O 28º Congresso da ANPG elegeu o primeiro presidente pernambucano, LGBTQIA+ e residente em saúde

 

Entre 23 e 25 de julho, aconteceu na UnB, em Brasília, o 28º Congresso Nacional da Associação Nacional de Pós-graduandos, com o tema “O Papel da Ciência Nacional e da Pós-graduação para a Reconstrução de um Brasil Independente”. No encontro, estudantes do Brasil inteiro debateram questões fundamentais para o país como democracia, valorização do pesquisador e desenvolvimento nacional e também elegeram a diretoria para o período de 2022 a 2024.

 

Os estudantes escolheram, em consenso, o nome do pernambucano Vinícius Soares, 29 anos, como presidente. “Entrei para o movimento estudantil em 2011, quando disputei o diretório acadêmico de ciências biológicas da UPE”, conta.

 

Para a próxima gestão, Vinícius reforça que a ANPG seguirá exercendo um papel fundamental na garantia da democracia brasileira. “Até outubro, estaremos vigilantes para que as eleições sejam livres e democráticas. A nossa gestão também estará focada na valorização da ciência e do pesquisador. Isso passa pela continuidade de nossa campanha de reajuste das bolsas de pós-graduação e de recomposição do orçamento do Ministério da Educação e do Ministério da Ciências e Tecnologia.”

 

Conheça Vinícius Soares

 

Rogean Vinicius Santos Soares é o primeiro de sua família a se formar na graduação. Nascido em Recife, Pernambuco, o novo presidente da ANPG sempre teve os estudos como prioridade.

 

Cursou biologia na Universidade de Pernambuco e foi logo no primeiro ano que se tornou pesquisador. “Em 2015, tive a oportunidade de participar do Ciências Sem Fronteiras e fui para os Estados Unidos estudar na Marshall University. Foi uma experiência transformadora e voltei ao Brasil decidido a seguir na carreira acadêmica”, conta.

 

Mestre em biologia celular e molecular aplicada pela Universidade de Pernambuco, Vinícius é atualmente residente de saúde coletiva pelo IMIP-Recife.

 

Esta é a primeira vez que a ANPG terá um presidente residente, pensando nos desafios que foram intensificados com a pandemia da Covid-19 e pela necessidade de fortalecimento e integração do SUS.

 

“Acrescentar essa experiência à direção será essencial nesta nova gestão”, diz Soares, que também será o primeiro estudante LGBTQI+ a assumir o cargo. “É uma honra estar à frente de uma entidade tão combativa como a ANPG.”

 

 

Write A Comment