ASSEMBLEIA DOS/AS ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFBA APOIA A GREVE DOS DOCENTES, TÉCNICOS E ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO E DECIDE ENTRAR EM ESTADO DE MOBILIZAÇÃO!

Reunidos na Faculdade de Educação da UFBA no dia 03 de junho de 2015, estudantes de mais de 15 programas de pós-graduação da UFBA compareceram ao II Encontro de Estudantes de Pós-Graduação da UFBA, organizado pela Associação de Pós-Graduandos/as da UFBA e por uma comissão organizadora formada por representantes discentes de vários programas, para debater a realidade da pós-graduação na UFBA e a necessidade da unidade dos/as estudantes em defesa de seus direitos, por melhores condições de pesquisa e em defesa da universidade pública.

Na mesa de abertura do encontro, estiveram presentes representantes da APUB, do DCE_UFBA e da APG_UFBA que destacaram o momento de mobilização da universidade e a necessidade de unificar as forças entre os 4 setores (professores, técnicos, discentes de graduação e pós-graduação) em defesa da universidade pública, contra os cortes no orçamento da União que impactaram em 9,4 bilhões na Educação e 1,8 bilhões na Ciência e Tecnologia.

reuniao ufba2

No encontro, que teve como tema “A Pós-Graduação na UFBA e suas contribuições para a construção da soberania nacional”, a professora Celi Taffarel, do comando de mobilização da greve docente da UFBA, destacou na mesa sobre Internacionalização, a realidade do/a estudante de pós-graduação da UFBA, dentre os quais apenas 40% recebe algum tipo de bolsa das agências de fomento à pesquisa. Maíra Gentil, da Associação Nacional de Pós-Graduandos, apresentando um histórico da luta dos/as pós-graduandos/as da UFBA desde a fundação da APG/UFBA em 2010, destacou que a organização é a principal arma dos/as estudantes na valorização dos/as pesquisadores/as e na defesa de seus direitos.

No painel sobre “Produtivismo”, a professora da Escola de Enfermagem, Cristina Melo, destacou a lógica produtivista que assola a universidade, obrigando a formar pesquisadores/as que publicam, mas não pensam e não leem, submetidos a condições desgastantes. Também destacou que os cortes orçamentários nas universidades intensificam o problema do produtivismo, pois a produção tornou-se critério para a obtenção de financiamento para as pesquisas. Já no painel de Assistência Estudantil, a professora Iole Macedo Valim, coordenadora de Ações Afirmativas, Educação e Diversidade da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil trouxe a reflexão de que a expansão e popularização das universidades não foi acompanhada por um modelo de permanência que garanta a todos/as condições dignas de estudo e pesquisa. Destacou que a não inclusão do/a estudante de pós-graduação no PNAES (Plano Nacional de Assistência Estudantil) dificulta o acesso desse setor à direitos como residência, creche, bolsas auxílio, etc. e que na UFBA, o programa de Assistência Estudantil é voltado para a graduação, abrindo as portas, entretanto, para o diálogo da APG com a PROAE.

Durante a tarde, foi realizada a Assembleia Geral de Estudantes da Pós-Graduação da UFBA, tendo como pauta a Conjuntura de Greves da UFBA e a Eleição da APG UFBA. Após debaterem sobre a necessidade de defesa dos direitos dos/as pós-graduandos/as e da autonomia do movimento estudantil de pós-graduação, os/as estudantes presentes deliberaram por entrar em Estado de Mobilização, compondo um Comando de mobilização com estudantes de diversos programas que irão, junto com a diretoria da APG_UFBA organizar atividades, debates, atos na pós-graduação e unificado com os demais setores da universidade no próximo período. As pautas de reivindicações da assembleia e decisões do II Encontro de Estudantes Pós-Graduação da UFBA estão sistematizadas numa Carta a toda comunidade universitária (em anexo) que será encaminhada à Reitoria da UFBA, às Agências de Fomento, ao Ministério da Educação e ao Ministério de Ciência e Tecnologia. Também foi aprovada por unanimidade uma Carta relativa ao Programa de Doutorado Sanduíche (PDSE), apresentada por estudantes que estão sofrendo o impacto dos cortes orçamentários na Educação com a não liberação de suas bolsas. Tal carta será endereçada à CAPES nos próximos dias.

reuniao ufba

Um CALENDÁRIO DE MOBILIZAÇÃO com as primeiras atividades também foi aprovado e os seus detalhamentos serão discutidos pelo comando de mobilização.

A assembleia aprovou, por fim, por unanimidade, o adiamento da atual gestão da APG UFBA até o fim da greve, a suspensão do atual processo eleitoral e a convocação de um novo processo eleitoral ao fim da greve, mediante a convocação de um Conselho de Representantes Estudantis.

Mais informações acesse www.apgufba.blogspot.com ou entre em contato pelo e-mail [email protected]
Da Redação com informações da APG UFBA

Write A Comment