Matéria Conjuve - Forum de políticas da juventude

Fonte da imagem

O I Fórum Global de Políticas de Juventude provido pela ONU foi realizado em Baku-Azerbaijão, de 28 a 30 de outubro. O evento reuniu mais de 700 participantes de 165 países, entre ativistas, organizações da sociedade civil, agências da ONU, acadêmicos, ministros, entre outros. O encontro teve como objetivo avaliar o atual cenário das políticas de juventude no mundo, em especial, os 20 anos da adoção das metas estabelecidas entre diversos países, no Programa Mundial de Ação para Jovens (Wpay, 1995).

Os resultados do I Fórum foram a criação de uma agenda global para enfrentar os desafios da juventude e o compromisso dos países na implementação das metas globais de políticas públicas (PPJs).

Ângela Guimarães, secretária-adjunta da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) e presidenta do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), apresentou as experiências brasileiras de participação da juventude na definição das PPJs: Conferência Nacional de Juventude, Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Participatório, Estatuto da Juventude e os Encontros Nacionais de Conselhos Estaduais e Municipais de Juventude. “Foi de grande importância este encontro, pois tivemos oportunidade de apresentar a rica e viva experiência brasileira de participação social da juventude na definição das políticas publicas. Representantes de outros países ficaram impressionados com nossos espaços de interação com os movimentos juvenis e as nossas agendas e ações. Como resultado ficamos de criar processos de cooperação bilateral entre o governo brasileiro e governo de países interessados nessa agenda de participação social e a política da juventude”, afirmou.

Segundo Ângela, foi de grande importância reconhecer que um país com a imensidão continental e cultural do Brasil, somada à sua diversidade regional consegue ao longo de uma década ter ações concretas que impulsionaram o desenvolvimento de milhões de jovens como as políticas de inclusão social na saúde, educação, cultura, emprego, dentre outros, assim como mantém um espaço de representação plural da juventude como o Conjuve que dá o tom na formulação e avaliação das políticas de juventude e que realiza também de forma constante os encontros nacionais de conselhos, articulando numa rede nacional que vem dos conselhos municipais, passando pelos estaduais até chegar ao nacional.

“Também chamou bastante atenção dos países presentes bem como da própria ONU o fato de realizarmos grandes espaços de ausculta juvenil como a nossa conferência nacional de juventude que é precedida tanto pelas etapas formais nas cidades e estados como valoriza e estimula a diversidade juvenil por meio da realização das conferencias livres, virtual, territoriais, regionais E da consulta aos povos e comunidades tradicionais.

Apresentamos ainda o nosso Estatuto da Juventude a nossa Carta de Direitos das e dos jovens brasileiros que também foi outro destaque da experiência brasileira. Diante de tudo isso, muitos países nos demandaram intercâmbio de nossas experiências e se mostraram interessados em conferir “In loco” a terceira edição da nossa conferência nacional de juventude em 2015, ao que respondemos lhes convidamos prontamente”, explicou Ângela.

Para o jovem Eduardo Zanatta, selecionado como representante da sociedade civil via chamada pública, participar do Fórum foi uma experiência única e pôde perceber que o Brasil é uma das referências sobre PPJs para outros países: “Sou formado em Relações Internacionais e pude colocar em prática aqui neste encontro o que aprendi na teoria. E senti que nossas políticas de juventude estão no caminho certo e têm se tornado referência, como por exemplo, veio tirar dúvidas comigo um representante do Instituto de Juventude do Governo Mexicano, que queria saber sobre as nossas políticas e disse que vai basear a legislação do estatuto da juventude, para a criação da deles”, diz.

Eduardo é presidente do Conselho Municipal de Juventude (CMJ) de Balneário Camboriú/SC, e foi na delegação brasileira juntamente com Ângela Guimarães da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), Murilo Amatneeks do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE) e João Scarpelini da Assessoria Internacional da SNJ.

O I Fórum Global de Políticas de Juventude foi organizado pelo Escritório do Enviado de Juventude do Secretário-Geral da ONU e o Ministério de Juventude do Azerbaijão, juntamente com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Unesco e o Conselho da Europa.

Da redação com informações do Conjuve.

Author

Write A Comment