A ANPG participou, em fevereiro deste ano, da reunião do secretariado geral da Organização Continental Latino-Americana e Caribenha de Estudantes (OCLAE), que ocorreu em Havana, Cuba. Este encontro reuniu entidades e federações estudantis de toda a América Latina para debater e construir uma plataforma comum das reivindicações estudantis no continente.

“Este espaço reafirmou a unidade de luta do mo¬vimento estudantil latino americano, convocou o 17º Congresso Latino Americano e Caribenho dos Estudantes (CLAE) e aprovou uma jornada continental de lutas dos estudantes, entre a segunda quinzena de março e a primeira de abril. Esta jornada, que terá diversas pautas locais, unifica ao menos duas ações comuns: a campanha ‘Educação não é mercadoria’ e a campanha ‘Estudantes contra o machismo’, que mar¬cou o 8 de março”, explica Tamara Naiz, tesoureira da ANPG.

ELACES
Paralelamente à reunião da OCLAE, ocorreu a reunião do Espaço Latino-Americano e Caribenho de Educação Superior, que reúne entidades de reitores de universidade da América Latina, representantes de governos, Unesco, entre outros. A presidenta da ANPG, Luana Bonone, representou a OCLAE na reunião do Elaces, que apontou para a construção de um documento de fundação deste espaço de articulação.

“O Elaces já nasce forte, pois foi citado na última resolução da Celac como um instrumento importante a ser ouvido pelos governos para a promoção da integração acadêmica entre os países da região. Nesta reunião, propusemos que o seu objetivo seja, por um lado, elaborar e promover convênios de mobilidade e integração acadêmica e científica que possam ser firmados entre as próprias universidades, sem necessidade de alterações nas respectivas legislações nacionais; e também propor políticas de integração a serem implementadas pelos governos dos países da região”, relata Luana Bonone.

OCLAE
Atualmente, a OCLAE reúne mais de 30 federações de estudantes de 23 países do continente, tem assento no conselho consultivo da ONU. Participa, ainda, do Instituto Internacional da Unesco para Educação Superior da América Latina e Caribe (Iesalc) e compõe a comissão de segmento da rede de enlaces da Unesco.

A OCLAE vem se consolidando como importante espaço de discussão para de¬finir os rumos da educação no continente. Seus fóruns discutem questões como a regulamentação do ensino privado, o fortalecimento da educação pública, a mobilidade acadêmica e a integração latino-americana, condição para um de¬senvolvimento soberano do Brasil, e um tema caro para a ANPG.

Da redação

Author

Write A Comment