post cotas
Uma das bandeiras da Jornada de Lutas de 2017 da ANPG é as Ações Afirmativas na pós-graduação e neste segundo semestre o processo de cotas está ganhando mais força.
Como já noticiado pelo Negro Belchior em seu site, já foi aprovado as Cotas no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) e o debate está avançado na Faculdade de Educação (FE). Agora mais uma vitória: a aprovação de cotas raciais no Instituto de Economia da Unicamp.
Foi aprovado no dia 10 de abril, em seu fórum máximo, o ingresso dos alunos por cotas raciais na pós-graduação. “Esta é uma conquista histórica, mesmo que negociação tenha sido a quem do que as demandas estudantis pediam (35% para estudantes negros e indígenas), foi aprovado 20%. E todos os jovens que ingressarem pelas cotas terão bolsa na pós-graduação nos dois programas oferecidos pelo Instituto – Desenvolvimento econômico e Teoria econômica”, explicou o doutorando em desenvolvimento econômico,  Eusébio Jorge.
Esta conquista é fruto da greve que foi realizada no meio do ano de 2016 e agregou estudantes de graduação e pós. “Temos número ínfimo de indígenas e negros na graduação e na pós o nível de segregação é ainda maior”, complemente Eusébio.
O estudante conta que durante o período da greve aconteceram alguns debates e audiências públicas nas quais o tema de ações afirmativas ganhou espaço. “Foi uma vitória muito dura, pois tinha uma resistência muito forte dentro da universidade. Havia uma discussão dentro da pós-graduação em que se afirmava que as cotas iriam contra uma universidade de excelência e que inclusive que as cotas representavam uma negação do mérito. A conquista das cotas aconteceu graças às mobilizações estudantis que chegaram a um consenso tanto na graduação como na pós-graduação”, finalizou Eusébio.
Agora a luta continua! Por ações afirmativas na pós-graduação dentro de todas as IES Públicas.

Write A Comment