18 de dezembro de 2018

Confira a retrospectiva de 2018 da ANPG

Voltar para: Notícias

Conheça mês a mês alguns destaques dos trabalhos realizados pela ANPG

Janeiro

26112185_1712795495449193_4475183272415797322_n

ANPG pediu uma reunião urgente com a Capes em resposta ao pedido de reunião com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior para tratar sobre o acúmulo de bolsa dessa agência e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A agência havia enviado um comunicado para as Instituições de Ensino Superior (IES) sinalizando a suspensão das bolsas ativas de pós-graduandos que acumularam as bolsas, incluindo aqueles que já teriam devolvido os recursos. O problema que afetou cerca de 7 mil pesquisadores vem desde 2014 e agravou-se com o pedido da suspensão das bolsas e bloqueio de recebimento de recursos públicos, até 2019, dos 1318 casos que estavam na Departamento de programas e bolsas da capes (DPB). Durante a reunião, a ANPG pleiteou a garantia que as bolsas ativas não fossem suspensas, especialmente dos pós-graduandos que devolveram os recursos, e o direito ao contraditório com a avaliação de todos os casos individualmente.

Fevereiro

Fevereiro

A ANPG esteve em reunião com a Fapemig sobre os atrasos de bolsa. Construíram, juntos, um GT para trabalhar essas e outras questões.

Março

Março

A ANPG começou sua Jornada de Lutas. A diretoria fez uma blitz dentro da Câmara dos Deputados para pressionar o andamento de Projetos de Lei que já circulam na casa, entre eles o de reajuste de bolsas e de ações afirmativas. Na Câmara dos Deputados, a ANPG apresentou todos os projetos de Lei que eram de interesses para os pós-graduandos, como o da assistência estudantil, de reajuste de bolsas e mostrou a questão da importância da Previdência para os pós-graduandos. A entidade foi recebida pelo o Deputado Orlando Silva (autor da PL 1270/15 de assistência estudantil) e com as Deputadas Jô Moraes, Alice Portugal, Margarida Salomão e Luciana Santos.

Neste Mês a ANPG também conseguiu instituir o Grupo de Trabalho na Capes nomeado pela Portaria nº 179 de 15 de setembro de 2017, que trata da designação deste GT para realizar diagnóstico da pós-graduação brasileira com a finalidade de avaliar o estágio e realizar uma reflexão sobre o seu futuro. A primeira reunião aconteceu no dia 27 de abril deste ano.

Abril

Abril_1

No dia 11 de abril o então secretário-geral da ANPG, Vinícius Soares, esteve em Brasília, na sede da Capes, para uma reunião com a Diretoria de Relações Internacionais. A ANPG intermediou o contato entre os estudantes e o órgão federal.Os pedidos de considerações eram três. O primeiro deles era a sobre a exigência dos doutorandos estarem no Brasil com no mínimo seis meses de antecedência da defesa da tese. O segundo ponto era sobre a exigência de proficiência da língua inglesa para os doutorandos que estão aplicando para Portugal e o terceiro era sobre a diminuição do score da proficiência exigido pela CAPES no edital. A ANPG verificou que a pontuação estava mais alta que os pedidos pelas instituições internacionais e havia disparidade entre os idiomas.

Também em Abril, atendendo dispositivo do Decreto nº 8.727, de 28 de abril de 2016, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) atualizou o formulário de preenchimento do Currículo Lattes, permitindo aos usuários a identificação pelo nome social. A mudança possibilita, também, que esse nome esteja na base de busca, concedendo maior autonomia gerencial aos 6 milhões de clientes da plataforma.

Maio

Maio

No dia 29 de maio de 2018 aconteceu em Brasília, uma Audiência Pública sobre os critérios de proficiência em língua estrangeira do Programa Doutorado Sanduíche no exterior (PSDE). A deputada Alice Portugal (PCdoB/BA) presidiu a mesa que contou com a presença de Tamara Naiz, presidenta da ANPG e Abílio Afonso Baeta Neves, presidente da Capes.

A ANPG esteve presente não só na mesa, mas com uma delegação de pós-graduandas e pós-graduandos que foram reforçar a necessidade de mudanças urgentes nos critérios de proficiência.

São divulgados os trabalhos selecionados da Mostra Científica do 26 Congresso Nacional dos pós-graduandos, assim como os delegados e suplentes.

Junho

Junho_2

A ANPG participou da III Conferência Regional de Educação Superior, na Universidade de Córdoba, Argentina, a CRES 2018. Este foi o mais importante evento para a Educação Superior da América Latina e do Caribe. Nele, reitores (as) e diretores (as), acadêmicos, professores, estudantes e representantes de numerosas organizações governamentais e não-governamentais se reuniram para analisar e debater a situação do sistema educacional na região e traçar um plano de ação para a próxima década.

No dia 29 a ANPG realizou o I Encontro de Mulheres Pós-graduandas em Brasília;
Ainda no dia 29 começa o 26 Congresso Nacional de Pós-graduandos, que reuniu mais de 400 pós-graduandos do Brasil inteiro na Universidade de Brasília.

Julho

Julho_2

No dia 1 de julho, durante o 26° Congresso Nacional de Pós-Graduandos, foi eleita a nova Presidenta da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) a mestranda de História Econômica da USP, Flávia Calé.
Foram cerca de 285 delegados aptos a votar para a nova diretoria da ANPG gestão 2018-2020. A Chapa 2 “Pós-Graduandos em defesa da Ciência e do Brasil” foi eleita com 234 votos.

ANPG luta pela normalização do pagamento das bolsas da FAPEMIG, que aconteceu no final do mês. Reportagens e manifestações chamaram a atenção do governo.

Marcha pela Ciência também aconteceu no dia 8 de julho, data que se celebra o Dia Nacional da Ciência e o Dia Nacional do Pesquisador. O dia foi marcado por uma série de atividades comemorativas que se juntaram às manifestações públicas em defesa da CT&I e da educação.

Agosto

9eafafbe-eead-4669-b4d0-77f3f12be858

No dia 1 de agosto o Conselho Superior da Capes, fez uma nota, por sugestão da ANPG, endereçada ao Ministro do MEC, Rossieli Soares da Silva. Nela estão dados do que poderia acontecer caso o Presidente Michel Temer assine e sancione, sem vetos, a preservação integral do orçamento da Educação no PLOA 2019, conforme disposto no Artigo 22 da LDO aprovada no Congresso Nacional como o corte de bolsas da pós-graduação, por exemplo. A carta levou a ANPG e as Apgs fazerem várias ações pelo Brasil e manifestos a favor da sanção do presidente Michel Temer.

O dia 14 de agosto de 2018 foi marcado como um dia de luta em defesa da Educação, Ciência e Tecnologia brasileira e pela posse da Gestão 2018-2020. Este era o último dia marcado para o presidente Michel Temer sancionar, sem vetos, a Lei de Diretriz Orçamentária de 2019. Nessa lei há propostas de emendas que permitem que não haja cortes no orçamento da educação brasileira no próximo ano. Por isso, neste dia tão importante, no qual centenas de estudantes de pós-graduação vieram até Brasília para protestar e exigir a sanção de Temer, a nova diretoria da ANPG escolheu para fazer sua posse da Diretoria 2018-2020. Estiveram presentes no Ato da posse a presidenta da UNE, Marianna Dias, o presidente da Ubes, Pedro Gorki, a ex-presidenta da ANPG, Tamara Naiz, Acioli Cancellier e os Deputados Celso Pansera, Luciolla Molon, Léo Britto e as Deputadas Margarida Salomão e Erika Kokay.

A presidenta da ANPG, Flávia Calé, e o diretor de comunicação da entidade se reuniram novamente com a Diretoria de Relações Internacionais da Capes para mais resoluções sobre o Programa de Doutorado Sanduíche e conseguiram grandes vitórias. Confira aqui.

A proposta feita pela ANPG de incluir os estudantes de cursos de pós-graduação do ensino superior como segurados facultativos do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) foi apresentada no Congresso pelo Deputado Celso Pansera (PT-RJ). O Projeto de Lei de número 10676/2018 ainda tem um caminho longo para percorrer dentro da Câmara dos Deputados. Ele passará por três comissões: a de Seguridade Social e Família, de Finanças e Tributação e ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Setembro

Setembro_1

A proposta feita pela ANPG de incluir os estudantes de cursos de pós-graduação do ensino superior como segurados facultativos do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) foi apresentada no Congresso pelo Deputado Celso Pansera (PT-RJ). O Projeto de Lei de número 10676/2018 ainda tem um caminho longo para percorrer dentro da Câmara dos Deputados. Ele passará por três comissões: a de Seguridade Social e Família, de Finanças e Tributação e ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

O incêndio no Museu Nacional impacta toda a pós-graduação e a ANPG vai às ruas protestar contra o descaso com o patrimônio nacional.

A ANPG lança sua plataforma eleitoral com propostas de defesa da educação e ciência e tecnologia. Os candidatos a deputados estaduais, federais, distritais, governadores e presidentes puderam assinar.

Outubro

outubro

A ANPG entrega sua plataforma eleitoral para os candidatos a presidente. Fernando Haddad, Guilherme Boulos e Ciro Gomes assinam o compromisso no caso de eleitos seguirem as indicações da entidade.

A entidade escreve uma Carta as/os pós-graduandas e pós-graduandos e à sociedade brasileira sobre o segundo turno das eleições presidenciais 2018 no qual se posiciona a favor da democracia, de mais investimentos em educação e ciência e tecnologia. Leia aqui.
Entidades como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) promoveram no dia 14 de outubro, na Faculdade de Direito da USP (Sala Pires da Motta), o debate “Internacionalistas pela Democracia”, reunindo nomes como Celso Amorim (ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil), Tatiana Berringer, coordenadora do curso de RI da Universidade Federal do ABC e Antonio Freitas, diplomata e gestor da Tapera Taperá.
Novembro

Novembro_1

ANPG se posiciona contra o Escola sem Partido em duas audiências públicas que foram desmarcadas na última hora no Congresso Nacional.
A entidade participa da Semana de Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará.
É lançado o 11 Bienal da Une – festival do estudantes e a ANPG anuncia o 8 Encontro Nacional dos Pós-graduandos.

Dezembro

88bd1264-4798-4af2-9a5b-269387826cc5

ANPG participa de uma audiência pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados para debater o corte de recursos para a pós-graduação no país. A presidenta da ANPG disse durante a comissão que a falta de verbas causa uma fuga de cérebros do país. “A consequência disso é você ter pós-graduandos desestimulados, a desistência da procura pela carreira científica, é você ter o aumento da depressão na pós-graduação, é você ter a fuga de cérebros, os graduandos pesquisadores pós-doc saindo do país para conseguir ter uma carreira científica. Então isso tudo é muito triste, porque você está vendo o futuro do Brasil sendo desperdiçado”.

O projeto Escola Sem Partido é arquivado. Essa é uma vitória das entidades estudantis que estiveram na câmara dos deputados lutando contra o PL.

A ANPG participou da reunião deliberativa do CNPq, representada pela presidenta Flávia Calé, para fazer um balanço da gestão 2018.