Oferecido pela terceira vez totalmente à distância e aberto para qualquer usuário, o curso de difusão tecnológica “Laboratório de introdução ao processamento de imagens e reconhecimento de padrões utilizando a linguagem Python e biblioteca Numpy” é uma iniciativa da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp com o apoio da Escola de Extensão da Unicamp (Extecamp). Seus principais objetivos são aprimorar as habilidades de programação dos alunos utilizando o modelo matricial, evitando o uso de comandos explícitos de laço, e introduzir conceitos práticos de processamento de imagens e reconhecimentos de padrões. O curso também visa difundir o uso do pacote numérico Numpy e propiciar um ambiente moderno de aprendizagem teórico-prática de programação matricial utilizando a plataforma colaborativa Adessowiki.

Como o semestre letivo em universidades como a Unicamp foi adiado para início de setembro, este curso online também foi prorrogado. Desta forma, as inscrições estarão abertas até 29 de agosto através do link http://adessowiki.fee.unicamp.br/adesso-1 e o curso será ministrado de 31 de agosto a 4 de outubro de 2014. Seu público alvo envolve estudantes de graduação e pós-graduação interessados em aperfeiçoar suas habilidades de programação em processamento de imagens e reconhecimento de padrões baseados em imagens, bem como profissionais que trabalham no desenvolvimento de software de processamento de imagens. O curso tem como pré-requisitos habilidade de programação científica em C/C++, Java, MATLAB ou outras linguagens equivalentes, além de curso superior completo ou incompleto com ênfase em engenharia ou disciplinas que exijam conhecimento em Programação, Álgebra, Cálculo e Estatística. “Ao longo de cinco semanas, os participantes desenvolvem atividades e programações e podem comparar suas soluções com as dos demais alunos. O ambiente favorece o espírito de coletividade e o estímulo à interação e ao aprendizado”, ressalta Roberto Lotufo, professor responsável pelo curso.
Priscila Saboia, aluna de doutorado do Instituto de Computação da Unicamp, e Rossana Kantor, aluna do Ensino a Distância (EAD) “Docência no Ensino Superior” com especialização EAD, concordam que a interação é o grande diferencial deste curso on-line. “Participei da segunda edição e serei assistente voluntária da próxima. O principal destaque é que as respostas do curso são quase instantâneas e específicas. A abertura de tarefas e a colaboração entre os colegas gera um aprendizado ainda maior. Foi uma troca de experiência valiosa”, lembra Priscila. “Para mim este foi o melhor curso EAD que fiz. A sensação é a de estar em uma sala de aula presencial, pois o sistema é colaborativo e você conhece outras pessoas e sente vontade de aprender e ajudar. Além disso, o curso invoca as pessoas a participarem das discussões e há uma competitividade saudável e natural”, opina Rossana, participante da primeira edição e assistente voluntária da última edição.
Para Lotufo, a plataforma, o sistema de comentários, apoio de colegas, a leitura dos programas feitos pelos colegas, reconhecimento e participação ativa do professor promove espírito de equipe e participação coletiva. Espera-se que o aluno tenha dedicação mínima de oito horas semanais. “O participante desenvolverá diversas atividades além de três programas conceituais e realizará um teste por semana, totalizando 15 programas e cinco testes ao final”, explica o professor. Para mais informações sobre o curso acesse http://adessowiki.fee.unicamp.br/adesso/wiki/main/cursonumpypirp3e/view/.

Da redação

Author

Write A Comment