A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), divulgou manifesto quanto às resoluções nº 265/2012 e 266/2012 emanadas do Conselho  Regional de Medicina do Rio de Janeiro – Cremerj que proíbem médicos de realizarem parto domiciliar e atuar com em equipe sobreaviso. 

Segundo a associação, tratam-se de medidas que ferem a Ética Médica, uma vez que  restringem a autonomia dos profissionais e das mulheres, pois, desconsideram as evidências  científicas mais atualizadas sobre local de parto, o suporte emocional e  trabalho em equipe multiprofissinal.

Além disso, são resoluções contrárias às recomendações da  Organização Mundial de Saúde e as políticas públicas expressa na Rede  Cegonha do Ministério da Saúde. Representam o retrocesso para a Saúde Coletiva.  A ABRASCO pede que sejam revogadas urgentemente.

 
Fonte: ABRASCO 
Author

Write A Comment