Ministro Aloizio Mercadante e o neurocientista Miguel Nicolelis em reunião da Comissão do Futuro da Ciência Brasileira (CFCB). Foto: MCT

O diagnóstico da ciência brasileira, da formação de Recursos Humanos e da carreira de pesquisadores e universitários é o ponto de partida da Comissão do Futuro da Ciência Brasileira (CFCB), que se reuniu nesta quinta-feira (5) no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), em Brasília.

O ministro Aloizio Mercadante abriu o encontro, que teve a participação de representantes do MCT, de integrantes e presidente da Comissão, o neurocientista Miguel Nicolelis.

Criada em março, a CFCB é composta por 21 membros, entre cientistas brasileiros e internacionais, com a função de discutir os rumos da ciência brasileira em longo prazo. “Vamos fazer uma diagnóstico da situação atual e levantar propostas de visão do futuro”, explicou Nicolelis.

O grupo pretende conferir a situação de professores e alunos da academia, as condições de importação de insumos e equipamentos para pesquisa e a interação entre ciência e sociedade. Para o ministro Mercadante, a Comissão representa um avanço do cenário científico.

“Queremos debater, discutir, aprofundar essa reflexão e, sobretudo, procurar aplicar com eficiência os recursos que o povo brasileiro paga para que possamos promover a ciência, a tecnologia e a inovação”, disse o ministro.

 

Fonte: MCT

Author

Write A Comment