Tag

anpg

Browsing
Presidenta da ANPG, Luana Bonone, durante votação do PNE, nesta terça-feira (8)
Presidenta da ANPG, Luana Bonone, durante votação do PNE, nesta terça-feira (8)

Por meio de acordo entre os integrantes do colegiado, a comissão especial que analisa o Plano Nacional de Educação (PNE – PL 8035/10) adiou para amanhã (quarta-feira, 9), às 13 horas, a votação do parecer do relator, deputado Angelo Vanhoni (PT-PR).

O relator informou que vai apresentar uma complementação de voto, que terá como base os destaques apresentados: são oito destaques para votação em separado, apresentado por bancadas partidárias, e 18 destaques simples, apresentados por deputados individualmente.

Durante a reunião no plenário, os deputados Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) e Marcos Rogério (PDT-RO) apresentaram requerimentos pedindo o adiamento da votação do projeto do PNE.
O projeto do PNE foi enviado pelo Executivo em dezembro de 2010. Foi aprovado na Câmara em 2012, tramitou no ano seguinte no Senado, onde sofreu modificações, e agora retornou à Câmara, para análise final.

No Senado, o texto do projeto sofreu a alteração de “10% do PIB para educação pública” para “10% do investimento público pata educação”. Vanhoni já avisou que vai manter no seu parecer a destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) exclusivamente para a educação pública.

A ANPG defende o texto original de Vanhoni: 10% do PIB para Educação Pública. A presidenta da entidade, Luana Bonone, está acompanhando tudo de Brasília, onde esteve e estará presente na votação do PNE nesta quarta-feira (9).
Polêmica
A votação estava prevista para a semana passada, mas foi adiada após intenso debate sobre a questão de gênero e de orientação sexual prevista em um dos artigos do PNE.

O inciso do artigo 2º do projeto que inclui, entre as diretrizes da educação, a superação das desigualdades educacionais. O texto que havia sido aprovado na Câmara definia que a superação dessas disparidades ocorreria “com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual”.

Os senadores mudaram o dispositivo e definiram que, na superação das desigualdades educacionais, teriam ênfase a promoção da cidadania e a erradicação de todas as formas de discriminação.

Por sua vez, Angelo Vanhoni alterou os dois textos e criou uma nova redação, colocando como meta a erradicação de todas as formas de discriminação. Em razão das divergências, Vanhoni informou que vai retomar o texto originalmente aprovado pela Câmara.

Da Redação com informações da Agência Câmara

mostra científica
O prazo para submissão dos resumos para a Mostra Científica que acontecerá durante o XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos, foi prorrogado.
Os trabalhos podem ser enviados até o dia 19 de abril de 2014, mediante o pagamento da taxa de R$10,00 (dez reais). Acesse o edital e saiba mais detalhes.
Edital Completo da Mostra Científica do XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos
Errata do Edital da Mostra Científica do XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos – Publicado em 27/03/2014
2ª Errata do Editoral da Mostra Científica do XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos – Publicado em 08/04/2014
Assim como o prazo para a submissão dos trabalhos, as demais datas também tiveram alterações. Confira o novo cronograma com os prazos atualizados:
NOVO CRONOGRAMA RESUMIDO – Mostra Científica do 24º CNPG 
19 de Abril de 2014
Data limite para submissão de resumos
21 de Abril de 2014 
Divulgação da Lista Final dos Trabalhos Aprovados
27 de Abril de 2014 
Data limite para envio do documento de apresentação do trabalho
28 de Abril de 2014 
Divulgação da Programação Final
Da Redação

Matérias relacionadas

04/04/2014 – XXIV CNPG: Prorrogado o prazo para as eleições de delegados na modalidade EAD
03/04/2014 – Credenciamento para o XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos
01/04/2014 – Ministro de C,T&I  e Diretor da Capes participarão do 24º CNPG
21/03/2014 – Atenção para os prazos de eleição de delegados para o 24º CNPG
11/03/2014 – Inscreva seu trabalho na Mostra Científica do 24º CNPG

50 anos do golpe de 1964

A ANPG se junta às várias organizações do movimento social brasileiro que nessa semana “descomemoram” os 50 anos do Golpe Militar. No dia 2 de abril, quarta-feira, às 18 horas, o teatro da Universidade Católica de São Paulo (TUCA/PUC-SP), incendiado durante o regime militar, será palco de uma das principais homenagens a personalidades que simbolizam a resistência ao Golpe de 1964.

A escolha do local não foi por acaso. A inauguração do Tuca aconteceu em plena ditadura militar, em 1965, com a apresentação da peça “Morte e Vida Severina”, baseada no livro de João Cabral de Melo Neto. Durante a ditadura, o Tuca se tornou referência da produção cultural, abrigou peças e debates e foi centro de resistência intelectual em defesa da democracia.

O ator Sérgio Mamberti conduz as homenagens, com presença do poeta Thiago de Melo e do compositor Sérgio Ricardo, além de lideranças políticas e sociais. Thiago é um dos homenageados e falará de sua vivência durante a ditadura. Sérgio interpretará duas canções: “Perseguição” e “Calabouço”, essa última junto ao Coro Luther King, de São Paulo, que apresentará quatro músicas, entre elas “O bêbado e o equilibrista” (composição de Aldir Blanc e João Bosco que ganhou o mundo na voz de Elis Regina).

Haverá também homenagem a João Goulart, com a participação de Alexandre Goulart, neto do ex-Presidente deposto pelo regime militar. A presidente da UNE, Vic Barros, e um representante da CUT receberão homenagens em nome dos estudantes e dos trabalhadores. Também serão realizadas homenagens a mais de 400 mártires da resistência torturados e assassinados pela ditadura.

Pouco antes do início do ato, será inaugurado o Monumento ao Nunca Mais nas dependências da PUC-SP, um dos 16 inaugurados ao longo do ano em diversas cidades brasileiras pelo Projeto Marcas da Memória, da Comissão de Anistia, em parceria com o Instituto Alice. Os monumentos são como totens situados em espaços simbólicos da resistência à ditadura.

O Ato reafirma o compromisso pela luta pelo direito à memória e à verdade, tanto na busca pelo paradeiro dos corpos de presos pela ditadura, como pela defesa da punição aos torturadores, apoiando todo o trabalho extensivo da Comissão da Verdade, representada na ocasião pela Comissão da Verdade da PUC-SP, pela Comissão da Verdade do Estado de São Paulo Rubens Paiva e por Paulo Abrão, presidente da Comissão Nacional de Anistia.

O Ato é realizado pela Fundação Perseu Abramo, a Fundação Maurício Grabois e a Fundação Leonel Brizola e Alberto Pasqualini, pelo PT e PCdoB, pela CUT e CTB, Comissão da Verdade do Estado de São Paulo Rubens Paiva, Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, pelo MST, UNE, UBES, Conam, UJS, UBM, ANPG e Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé. O evento tem o apoio do Conselho Federal da OAB, da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo e da Comissão da Verdade da PUC-SP.

50 anos do golpe de 1964: Ato em Homenagem à Resistência e Luta pela Democracia

Quando: dia 2 de abril, quarta-feira.
Programação: 18h, Inauguração do Monumento ao Nunca Mais (PUC-SP) e 19h, Ato em Homenagem à Resistência e Luta pela Democracia (Tuca)
Onde: Tuca/PUC-SP, Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes, São Paulo.
Quanto: gratuito

Da redação

 

Plenária Final no XXIII Congresso Nacional de Pós-Graduandos
Plenária Final no XXIII Congresso Nacional de Pós-Graduandos

Faltam 40 dias para o XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos. Para participar do evento como delegado (com direito a voz e voto), é preciso ser eleito por meio de um processo eleitoral. Fique atento aos prazos!

As APGs e Comissões Pró-APG têm até a próxima segunda-feira (24) para convocarem sua eleição de delegados. Vale lembrar que somente as APGs e Comissões Pró-APGs filiadas à ANPG podem conduzir os processos de eleição de delegados ao XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos.

Confira as APGs e Comissões Pró-APGs Cadastradas
Importante:
As APGs e Comissões Pró-APGs que não são cadastradas precisam, antes de tudo, enviar um requerimento de filiação (uma carta assinada pelo representante da APG, oficializando o pedido de inclusão), juntamente com os seguintes documentos:
a) Ata de Fundação e/ou Estatuto;
b) Ata de Eleição e Posse da atual Diretoria e/ou Comissão.
Os documentos poderão ser enviados por correio para a sede da ANPG (Rua Vergueiro, 2485. Vila Mariana. São Paulo-SP CEP 04101-200) ou, ainda, pelo e-mail [email protected] Não será aceita a dupla representatividade entre APGs e/ou Comissões local e geral.

 Confira o passo a passo para participar do XXIV CNPG:

1)      Procure a APG da sua Universidade ou Campus e se informe sobre o processo de eleição de delegados ao XXIV CNPG;
2)      Caso não exista APG, reúna pós-graduandos interessados em participar do congresso e forme uma comissão de 10 pós-graduandos.
3)      Acesse o link http://www.anpg.org.br/?p=435. Imprima o Regimento Geral do Congresso e a Ata Padrão de Eleição de Delegados.
4)      Baixe o modelo de edital e o modifique conforme suas necessidades. Divulgue o Edital de Convocação da Eleição pela sua Universidade/Campus. Atenção: a Comissão Eleitoral pode ser candidata, a não ser que seja vedada expressamente pelo edital.
5)      Cadastre o processo eleitoral preenchendo o formulário aqui. No campo “Edital” do formulário, insira o texto do edital da eleição, Não esqueça de enviar o edital de convocação para o email [email protected]. O processo eleitoral será publicizado através do site da ANPG dentro das primeiras 24 horas, possibilitando eventuais recursos.
6)      Se não houverem recursos, seu processo eleitoral estará em curso. Atenção aos dados importantes que precisam ser recolhidos de cada delegado e também da comissão eleitoral.
7)      Após a apuração, reúna todas as informações e preencha a Ata Padrão. Ela deve ser escaneada preenchida e enviada, junto com os demais comprovantes de matrícula para o email [email protected] até o dia 19 de abril.
8)      As regras estão disponíveis no Regimento Geral e dúvidas podem ser enviadas para o email [email protected]

Confira o calendário com as datas importantes referentes ao 24º CNPG:

quadro

 

Da Redação

Matéria relacionada:

Inscreva seu trabalho na Mostra Científica do 24º CNPG

 

mARCA anpg, III Encontro de Pós-Graduandos em Saúde

A ANPG promove, por meio do Fórum de Pós-Graduandos em Saúde da entidade, o III Encontro Nacional de Pós-Graduandos em Saúde, nos dias 11 e 12 de abril, em Fortaleza (CE). Com o tema “Formação e Participação do Pós-Graduando em Saúde: a experiência do Fórum Nacional de Pós-Graduandos em Saúde da ANPG”, o evento integra a programação do 11º Congresso Internacional da Rede Unida, que acontece de 10 a 13 de abril.
O encontro abordará o lugar político e social dos pós-graduandos nas questões de pesquisa  a formação de pesquisadores em defesa do caráter público, universal e de atenção integral no Sistema Único de Saúde.
O debate envolverá a discussão e avaliação da experiência de organização dos pós-graduandos em saúde frente aos desafios de saúde, formação e desenvolvimento de ciência e tecnologia na área, na perspectiva da construção de uma agenda do movimento para o próximo período.
“No atual momento do Fórum, optamos por valorizar a construção até aqui realizada, através do relato das pessoas que vêm construindo o Fórum de Pós-Graduandos em Saúde da ANPG ao longo dos últimos quatro anos. São estudantes de diferentes espaços, que vêm contribuindo significativamente para o debate da formação em saúde. Desejamos avaliar a caminhada até aqui para que possamos nos organizar para novos desafios”, comenta Jouhanna Menegaz, secretária geral da ANPG e membro do Fórum.
Histórico
O I Encontro de Pós-Graduandos em Saúde da ANPG foi realizado em 2010, no XXII Congresso Nacional de Pós-Graduandos, que aconteceu no Rio de Janeiro (RJ).
O II Encontro de Pós-Graduandos em Saúde da ANPG foi realizado em 2012, junto ao Congresso da Rede Unida, realizado no Rio de Janeiro (RJ).
Serviço:
Onde: Centro de Eventos do Ceará – Sala 40 Capiba
Quando: 11/04, das 13h30 às 17h30
Távola: Formação e Participação do pós-graduando em Saúde: a experiência do Fórum Nacional de Pós-Graduandos em Saúde da ANPG
Moderadora: Luana Meneguelli Bonone – Presidenta da ANPG
Debatedoras:
Ana Cristina de Lima Pimentel – Médica. Mestranda em Saúde Coletiva na UERJ
Jouhanna Menegaz – Enfermeira. Secretária Geral da ANPG. Conselheira Nacional de Saúde. Doutoranda em Enfermagem na UFSC
Lúcia Dias da Silva Guerra – Nutricionista. Representante da ANPG no Fórum de Coordenadores de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da ABRASCO. Doutoranda em Saúde Pública na USP
Manuelle Maria Marques Matias – Enfermeira. Mestranda em Saúde Coletiva na UERJ
Mariana Bertol Leal – Sanitarista. Doutoranda em Saúde Pública na USP
Quando: 12/04, das 9h30 às 11h30
Reunião com Departamento de Residências e Pós-Graduação da Rede Unida
Debatedoras:
Daniela Dallegrave – Rede Unida
Ana Cristina de Lima Pimentel – Doutoranda Saúde Coletiva IFF
Lúcia Dias da Silva Guerra – Doutoranda Saúde Pública USP
JouhannaMenegaz – Doutoranda Enfermagem UFSC
Mariana Bertol Leal – Doutoranda Saúde Pública USP
Rosana Mira – Coordenação do FNRS
Confira a programação completa do evento aqui!
Da Redação

Evento será em Brasília de 13 a 15 de maio e terá painéis, palestras e mesas-redondas

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) promove, entre os dias 13 e 15 de maio, o 3° Encontro Acadêmico Internacional – Interdisciplinaridade nas universidades brasileiras – Resultados e Desafios. O evento acontecerá na sede da instituição, em Brasília (DF) e terá painéis, palestras e mesas-redondas.

O encontro debaterá, entre outros temas, a identificação dos avanços e desafios na implementação da interdisciplinaridade no ensino, pesquisa e extensão; a indicação de estratégias e mecanismos para institucionalização da interdisciplinaridade nas universidades, nas agências de fomento, nos conselhos profissionais e nas entidades de representação científica; e a caracterização dos avanços obtidos e perspectivas da contribuição da interdisciplinaridade na construção do conhecimento, na formação acadêmica de novos perfis e na inserção social da universidade.

Para inscrições e outras informações, acesse o site do evento.

(Agência Gestão CT&I, com informações da Capes)

Fonte: Jornal da Ciência

Interessados têm até 31 de março para enviar propostas

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes), destinará aproximadamente R$ 2,3 milhões para apoiar a formação de recursos humanos por meio da concessão de bolsas de doutorado. Interessados têm até 31 de março para enviar propostas.

O objetivo da iniciativa é viabilizar a execução de projetos científicos, tecnológicos, educacionais e de inovação no estado. Para participar do processo seletivo, a instituição proponente deverá ter sede no Mato Grosso do Sul. Ao candidato, é necessário ser brasileiro nato, naturalizado ou estrangeiro com visto permanente; residir no estado; ter curriculum vitae cadastrado na Plataforma Lattes (CNPq); e estar regularmente aprovado em curso de doutorado oferecido pela instituição proponente.

Cada beneficiário receberá R$ 2,2 mil por mês. O prazo de vigência das bolsas é improrrogável e será de até 36 meses. Para mais informações acesse a íntegra do edital neste link Chamada FUNDECT-CAPES Doutorado 03-2014.

(Agência CT&I)

Fonte: Jornal da Ciência

 

O premiado receberá o valor de R$ 20 mil, um diploma e passagem aérea e hospedagem para participar da cerimônia de entrega do prêmio na 66ª RA da SBPC, no Acre
O Prêmio é concedido anualmente pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) e é destinado às iniciativas que contribuam significativamente para tornar a Ciência, a Tecnologia e a Inovação conhecidas do grande público. É atribuído em sistema de rodízio para três categorias: “Jornalista em Ciência e Tecnologia”, “Instituição ou Veículo de Comunicação” e “Pesquisador e Escritor”.

Este ano a modalidade é “Jornalista em Ciência e Tecnologia”, e vai premiar o profissional que se destacou na difusão da Ciência, da Tecnologia e da Inovação nos meios de comunicação de massa.

O premiado de 2014 receberá o valor de R$ 20 mil, um diploma e passagem aérea e hospedagem para participar da cerimônia de entrega do prêmio na Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a ser realizada em julho na Universidade Federal do Acre (UFAC), em Rio Branco.

Divulgação da Ciência – A divulgação científica pela mídia impressa, mais especificamente o jornalismo científico, tem na pessoa de José Reis o seu símbolo mais notável. O CNPq instituiu o prêmio José Reis de Divulgação Científica em 1978. Com as novas mídias, a partir do advento da internet, surgiram novas formas virtuais de divulgação e popularização da ciência para o grande público.

O Prêmio – A sua criação, em 1978, representa uma homenagem ao médico, pesquisador, jornalista e educador, José Reis. Ele nasceu no Rio de Janeiro e morreu em São Paulo, no dia 16 de maio de 2002, aos 94 anos de idade.

Em 2014, o Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica completa 34 edições com a certeza de ter cumprido com o objetivo pelo qual foi criado, honrando o nome que lhe foi dado ao premiar profissionais de alto nível que contribuem com eficiência para a divulgação do conhecimento científico e tecnológico.

A diversidade dos vencedores – entre os quais jornalistas, veículos de comunicação, instituições de pesquisa, equipes de programas de televisão, além de pesquisadores e seus trabalhos individuais – comprova a importância do Prêmio ao motivar a criação dos mais diferentes mecanismos de divulgação científica e tecnológica.

Para saber mais acesse www.premiojosereis.cnpq.br ou envie uma mensagem para [email protected]

(Ascom CNPq)

Fonte: Jornal da Ciência

A Jornada de Lutas da UNE, UBES e ANPG tradicionalmente realizada no mês de março já está sendo organizada pelos pós-graduandos. No final de fevereiro, durante reunião ampliada da diretoria, a ANPG delimitou os temas das ações deste ano: Direitos dos Pós-Graduandos, Valorização das Bolsas de Pesquisa e Memória de 50 anos do Golpe Militar de 1964. As atividades devem acontecer na última semana de março e primeira semana de abril.

Campanha de Bolsas da APG UFOP em 2013
Campanha de Bolsas realizada pela APG UFOP em 2013

“As temáticas sugeridas para as ações deste ano relacionam-se não apenas com as pautas específicas dos pós-graduandos, como as bolsas, mas também com temas caros à sociedade de uma maneira geral. Relembrar o Golpe de 64 é também uma forma de acumular forças na busca pela verdade dos fatos, a exemplo das comissões da verdade, e manter viva a memória daqueles que lutaram pelo restabelecimento da democracia”, pontuou o Vice-Presidente São Paulo da ANPG, Marcelo Arias.

O reajuste das bolsas de pesquisa e a garantia de direitos aos pós-graduandos tem sido exaustivamente debatidos pelos pós-graduandos. Os reajustes conquistados pela ANPG no último período são insuficientes e não acompanham a inflação. A pressão por mais reajustes continua. Mestrandos e doutorandos, que recebem hoje R$1500 e R$2200, respectivamente, com toda a certeza enfrentam dificuldades cotidianas.

Visando também melhores condições de pesquisa, durante o 39ª CONAP foi debatido e aprovado o Documento de Direitos dos Pós-Graduandos, que elenca uma série de reivindicações como reajustes periódicos e universalização das bolsas de pesquisa, adicionais de periculosidade e insalubridade para determinadas áreas da pesquisa e da pós-graduação e a inclusão dos pós-graduandos nas políticas de assistência estudantil.

“Os pós-graduandos do país mais uma vez se mobilizam em defesa da expansão do sistema de pós-graduação e da democratização do acesso à pós-graduação. Pautamos a universalização das bolsas de pesquisa e uma política permanente de valorização como medida fundamental para alcançar os níveis de titulação estabelecidos nas metas do PNPG, por exemplo. Trata-se de uma medida que segue a lógica de crescimento da universidade pública e do acesso ao ensino superior de maneira geral. É importante, ainda, chamar a atenção da sociedade e do governo para a condição de pesquisa do pós-graduação no Brasil. Pautamos universalização e valorização das bolsas, ampliação e garantia dos direitos dos pós-graduandos e o investimento de 2% do PIB em C,T&I. Convocamos cada APG e cada pós-graduando para que organize atividades em suas universidades e se juntem a nós nessa grande Jornada de Lutas”, afirmou a presidenta da ANPG, Luana Bonone.

Durante a última semana de março a primeira de abril a ANPG sugere que as APGs e os pós-graduandos realizem aulas públicas, debates, atos políticos e twittaço. As atividades devem ser comunicadas à ANPG através dos e-mails ou perfis nas redes sociais para que sejam divulgadas e posteriormente documentadas.

Da Redação