduandas(os)📊,
medidas de biossegurança nos laboratórios 😷 e o conforto ao retorno das atividades presenciais,
bem como, investigar a saúde mental das(os) pós-graduandas(os) no contexto pandêmico e
compreender os seus desabafos e principais desafios 🤯.

📲 Para acessar o relatório na íntegra, acesse: https://doi.org/10.17605/OSF.IO/7GHV6

 

Você com certeza já deve conhecer o Bradesco, uma das maiores instituições financeiras do Brasil, mas você sabia que ele também possui planos de saúde de excelência e referência nacional? Isso mesmo, e agora esse benefício inclui estudantes pós-graduandos também!

Com mais de 35 anos no mercado saúde, a operadora Bradesco Saúde é uma empresa consolidada e possui serviços completos, contando com 4,5 milhões de beneficiários espalhados por todo o Brasil e benefícios que você só encontra aqui.

No Bradesco Saúde, só por ser um estudante e estar associado a uma entidade estudantil, como a ANPG (Associação Nacional de Pós Graduandos), você já tem acesso aos melhores preços, além de benefícios exclusivos, acredita?

E se tem dúvidas sobre o Bradesco Saúde e como funcionam os seus planos, não se preocupe, nós da ANPG e o nosso parceiro Joov, trouxemos aqui os principais diferenciais da operadora e tudo sobre os seus planos de saúde estudantis, veja.

Quais são os principais diferenciais dos planos do Bradesco Saúde?

Descubra quais são os principais diferenciais dos planos de saúde do Bradesco para estudantes pós-graduandos logo abaixo:

  1. Ampla rede credenciada – contando com 40 mil credenciados, entre eles mais de 28 mil clínicas e consultórios e 1.700 hospitais;
  2. Coberturas regionais, nacionais e internacionais – com mais de 1,4 mil municípios na rede nacional;
  3. Plano de saúde Bradesco conjugado com plano odontológico;
  4. Programa Meu Doutor – agendamentos online de consultas;
  5. Desconto Farmácia – até 85% de desconto em medicamentos genéricos;
  6. Mais de 11 mil farmácias credenciadas;
  7. Aplicativo Bradesco Saúde – com diversos serviços médicos remotos;
  8. Telemedicina;
  9. Possibilidade de reembolso;
  10. Atendimento 24 horas.

E além de todos esses diferenciais que a operadora oferece, para estudantes, no plano de saúde Bradesco, preços são acessíveis e cabem no seu bolso.

Como funcionam os planos de saúde do Bradesco para pós-graduandos?

O Bradesco Saúde conta com 5 linhas diferentes de planos, para que você escolha a que melhor atenda às suas necessidades, são elas: Premium, Nacional Plus, Nacional, Nacional Flex e Preferencial Plus.

Dentre os planos de saúde oferecidos por essas linhas você encontra possibilidade de reembolso nacional e internacional, seguro de viagem, coberturas regionais, nacionais e até internacionais, com acomodação em enfermaria (quarto compartilhado) ou apartamento (quarto individual), e segmentação Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia, o que te dá acesso a todos os tipos de exames e consultas médicas, internações completas e serviços obstétricos. Quanto a coparticipação, plano de saúde Bradesco pode ter ou não.

Portanto, como você pode ver, os planos da operadora são completos, podendo servir tanto para o seu dia a dia no Brasil, quanto para intercâmbios e viagens internacionais.

Só falta saber onde contratar o seu plano de saúde do Bradesco, não é mesmo? Confira logo abaixo.

Onde contratar um plano de saúde do Bradesco para pós-graduandos?

Para te ajudar a encontrar o melhor plano de saúde para você com as melhores condições indicamos o nosso parceiro Joov, uma plataforma brasileira 100% online de vendas seguras de Planos de Saúde exclusivos para estudantes, com preços acessíveis, zero fidelidade e burocracia mínima.

Conheça o Joov e encontre o melhor plano para você!

O Projeto de Lei Orçamentária para o ano de 2022, enviado pelo governo na data limite legal de 31 de agosto, traz importantes notícias para o setor de Ciência e Tecnologia, se comparado aos anos de 2019 e 2020. Pela primeira vez, é prevista recuperação de recursos para o MCTI e agências de fomento à pesquisa e não há dependência de créditos suplementares a serem aprovados pelo parlamento para que as previsões sejam cumpridas.

No total, as dotações previstas na classificação Ciência e Tecnologia, segundo estudo da SBPC, chegam a R$ 7,9 bilhões. O governo prevê o cumprimento da lei – inacreditável ter que comemorar algo assim! – e destina os recursos de R$ 4,2 bilhões do FNDCT para a Finep, algo que não foi feito neste ano, além de liberar os 2 bilhões ao IBGE para a realização do Ceso Demográfico.

Para Flávia Calé, presidenta da ANPG, é preciso que fique claro que os recursos do FNDCT não podem ser considerados como complemento orçamentário. “Quanto à liberação do FNDCT, o governo não faz mais nada que sua obrigação legal, aliás, com um ano de atraso”, afirma.

Flávia considera que que a receita do fundo deve viabilizar pesquisas que tenham relevante impacto para o desenvolvimento nacional e a recuperação das bolsas dos pesquisadores. “O FNDCT deve ser usado para projetos estratégicos na área de ciência, tecnologia e inovação e não para tapar buraco. Pensamos também que a liberação do fundo deve resgatar a perspectiva da carreira científica, reajustar as bolsas de estudo e reverter o desmonte desse período de retrocessos”, completa.

Segundo informações da presidência do CNPq, a agência terá incremento orçamentário de R$ 81 milhões, passando de R$ 1,018 bilhão na LOA 2021 para R$ 1,099 bilhão em 2022. Os recursos destinados às bolsas de estudos concedidas pelo órgão serão R$ 980 milhões, cerca de R$ 57milhões a mais em comparação com o ano anterior. A rubrica fomento à pesquisa também receberá acréscimo, passando de pouco mais de R$ 27 milhões para R$ 57 milhões projetados para 2022.

De acordo com a análise da Assessoria Parlamentar da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a CAPES terá um modesto acréscimo de 4% em seus recursos, indo para 3,14 bilhões previstos para suas ações em 2022. As bolsas de ensino superior da Capes projetam pequena queda de 2%, ficando com a destinação de R$ 1,9 bilhão. Já a área de Avaliação de Educação Superior e Pós-Graduação deve sofrer profundo corte se a proposta se mantiver, um decréscimo de 28%, passando a R$ 6,7 milhões.

O orçamento das universidades federais também projeta uma melhora de R$ 5,06 bilhões em 2021 para R$ 5,67 bilhões no próximo ano. Em compensação, para o governo a pandemia acabou, tanto que a destinação à Fiocruz cairá quase pela metade, de R$ 6,8 bilhões (2021) para R$ 3,7 bilhões em 2022.

Contudo, nada indica que o governo tenha mudado sua postura negacionista e nem é motivo para que a comunidade científica deixe de estar alerta e mobilizada para pressionar e impedir que o cenário de cortes e escassez dos anos anteriores se repita. O fato é que a PLOA/2022 foi recebida como mero ato protocolar no Congresso Nacional, pois o governo é obrigado a apresentar a proposta no prazo legal, e é voz corrente nos meios políticos que a peça é apenas uma projeção, existindo inúmeros impasses para confirmar as fontes de receita.

Um dos principais entraves é que a galopante inflação experimentada em 2021 que está acabando como espaço discal que o governo projetava. Outro exemplo de como a PLOA/22 depende de muitos fatores para ficar em pé é a PEC dos Precatórios, uma espécie de legalização de calote na qual o Executivo deseja liberar dezenas bilhões de recursos já comprometidos para utilizar em outros gastos.

1. A Capes, ao longo dos seus 70 anos, liderou a organização de um complexo sistema de pós-graduação e fomento à formação de recursos humanos altamente qualificados, voltados à construção do desenvolvimento nacional.
2. Nesse tempo construiu um sistema de avaliação e de aperfeiçoamento da pós-graduação brasileira visando atender as melhores práticas acadêmicas e científicas reconhecidas nacional e internacionalmente.
3. O Conselho Técnico-Científico é o órgão responsável, dentre outras coisas, por coordenar esse sistema de avaliação institucional e definição de seus parâmetros. E conta com a colaboração de respeitáveis pesquisadores e pesquisadoras, referenciados em cada área de conhecimento.
4. Nesse sentido, diante da Carta aberta dirigida à Presidência da Capes e assinada por todos os integrantes do atual CTC, a ANPG manifesta as seguintes preocupações que devem ser levadas em consideração para a resolução do problema posto:
5. Para garantir a estabilidade e integridade do sistema de avaliação é indispensável a manutenção dos atuais membros do conselho, que acompanharam o ciclo avaliativo desde o início.
6. A aludida adequação da composição do CTC ao estatuto da Capes não pode causar um dano maior à avaliação e mais insegurança jurídica, como acreditamos que possa ocorrer caso seja extinto o novo Conselho e recomece desde o inicio processo de escolha de novo conselho. Por isso, todas as decisões encaminhadas pelo conselho vigente desde 2018 devem ser asseguradas.
7. Defendemos um caminho mediado que deve ser construído com dialogo e que tenha como pressupostos a legalização da condição do Conselho e a preservação da estabilidade e integridade do nosso sistema de avaliação.
8. Sobre a publicação da portaria nº145, de 10 de setembro de 2021, que versa sobre o Qualis Periódicos, deve ter abertura para revisão de seu conteúdo e uma harmonia maior com o acúmulo alcançado no CTC através de debates realizados desde 2018.

Carta conjunta das entidades estudantis convoca atos pelo impeachment de Bolsonaro

Carta conjunta das entidades nacionais estudantis, lançada na tarde deste sábado, convoca a sociedade à participação nos diversos atos pelo Fora Bolsonaro. Lideranças da ANPG, UNE e UBES irão participar dos atos deste 12 de setembro com o objetivo de estabelecer relações e ampliar as mobilizações em defesa da democracia e pelo impeachment em atos unitários a serem realizados.

As entidades compõem a Campanha Nacional Fora Bolsonaro, que já organizou quatro grandes atos de caráter nacional pelo impeachment nos últimos meses, e não participaram da convocação da mobilização do dia 12. No entanto, com os acontecimentos de 7 de setembro, quando Bolsonaro e a extrema-direita realizaram manifestações de caráter golpista, entendem que há uma mudança no quadro político que impõe a necessidade de união de amplos setores para criar uma barreira contra tentativas de ruptura institucional.

Para Flávia Calé, presidenta da ANPG, nem mesmo a carta de recuo divulgada por Bolsonaro deve desmobilizar as manifestações. “Bolsonaro é e sempre foi um golpista autoritário. Seu recuo é à espera de oportunidade. O que o Brasil viu no 7 de setembro é de uma gravidade inédita: o presidente da República convoca os brasileiros à violência e à ruptura. O momento é gravíssimo e é nosso dever criar uma barreira intransponível em defesa da democracia. Por isso, a ampliação deste dia 12, que inicialmente foi convocado por setores conservadores não bolsonaristas, deve construir pontes para atos unitários que juntem multidões, de todas as opiniões políticas, pelo impeachment de Bolsonaro!”

 

LEIA ABAIXO NA INTEGRA A NOTA E A CARTA

_____________________

ESTUDANTES ÀS RUAS PELO FORA BOLSONARO

Leia o PDF AQUI

São Paulo, 11 de setembro de 2021.

Nota da UNE, UBES e ANPG sobre os próximos passos do #ForaBolsonaro

O ano de 2021 tem sido marcado pelas consequências da política genocida e antidemocrática de Bolsonaro. Pelas decisões políticas do Governo Federal, o país tem enfrentado aprofundamento da  crise econômica, social e política, com aumento do desemprego, da vulnerabilidade social e fome, além dos desafios impostos pelo retorno às aulas presenciais e continuidade das pesquisas. E mesmo com esse cenário, na semana que o Brasil se aproxima da marca de 600 mil mortos pelo coronavírus, Bolsonaro tem como agenda prioritária inflar a população para uma ruptura institucional, como mostrou no último dia 7 de setembro, agravando, ainda mais, a instabilidade das instituições democráticas ao mesmo tempo em que negligencia a morte e a fome que atingem milhares de brasileiros. Por isso, mais do que nunca, é fundamental reunirmos amplos setores pelo Fora Bolsonaro.

Afirmamos que as entidades estudantis não organizam e não convocaram as manifestações do dia 12, apesar de reconhecerem a importância de todas as iniciativas em curso que tenham como centro a defesa do Fora Bolsonaro. Neste sentido respeitamos todos os dirigentes das entidades que decidam participar dos atos. Trabalharemos, em conjunto com a Campanha Nacional Fora Bolsonaro, para que a próxima manifestação nacional #ForaBolsonaro, com indicativo de acontecer no dia 2 de outubro, seja ampla, unitária e que reúna todos que defendem esta pauta.

Assim, convidamos toda a rede do movimento estudantil – CAs, DCEs, DAs, grêmios, APGs, coletivos, federações e executivas de cursos – a se juntar às Entidades Estudantis Nacionais pelo Fora Bolsonaro, a assinar o manifesto dos estudantes brasileiros e construir um calendário de lutas e mobilizações estudantis pelo impeachment do presidente.

 

___________________________

CARTA AO BRASIL – ESTUDANTES PELO FORA BOLSONARO

A nossa geração enfrenta hoje o momento mais difícil de sua história. A convergência da crise econômica e social, evidente pelos altos índices de desemprego e número de brasileiros em situação de pobreza, com a crise política, diante das revelações das ações criminosas do governo Bolsonaro, têm levado ao seu enfraquecimento. Enquanto milhares de brasileiros perdem suas vidas, enfrentam a fome e se vêem impedidos de acessar as escolas e universidades, o presidente concentra sua energia em inflar seus apoiadores a apoiar um golpe de Estado.

Como Inimigo número 1 da democracia e das instituições, ele tentou levar milhares de manifestantes às ruas no último dia 7 para deflagrar um golpe de Estado. Não bastassem os escândalos e crimes em série cometidos por seu governo, os quais vieram à tona por meio da CPI da COVID, Bolsonaro, ao utilizar-se de um discurso de ódio, incitando a violência contra adversários políticos, ministros da Suprema Corte e deslegitimar os poderes da República, comete verdadeiro crime de responsabilidade e cria um clima de hostilidade e violência política que há muito não se via no Brasil.

E a única saída capaz de deter a sanha golpista de seu governo e seu projeto de destruição nacional é a mobilização nas ruas. Já fomos milhões nas ruas em defesa do Brasil e a gravidade do momento exige que ampliemos essa unidade.

E mais uma vez, a história convoca os estudantes brasileiros a continuarem seu papel de protagonismo nesse processo. É hora de mobilizarmos a rede do movimento estudantil em grandes passeatas. Defender as liberdades democráticas e a União Nacional dos Estudantes contra qualquer ataque autoritário. É preciso dar continuidade a esse processo de mobilização com responsabilidade, coesão, unidade e amplitude. A ampliação da oposição ao governo Bolsonaro nas ruas inaugura uma nova fase da nossa luta, e cria mais condições de vitórias do que nunca.

Por fim, reafirmamos nossa posição pelo impeachment de Bolsonaro e convocamos os estudantes, CAs, DCEs, DAs, grêmios, APGs, coletivos, federações e executivas de cursos, a se somarem à essa luta. Este governo tem aprofundado as consequências das crises enfrentadas, e não apresenta qualquer saída para a melhora da vida do povo em nosso país. Derrubar Bolsonaro é tarefa primordial da nossa geração! #ForaBolsonaro

Se você deseja ter um plano de saúde estudantil com um preço que caiba no seu bolso, agora você pode! A Amil, uma das maiores e melhores operadoras de saúde do Brasil, desenvolveu planos de saúde feitos para estudantes pós-graduandos, no qual você tem acesso a todos os benefícios da operadora, pagando menos e aproveitando mais.

E isso é possível devido a modalidade de plano de saúde coletivo por adesão, onde só por você ser um estudante e estar associado a uma entidade estudantil, como a ANPG (Associação Nacional de Pós-graduandos), você já tem acesso a todos os benefícios que um plano Amil pode oferecer, e por um preço mais baixo. E que tal conhecer como funcionam esses planos?

Nós da ANPG, juntamente com o nosso parceiro Joov, trouxemos nesse artigo algumas informações sobre a Amil, quais são os seus diferenciais, suas linhas de plano estudantis, como eles funcionam e onde contratá-los. Confira tudo logo abaixo.

Quem é a Amil?

Com mais de 40 anos de atuação no mercado, a Amil é uma operadora de planos de saúde, uma das maiores do país, e faz parte do UnitedHealth Group, a maior e mais diversificada empresa do setor de saúde do mundo.

Contando com 5,6 milhões de beneficiários atualmente, a operadora está presente em todas as regiões do Brasil, sendo reconhecida pelo seu atendimento de excelência e por estar em constante desenvolvimento tecnológico.

Quais são os diferenciais da Amil?

Os diferenciais da operadora são diversos e irão te surpreender! Listamos aqui 13 diferenciais da Amil, veja quais são eles:

  1. Aproximadamente 19,5 mil médicos credenciados – dentre eles, clínicas e consultórios;
  2. Mais de 7 mil laboratórios e centros de diagnósticos credenciados;
  3. Mais de 1,2 mil hospitais credenciados;
  4. Mais de 14 mil opções de atendimento em sua rede credenciada odontológica;
  5. Mais de 15 unidades hospitalares próprias;
  6. 53 unidades ambulatoriais – que incluem centros médicos e clínicas do Amil Espaço Saúde;
  7. Atendimento em todo o território nacional por meio da Rede Credenciada Amil;
  8. Programas de Saúde – presenciais e virtuais;
  9. Amil Resgate – socorros por transportes terrestres e aeromédicos;
  10. Amil Espaço Saúde -suas unidades multidisciplinares;
  11. Aplicativo Amil Clientes, com diversos os serviços médicos remotos, como agendamento de consultas e exames médicos, teleconsultase muitos outros;
  12. O plano de saúde pode ser conjugado com o dental, um dos 3 melhores planos odontológicos do Brasil, o Amil Dental;
  13. Rede Credenciada Amil Odonto em todo o território nacional.

Quais são as linhas de planos estudantis da Amil?

A operadora possui 4 linhas de planos, de saúde e odontológico. Veja quais são elas a seguir:

  • Amil Fácil: nos planos Amil Fácil você encontra atendimento regional de qualidade, através da Amil Fácil Rede Credenciada por preço baixo. Aliás, alguns de seus planos mais populares são o Amil Next Saúde e o plano Amil Life;
  • Amil: essa linha dispõe de planos regionais e nacionais, com todos os tipos de serviços, além de contar com a possibilidade de reembolso;
  • Amil One: essa é a linha premium da operadora. Os planos Amil One, possuem cobertura nacional, possibilidade de reembolso e acesso a qualquer tipo de procedimento médico na Amil Saúde Rede Credenciada;
  • Amil Dental: para aqueles que desejam cuidar da sua saúde bucal, também tem na Amil, plano odontológico. Que pode ser contratado conjugando com o plano de saúde.

E agora que você já sabe quais são as linhas da operadora, entenda melhor como elas funcionam.

Como funcionam os planos de saúde da Amil para pós-graduandos?

Os planos de saúde para os pós-graduandos são completos e você tem direito a escolher aquele que melhor atende às suas necessidades. Aqui você vai saber como funciona a coparticipação, cobertura, segmentação e acomodação dos planos da operadora.

Os planos da Amil podem ter coparticipação ou não. Lembrando que, planos com coparticipação geralmente são mais baratos e cobram pequenas taxas ao utilizar os serviços. Enquanto aqueles que não possuem coparticipação, cobrem tudo, sem taxas, mas são mais caros.

Quanto à cobertura, você pode optar pela regional, estadual ou nacional, levando em conta se você é uma pessoa que transita ou viaja muito entre uma região e outra, ou não, já que, quanto maior for a cobertura, mais caro será o plano.

Já na segmentação, os planos da Amil geralmente são “Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia”, o que te dá acesso a consultas e exames médicos, internações com tudo incluso e serviços obstétricos.

A operadora oferece dois tipos de acomodação, enfermaria (quarto compartilhado), no qual você irá dividir o quarto, e apartamento (quarto individual), onde você terá um quarto apenas seu. Mas vale ressaltar que, os quartos compartilhados nunca ficam lotados e geralmente são mais baratos. Já os quartos individuais, apesar de oferecerem um maior conforto, são mais caros.

E por fim, descubra onde contratar um plano de saúde Amil para pós-graduandos e ter acesso a todos esses benefícios e muito mais!

Onde contratar um plano de saúde da Amil para pós-graduandos?

O nosso parceiro Joov te ajuda a encontrar um plano sob medida para você! Através da Inteligência Artificial, eles identificam em poucos minutos um plano de saúde que atenda a todas as suas necessidades, com benefícios exclusivos, preço baixo, zero fidelidade e burocracia mínima.

Conheça o Joov, e tenha um plano sob medida para você!

Para muitas pessoas a universidade é um ambiente de sofrimento mental. Aulas remotas, carga horária inadequada, pouco tempo para cuidar da saúde, pressão para a entrega de atividades, inseguranças, falta de sentido, assédios, discriminações e conflitos são alguns dos desafios que a comunidade acadêmica vem enfrentando neste cenário.

Para que a universidade efetivamente ofereça suporte para o desenvolvimento humano e a preparação para o exercício da cidadania, é preciso que ela seja um ambiente de sentido e de relações sadias. Sofrimento mental e humanização na Universidade serão os temas principais do Evento Saúde Mental para Agir, a ser realizado entre os dias 23 e 25 de setembro. Inscreva-se aqui.

O evento contará com dinâmicas ao vivo, palestras, inauguração da Rede para Humanização nas Universidades e a apreciação de um questionário para mapeamento de violências e sofrimento mental dos pós-graduandos. Confira a programação completa na página do evento.

O evento é promovido pela ANPG em parceria com o CNV em Rede.

Haverá emissão de certificado. As vagas para as dinâmicas são limitadas. Participe!

Associação Nacional de Pós-graduandos

A Associação Nacional de Pós-Graduandos vem manifestar solidariedade à comunidade acadêmica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) diante da inaceitável exoneração do procurador-chefe da instituição, o servidor Murilo Giordan Santos, à revelia da reitoria, supostamente em retaliação às manifestações deste contra as intervenções realizadas pelo governo nas federais.

O ato abusivo configura mais um ataque à autonomia universitária e ao regular funcionamento das instituições federais de ensino superior, que gozam de competências constitucionalmente previstas para realizar sua organização administrativa e financeira.

A marcha autoritária do governo Bolsonaro afronta as instituições, ameaça a independência e harmonia entre os poderes e busca amordaçar aqueles que o presidente considera antagônicos a seu projeto de poder. Não vamos nos calar! A democracia e autonomia universitária são inegociáveis.

Os pesquisadores com bolsas de estudos no exterior vinculadas ao CNPq e a CAPES foram incluídos no Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde. A demanda foi atendida nesta terça-feira (10/08), após pedido e articulação da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) com as agências vinculadas ao Ministério da Ciência e Tecnologia e ao Ministério da Educação.

Estima-se que cerca de dois mil bolsistas sejam beneficiados e garantam as condições vacinais – as duas doses ou dose única contra a Covid ou as específicas admitidas no país de destino – para que possam viajar.

Flávia Calé, presidenta da ANPG, diz a medida está atrasada, mas ainda assim é bem-vinda. “Essa é uma urgência que já reivindicávamos há mais tempo, porque a pesquisa é essencial e não pode ser paralisada”.

Para Flávia, o foco agora deve ser garantir a efetiva imunização de todas e todos, a resolução de possíveis problemas na implementação, na ponta. “A ANPG está à disposição de todas e todos os pesquisadores para garantir vacina no braço, a bolsa e a viagem para quem estiver entre os contemplados. Não podemos admitir falhas”, aponta.

“Essa conquista foi fruto de uma articulação do CNPq e do MCTI com apoio da ANPG, junto ao Ministério da Saúde para que os bolsistas tivessem condições necessárias para ir ao exterior o mais rápido possível”, disse Evaldo Vilela, presidente do CNPq. A presidente da Capes, Cláudia Queda de Toledo, afirma que “tudo está sendo feito para que os bolsistas possam viajar até outubro”.

SERVIÇO

O Ministério da Saúde divulgará as orientações e o calendário para a vacinação. Pós-Graduandos e pós-graduandas que tiverem alguma dificuldade para receber a vacina, podem procurar a ANPG através das redes sociais ou pela Ouvidoria da entidade.

A partir do dia 15 de agosto, as pós-graduandas e pós-graduando, por meio da ANPG, poderão se inscrever, de forma gratuita, para as oficinas do Projeto de Formação para o Controle Social no SUS – 2ª edição. Promovidas pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e Centro de Educação e Assessoramento Popular (CEAP), elas serão realizadas de forma virtual em todo o país.
Serão dois dias de oficina, com um intervalo de uma semana. O conteúdo das aulas inclui os seguintes temas: Covid-19, conceito de saúde e concepção de sociedade; História das políticas públicas de saúde e do SUS; Financiamento do SUS; Modelo de atenção e organização das ações e serviços no SUS; Controle Social no SUS e Ciclo orçamentário e instrumentos de planejamento do SUS.
Além de capacitar os participantes, o projeto também visa que os inscritos possam multiplicar ações em defesa do SUS em seus territórios e comunidades. A coordenadora da Comissão Intersetorial de Educação Permanente para o Controle Social do SUS, Sueli Barrios, lembra que “o desafio é formar uma rede de multiplicadores, para que todos saiam das oficinas com o compromisso de defesa da democracia participativa, da saúde como direito humano e do SUS como política pública, universal, equânime e com forte participação social”.

Promovido por meio da Comissão Intersetorial de Educação Permanente para o Controle Social do SUS (CEIPCSS) do CNS, o projeto é realizado em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).
Lembrando que a inscrição deve ser realizada conforme o estado de residência.

Para conhecer o calendário das oficinas em cada estado e se inscrever basta acessar o site: www.formacontrolesocial.org.br

Lembrando que as vagas são limitadas e haverá emissão de certificado!

 

 

Foto: Divulgação/CNS
Informações: ASCOM CEAP