Gabriel Nascimento
Gabriel Nascimento, diretor da ANPG

O diretor da ANPG, Gabriel Nascimento, participou da reunião do Grupo de Trabalho sobre “Inclusão social na Pós-Graduação”, que ocorreu ontem (19), na sede da CAPES, em Brasília. Na ocasião estavam presentes o presidente da CAPES, Carlos Nobre, o secretário de diversidade do MEC, Paulo Gabriel Nacif, a diretora do Programa de Bolsas no País da CAPES, a professora Mercedes Bustamante, e representantes de outras entidades que compõem o GT.

“O GT, que encerraria seus trabalhos nesta reunião, teve o prazo prorrogado por mais 180 dias, o que gerou bastante comoção entre os membros do grupo, entre eles a ANPG. O grupo tem como objetivo expandir a pós-graduação para grupos socioeconômicos e étnico-raciais que não estão representados na pós-graduação do modo como deveriam estar”, diz o diretor da ANPG, Gabriel.

O grupo de trabalho tinha prevista duração de três meses, nos quais os membros do grupo se reuniram diversas vezes para debater as recomendações que compõem o relatório, que deve seguir para aprovação no Conselho Superior da CAPES.

Dentre as recomendações, está a reserva, no prazo de três anos consecutivos, de 10%, 20% e 30%, respectivamente, das vagas nos programas de Mestrado, Mestrado Profissional e Doutorado, em instituições do Sistema Federal do Ensino Superior, para estudantes autodeclarados negros, indígenas, estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades. Além disso, esses candidatos terão bolsas de estudo garantidas pela CAPES ou CNPq.

Outra recomendação que consta no relatório é a implementação do questionário socioeconômico étnico-racial obrigatório na plataforma Sucupira. Esse questionário é um pedido antigo da ANPG. Durante a reunião de ontem, a ANPG solicitou que, apesar da prorrogação, essa resolução seja implementada o quanto antes.

Gabriel conta ainda que na ocasião aproveitou para dizer para a CAPES, em nome da ANPG, que “não vamos admitir nenhum tipo de retrocesso, não é um momento para retrocesso, é um momento para lutar pela democracia e conquistar mais direitos”.

Essa reunião  acontece uma semana depois da reunião da presidenta da ANPG, Tamara Naiz, com a CAPES para pressionar contra os cortes de bolsas no SAC, e da pressão dos pós-graduandos e pós-graduandas brasileiros com ações na internet e nas universidades.

Da redação

Matéria relacionada:

ANPG participa de 1ª Reunião do Grupo de Trabalho “Inclusão Social na Pós-Graduação” da CAPES

Author

Write A Comment