Os cortes nos repasses constitucionais do governo de Minas Gerais à Fapemig já custam R$ 15 milhões à UFMG. Além de R$ 2,5 milhões em bolsas de iniciação científica, estão comprometidos outros R$ 13 milhões em projetos.
A reitora da Universidade, professora Sandra Regina, afirma que a situação ameaça projetos de pesquisa e causa perdas orçamentárias para o próprio governo mineiro, que lucra com patentes elaboradas pela instituição. “O governo de Minas Gerais lucra com a tributação gerada pela pesquisa das universidades. O segundo impacto é o social já que muitos dos nossos alunos precisa das bolsas para sua própria subsistência”, afirma a professora. A ANPG, em conjunto com os estudantes, tem denunciado a grave situação e cobrado do governo estadual a normalização dos repasses à Fundação de Amparo (veja matéria). http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br/2-suspensao-de-recursos-da-fapemig-provoca-perda-de-mais-de-r-15-milhoes-para-pesquisas-da-ufmg/

Write A Comment