A partir do dia 24 de abril, a sociedade fluminense poderá contar com mais um instrumento para discutir a situação do estado e os desafios do desenvolvimento sustentável do Rio de Janeiro. Nesta data haverá o lançamento da revista científica Cadernos do Desenvolvimento Fluminense (http://www.cadernosdodesenvolvimento.ceperj.rj.gov.br), um projeto da Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (Ceperj) em conjunto com professores e pesquisadores de instituições públicas e privadas.

 

O evento, às 18h30, no Salão Pedro Calmon da UFRJ, será marcado pela realização do debate “A política das UPPs e as perspectivas para o desenvolvimento socioeconômico sustentável do estado do Rio de Janeiro”. Debaterão os professores Alex Magalhães (IPPUR/UFRJ) e Mauro Osório da Silva (FND/UFRJ), com a  coordenação de Jorge Britto (IE/UFF), editor científico da publicação.

 

O evento está aberto a todos interessados e será seguido de um coquetel.

 

A publicação

 

A Revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense surge com o objetivo de ser um veículo acadêmico permanente de reflexões sobre estratégias de fomento ao desenvolvimento socioeconômico sustentável e de estímulo ao planejamento e à coordenação de políticas nas instituições públicas, no âmbito estadual e das 92 municipalidades fluminenses, em um cenário de importantes transformações e desafios porque passa o estado.

 

Com esta preocupação, no segundo semestre de 2012, um grupo de estudiosos oriundos de diversas instituições de ensino e pesquisa com trabalhos relevantes sobre o estado do Rio de Janeiro se reuniu com a fundação CEPERJ e desenhou o projeto de criação dessa revista.

 

O presidente da Fundação Ceperj, Jorge Barreto, explica que, em seus artigos, os pensadores problematizarão e analisarão a situação atual do estado do Rio de Janeiro e seus desafios para crescer e se desenvolver. Segundo ele, “Cadernos do Desenvolvimento Fluminense” pretende discutir algumas questões-chave relacionadas com o desafio do desenvolvimento sustentável do estado, que deve essencialmente envolver as áreas estratégicas como o fortalecimento da indústria, a geração de empregos, o aumento da renda e da qualidade de vida dos trabalhadores, as lacunas econômicas, políticas e sociais da capital e da Região Metropolitana.

 

– Desta forma, esperamos reunir trabalhos que reflitam análises contundentes sobre as políticas públicas implementadas pelas esferas municipal, estadual e federal, oriundas das mais diversas áreas do conhecimento – afirma Barreto.

 

Os editores da revista, Monica Simioni (diretora do Centro de Estatísticas, Estudos e Pesquisas) e Jorge Britto (professor da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense), coordenaram os trabalhos para a articulação da revista, apoiados pelo conselho editorial, formado por Carlos Brandão (UFRRJ), Fabiano Santos (UERJ), Fernando Mattos (UFF), Glaucio Marafon (UERJ), Luis Martins (UFRJ), Maria Alice Rezende de Carvalho (PUC – Rio), Maria Lúcia Werneck (UFRJ), Marieta de Moraes Ferreira (UFRJ), Mauro Osorio da Silva (UFRJ), Miguel Bruno (ENCE), Nelson Senra (ENCE), Paulo Knauss (UFF), Pedro Abramo (UFRJ), Renata La Rovere (UFRJ), Sergio Magalhães (UFRJ).

 

Com periodicidade quadrimestral, o número de lançamento da revista traz oito artigos, multidisciplinares, e uma resenha.

 

O segundo número está recebendo propostas de artigos até o dia 29/4/2013.

             

Artigos da Revista

 

Entre os artigos do primeiro número está o artigo de Pedro Carvalho, técnico licenciado do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), baseado em sua dissertação de Mestrado, sobre o IPTU do Rio de Janeiro, que ganhou menção honrosa no prêmio para dissertações de Mestrado e teses de Doutorado organizado pelo Instituto Pereira Passos, no ano de 2011. O artigo do autor – que atualmente realiza pesquisa de Doutorado na Universidade de Pretória, na África do Sul – aponta que a arrecadação do imposto no município do Rio de Janeiro tem apresentado, nos últimos anos, diversos problemas, destacando-se o fato de que, desde 1998, não são feitas avaliações imobiliárias, o que vem impedindo os cofres do poder público municipal de contar com os benefícios da intensa valorização imobiliária que ocorre na cidade nos últimos anos.

 

No final do ano passado, o prefeito da cidade do Rio, Eduardo Paes, gerou polêmica sobre o tema ao tentar apresentar à Câmara de Vereadores uma proposta de mudanças no sistema de arrecadação de impostos. A medida impopular acabou excluída da agenda.

 

Os outros autores/artigos presentes na publicação são:

 

Alex Ferreira Magalhães, professor do IPPUR/UFRJ e da FND/UFRJ. Artigo: “O ‘galo cantou’, mas não foi para os moradores da favela: problematizando a política estadual de titulação de favelas”.

 

Bruno Leonardo Barth Sobral, professor da FND/UFRJ e doutor em Desenvolvimento Econômico pelo IE/UNICAMP. Artigo: “A falácia da ‘inflexão econômica positiva’: algumas características da desindustrialização fluminense e do ‘vazio produtivo’ em sua Periferia Metropolitana”.

 

Helcio de Medeiros Junior, doutor em Planejamento Urbano e Regional e pesquisador do LESTE-IPPUR/UFRJ. Artigo: “Desconcentração econômica e atratividade regional no estado do Rio de Janeiro entre 2000 e 2010”.

 

Jorge Luiz Barbosa, coordenador do Programa da Pós-graduação de Geografia da UFF e diretor do Observatório de Favelas; e Jailson de Souza e Silva, professor da Faculdade de Educação/UFF e diretor do Observatório de Favelas. Artigo: “As favelas como territórios de reinvenção da cidade”.

 

Marly Motta, doutora em História (UFF), professora da FGV. Artigo: “A social-democracia trabalhista: Marcello Alencar e a política no Rio de Janeiro”.

 

Mylene Mizrahi, doutora em Antropologia Cultural pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ. Artigo: “Rio de Janeiro: uma cidade-ciborgue”.

 

Thereza Carvalho, professora associada do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFF; Wandilson Guimarães, mestrando (PPGAU/UFF) e Jonas Delecave, bolsista CNPq. Artigo: “Repercussões da exploração petrolífera sobre as transformações urbanas de Macaé (RJ)”.

 

Michel Renaut, professor do Departamento de Economia da UFF, doutor em Economia pelo IE/UFRJ. Resenha do livro “Rio de Janeiro: um estado em transição”.

 

 

Revista Acadêmica

Cadernos do Desenvolvimento Fluminense

 

Data: 24 de abril de 2013 (quarta-feira)

Horário: 18h30

Local: Salão Pedro Calmon – Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ/Campus Urca.

 

Debate com Alex Magalhães e Mauro Osorio da Silva.

Tema: A política das UPPs e as perspectivas para o desenvolvimento socioeconômico sustentável no estado do Rio de Janeiro

 

Author

Write A Comment