Quem informa para a ANPG sobre a nova aba prevista para o currículo é o professor Ildeu de Castro Moreira, diretor do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

O currículo Lattes se tornou um padrão nacional no registro da vida pregressa e atual dos estudantes e pesquisadores do Brasil, e é hoje adotado pela maioria das instituições de fomento, universidades e institutos de pesquisa do país. Por sua riqueza de informações e sua crescente confiabilidade e abrangência, se tornou elemento indispensável e compulsório à análise de mérito e competência dos pleitos de financiamentos na área de ciência e tecnologia.

Nova versão do Lattes

O CNPq lançará uma nova versão do currículo Lattes, com um conjunto de implementos, novas funcionalidades e cruzamento de dados. O lançamento coincide com o aniversário de uma década da Plataforma Lattes. Foram realizados acordos com a empresa Thomson&Reuters, cuja base “Web of Science” é uma das mais relevantes na área da Ciência, e com a Receita Federal do Brasil, no intuito de realizar a importação ou certificação de dados presentes nas bases dessas instituições,  garantindo assim maior qualidade às informações fornecidas. 

Outra nova funcionalidade interessante é a Rede de Colaboração, onde será possível visualizar graficamente a rede de co-autores de um pesquisador que tenham também o Currículo Lattes. No mais, serão realizadas continuamente diversas alterações menores em várias áreas do currículo, como acréscimos de campos e do módulo “Patentes e Registros”, alterações no layout e na navegabilidade, implementos de apoio ao usuário e alterações de ordem técnica, bem como detalhamento e validação de dados para maior segurança.

Nova Aba

Já a inclusão da aba de Popularização da Ciência e Tecnologia é uma novidade anunciada para a ANPG pelo professor Ildeu de Castro na última quarta-feira (19). Trata-se de um avanço no sentido de compreender a produção científica como uma atividade que deve ser difundida e conhecida pelo conjunto da população. Projetos que pretendam tornar a ciência algo mais próximo da população passarão a ser valorizados pelo principal instrumento medidor de seus méritos acadêmicos.

Segundo o professor Ildeu, é um desafio ganhar a comunidade científica para um compromisso social que vá além da sua própria pesquisa. Ele acredita especialmente na importância de pautar o necessário compromisso social dos pós-graduandos brasileiros. Esta é, sem dúvida, uma pauta urgente e a ANPG a encampa!

Da redação, Luana Bonone, com informações do CNPq

Author

Write A Comment